A publicidade e as larvas

O palco foi a Galeria do Rock, na região central de São Paulo. O cenário era um cartaz publicitário. E as protagonistas eram dezenas de larvas. Parece nojento e estranho, mas tudo fez parte de uma ação publicitária para alertar as pessoas sobre os riscos do uso do crack. Deu certo.
Criada pela agência Talent, a iniciativa da Associação Parceria Contra Drogas colocou dois cartazes nos corredores da Galeria do Rock, ponto de encontro dos jovens paulistanos, localizada em uma área com forte presença do tráfico de drogas. Impressos em uma espécie de massa de trigo, os cartazes eram devorados ao vivo por várias larvas do tipo tenébrio, o chamado “bicho-da-farinha”. O objetivo: mostrar para as pessoas de uma forma simulada, porém visível, como o crack destrói o usuário aos poucos. A ideia foi inusitada e forte, mas no fim conquistou a meta e atraiu a atenção das pessoas.

larvas_cartaz

Com informações do site Hypeness

Insetos garantem o sucesso de comercial brasileiro

Quando o assunto é formigas é quase inevitável lembrar o famoso vídeo que publicamos aqui no blog do garotinho chorando porque seu irmão gêmeo matou a formiguinha. Mas o que muita gente talvez não se lembre é que bem antes disso, mais especificamente em 1995, as formigas já eram as protagonistas nos comerciais da televisão brasileira. Desenvolvido pela agência F/Nazca para a marca de eletrônicos Philco, a propaganda da linha de aparelhos de som “Applause” mostrava três formiguinhas se divertindo com a vibração emitida pelos auto falantes do aparelho. Essa vibração fazia as formiguinhas “voarem” quando escalavam a caixa de som – diversão garantida para os insetos virtuais animados por computação gráfica e para os telespectadores do comercial.

A propaganda das “formiguinhas voadoras” fez tanto sucesso que anos mais tarde a Philco usou uma continuação do comercial para lançar outra linha de aparelhos de som ainda mais potentes que o primeiro. No novo filme, para ressaltar a potência do equipamento, as formiguinhas virtuais ganharam capacetes para tornar a diversão de escalar as caixas de som e serem lançadas contra a parede ainda mais segura. E novamente o comercial foi muito bem aceito pelo público e pela crítica, recebendo várias premiações – inclusive o Leão de Ouro no festival de Cannes, um dos prêmios mais tradicionais e concorridos da publicidade mundial.
Além da repercussão na sociedade e no mercado publicitário, o comercial das formiguinhas se tornou tema de muitos trabalhos acadêmicos, mas também foi criticado por militantes da causa protetora dos animais.

As pragas estão tão inseridas em nossas vidas que até em comercial elas aparecem com frequência e sucesso. E você, conhece algum outro caso de publicidade utilizando insetos?
Com informações do blog “Publicidade sem limites