Saúde abre hoje pregão para compra de repelentes

O Ministério da Saúde abre hoje (1º) pregão que vai definir a empresa fornecedora de repelentes para gestantes do programa Bolsa Família. A previsão indica que a compra beneficie 484 mil grávidas em situação de vulnerabilidade no âmbito do Plano de Enfrentamento ao Aedes aegypti e à Microcefalia.
Podem participar do processo empresas que estiverem previamente credenciadas no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores, por meio da página www.comprasnet.gov.br. Além disso, os interessados devem encaminhar a proposta de preço por meio do sistema eletrônico até a data e horário marcados para abertura da sessão, às 9h.
Menor preço
A empresa com a menor proposta de preço e, portanto, vencedora do processo eletrônico deverá distribuir o produto em até 15 dias após assinatura de contrato com o ministério. Os produtos podem ser fornecidos em forma de gel, loção, aerossol ou spray e devem oferecer, no mínimo, quatro horas de repelência. Serão adquiridas 3 bilhões de horas de proteção.
De acordo com o governo, a oferta do produto será realizada por meio do Programa de Prevenção e Proteção Individual de Gestantes contra o Aedes aegypti, que envolve o Ministério da Saúde e o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a quem caberá o crédito extraordinário de R$ 300 milhões.
O edital do pregão para compra de repelentes foi publicado no último dia 21 no Diário Oficial da União.
Fonte: Agência Brasil

Ao contrário da dedetização, repelentes não funcionam contra todos os insetos

Sem dedetização constante, os mosquitos fazem a festa. E pelo que se sabe, ninguém gosta de ter mosquitos voando à toda, incomodando e trazendo doenças. Insetos como pulgas, muriçocas, pernilongos e o Aedes aegypti fêmeas são hematófagos, ou seja, têm a alimentação à base de sangue animal. Vem daí seu interesse em atacar os seres humanos. A pior parte, porém, são as doenças que as picadas desses animais podem causar. São males como dengue, malária, zika, febre amarela e leishmaniose.
Para ficar livre dessas pragas, é preciso usar constantemente repelentes e cremes quando em locais propensos a infestações. Por outro lado, animais como vespa, abelhas e formigas, que são himenópteros, se alimentam de proteína, água, glicose, néctar, pólen de flores, frutas e outros bichos. Por isso, são imunes aos repelentes. Para tratar a picada, o recomendado é usar compressas de água fria.
Como todos já sabem, prevenir é melhor que remediar. Portanto, é fundamental viabilizar formas de evitar que o mosquito se instale e se multiplique. Para isso, mantenha a casa sempre limpa, sem água parada, sem lixo destampado e tenha sempre em mente o número de telefone de uma dedetizadora de confiança para cuidar de eventuais problemas com infestação de mosquitos.