OMS alerta população sobre os perigos dos insetos

O dia 07 de abril foi definido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como o Dia Mundial da Saúde. E o tema escolhido para a campanha desse ano visa a prevenção e o alerta da população sobre os perigos dos insetos.
De acordo com a OMS todo ano mais de mil milhões de pessoas são contaminadas por doenças transmitidas por insetos como mosquitos, moscas e pulgas. O número de mortes pelo mesmo motivo também é muito alto, chegando a mais de um milhão de pessoas.
picada de inseto
Pensando na necessidade de prevenção e conscientização, o tema da campanha do Dia Mundial da Saúde de 2014 será “Pequena picada, grande ameaça”. Dessa forma a organização espera reduzir o número de pessoas infectadas por doenças como dengue, malária, leishmaniose, febre amarela e outras.
A prevenção é a melhor solução segundo a OMS: “uma agenda global que dê maior prioridade ao controlo dos vetores poderia salvar milhões de vidas e evitar muito sofrimento. Intervenções simples e baratas como os mosquiteiros ou a pulverização de inseticida no interior das casas salvaram milhões de vidas”, disse a diretora-geral da Organização em um comunicado sobre o tema.
Se a prevenção é a melhor solução o que você está esperando para dedetizar sua casa com a Insetan? Clique aqui para fazer seu orçamento!

Inseticidas caseiros: perigo eminente!


Quando falamos em pragas urbanas, que infestam nossa casa, o uso do inseticida (encontrado em qualquer supermercado hoje em dia) parece ser a solução fácil e definitiva.

Porém, o que a maioria não sabe é que esses produtos, quando mal utilizados, podem até causar problemas para a saúde.

Na verdade, os produtos até solucionam em alguns casos os problemas com mosquitos e outras pragas urbanas , mas todo o cuidado é pouco. Segundo pesquisas norte-americanas, em todo mundo, mais de 80% das casas possuem ou utilizam algum tipo de inseticida caseiro

Os inseticidas domésticos possuem três tipos químicos: piretróide, os carbamatos e os organo-fosforados.

Piretroides

No primeiro caso, os piretróides (os mais comuns no mercado), o grau de toxicidade é bem pequeno. Ele afeta mais as pessoas alérgicas. Mesmo assim a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) mantém controle do uso do inseticida em alimentos e na venda comercial.

Em casos de quadro alérgico, a pessoa não deve permanecer no ambiente no momento da aplicação e seu retorno ao local deve ocorrer após 24 horas do produto aplicado, segundo Viviane Alves de Avelar, bióloga responsável técnica da Insetan.

No mercado já existem inseticidas com um odor reduzido, mas, segundo especialistas em toxicologia, isso não significa que os mesmos sejam mais inofensivos à saúde. As mesmas substâncias ainda estão presentes e os mesmos princípios ativos também.

Os carbamatos e os organo-fosforados

Os carbamatos e organo-fosforados são mais nocivos, já que são os mesmos usados na agricultura, mesmo assim ainda é possível encontrá-los a venda. A inalação desses tipos de inseticidas pode causar aumento da secreção nasal, lacrimejação, cólicas, diarréia, tremores e convulsões

Em caso de inalação ou exposição a pele procure um médico o mais rápido possível e leve a embalagem intacta até o hospital. Na embalagem, normalmente, estão especificadas quais as substâncias e o tipo de tratamento indicado.

Mais informações

Para saber mais ligue para o disque-intoxicação, o número é 0800 722 6001. No site Toxicologia você encontra mais informações técnicas sobre os inseticidas além de algumas marcas conhecidas e seus componentes

Manual de tratamento de dengue em crianças é lançado pelo Ministério da Saúde


O texto irá identificar os sintomas da doença em meninos e meninas com até 15 anos de idade. Essa faixa etária corresponde a 25% de todos os casos registrados no Brasil. O manual pode ser baixado pelo site do próprio Ministério da Saúde, em formato PDF.

Previna-se

A melhor forma de combater o mosquito da dengue é a prevenção.  Mas, se o transmissor já estiver em sua casa, rua ou bairro, contrate uma empresa responsável para eliminá-lo e, assim, manter a sua família longe do perigo.

Acompanhe mais informações na reportagem a seguir:



Belo Horizonte confirma 67 mil casos de dengue em 2010

Nesse período de calor e chuvas constantes, o número de casos de dengue pode aumentar. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, em Belo Horizonte, neste ano, até o mês de outubro, o número é de 67.904, com 15 mortes. Em 2009, foram confirmados 12.911 casos da doença e nenhum registro de morte.

Possivel foco de Dengue, água parada

A época específica do ano e mesmo a falta de cuidados da população contribui muito para a proliferação de Aedes aegypti.
Em março, o número de imóveis com focos de dengue chegava a 3,9%. Em outubro, caiu para 0,9%. Mesmo assim há vários bairros onde a situação é preocupante. A região da Pampulha tem o maior índice de infestação, seguida pelas regiões Leste e Nordeste. A partir de agora, os moradores das áreas mais atingidas vão receber ligações com orientações sobre como evitar a doença.
Só na região de Venda Nova foram confirmados 11.564 casos de dengue. De acordo com o Ministério da Saúde, Minas Gerais ocupa o segundo lugar no ranking nacional de crescimento da doença. Até julho deste ano, houve alta de 266% em relação ao mesmo período de 2009.
Acompanhe a tabela com as regiões e os números de casos abaixo:

69% dos casos de dengue no Brasil foram mal tratados



Segundo o levantamento do Ministério da Saúde, o atendimento falhou em 69% nos casos de dengue no Brasil. Um dado alarmante que mostra que metade das mortes ocorreu em municípios de baixa cobertura do Programa Saúde em Família.
A OMS (Organização Mundial de Saúde) afirma que as mortes podem ser evitadas. O percentual de morte aceita pela OMS é de 1%, número bem inferior aos 3,9%, média do país.


A análise do Ministério foi feita nos estados de São Paulo, Minas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rondônia. Esses estados correspondem a 70% das mortes no país.
A dengue ainda está ai, ainda mais com a aproximação do verão, por isso, é sempre importante acabar com os focos da doença. Para evitar a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti chame uma empresa que realize a dedetização do local. Lembrando que a dedetização só serve para os mosquitos, por isso, faça sua parte e acabe com as larvas da dengue.

Risco de epidemia de dengue em 19 estados

Mapa do risco de epidemia da dengue
Mapa do risco de epidemia da dengue

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou no começo de setembro que 19 Estados brasileiros correm um risco alto ou muito alto de enfrentar uma epidemia da dengue durante o próximo verão. Para evitar e controlar esses surtos, o ministro anunciou ainda uma nova ferramenta que será utilizada no combate à doença.
Batizada de “Risco Dengue”, a nova ferramenta do Ministério da Saúde utiliza informações como incidência da doença, índice de infestação, monitoramento da circulação do vírus, cobertura de rede de abastecimento de água, coleta de lixo e densidade populacional.
Baseada nessas informações se pode definir quais as regiões que correm riscos de epidemia no verão 2010/2011. Confira no mapa abaixo qual o nível de risco para todos os Estados brasileiros.
Nas áreas de maior risco, serão intensificadas medidas de combate como visitas domiciliares, mutirões de limpeza, reforço da coleta de lixo, eliminação e tratamento de criadouros, aplicação de larvicidas e inseticidas, além do monitoramento das mortes pela doença. Continue lendo “Risco de epidemia de dengue em 19 estados”

Quem pode ficar em casa no dia da dedetização?

casa no dia da dedetização

Ambientes infestados por pragas necessitam de cuidados especiais e, às vezes, pode haver a necessidade de uso de produtos químicos que se espalham pelo ar. É o caso, por exemplo, de produtos aplicados pela técnica de pulverização. Quando isso acontece, fica a dúvida: esses produtos são nocivos à saúde, especialmente para crianças, idosos, gestantes e animais domésticos?

Para responder uma questão tão importante é preciso entender um pouco da história recente do mercado de pesticidas. Nos últimos anos, a indústria química, especificamente ligada à fabricação de produtos utilizados no controle de vetores e pragas urbanas, evoluiu muito. Hoje, conta com produtos modernos, cujas formulações mitigam os possíveis efeitos adversos em humanos e animais domésticos. Apesar disso, a utilização desse produtos continua exigindo cuidado e profissionalismo.

De um modo geral, é recomendável que crianças, gestantes, idosos ou pessoas com histórico de problemas respiratórios e alergias fiquem, por 24 horas, longe do ambiente onde pesticidas tenham sido aplicados por meio de pulverização. Essa medida evita que alguma reação adversa aconteça – o que, em geral, poderia desencadear quadros alérgico-respiratórios. Um outro cuidado importante é deixar o ambiente bem arejado, para ajudar na eliminação de qualquer odor que tenha ficado no ambiente.

Cuidados como esses e o uso de produtos modernos e seguros, aplicados por quem realmente tem experiência, são fundamentais para ter sua casa dedetizada e sua família com saúde. Por isso é tão importante que a empresa que você irá contratar seja experiente, regulamentada por órgãos como Vigilância Sanitária Ministério da Saúde. É importante também que ela tenha um responsável técnico capaz de garantir todo o processo de qualidade e esteja apto a tirar dúvidas e dar orientações para os clientes.

Tudo isso, aliás, você encontra na Insetan, a maior empresa de dedetização do estado de Minas. Ao todo são mais de 60 anos de mercado, equipe técnica extremamente qualificada e um atendimento como você não encontra em nenhum outro lugar. Quer ver? Aproveite para clicar aqui e solicitar um orçamento sem compromisso.