Saiba por que coçamos quando somos picados por pernilongos

Vai dizer que nunca aconteceu de, em uma noite quente de verão, enquanto você dormia com as janelas escancaradas, um pernilongo esfomeado fez a festa e encheu você de picadas? Mas, afinal, por que é que, além de sugarem o nosso sangue, esses malditos insetos nos deixam morrendo de coceira?
Segundo o site Today I Found Out, o que acontece é que quando os pernilongos fêmea perfuram a nossa pele — usando uma estrutura chamada probóscide — para sugar o sangue, eles também nos injetam com uma pequenina quantidade de saliva. Essa substância contém vários anticoagulantes e enzimas em sua composição que ajudam os insetos a sugar o sangue com mais facilidade.
No entanto, depois que os pernilongos estão satisfeitos — ou quando são espantados — e vão embora, o nosso sistema imunológico reage à saliva deixada pela picada, produzindo anticorpos que atacam os antígenos presentes nessa substância. Essa resposta provoca a liberação de histamina que, por sua vez, desencadeia uma reação inflamatória.
A liberação de histamina também ajuda os glóbulos brancos e outras proteínas a combater os “invasores” no nosso organismo, fazendo com que os capilares dessas estruturas se tornem mais permeáveis. Dessa forma, a histamina faz com que os vasos sanguíneos mais próximos da região afetada fiquem inchados, dando origem à picada rosada e irritada que nos mata de coceira.
Apesar de ser praticamente impossível resistir ao impulso de cravar as unhas na picada e coçar e coçar, isso só piora a situação. O ato provoca ainda mais irritação e inflamação na área afetada, fazendo com que o sistema imunológico “pense” que mais anticorpos são necessários para combater os agentes inimigos. Portanto, quanto mais nos coçamos, mais inchada a região fica, aumentando ainda mais a coceira que, por sua vez, também vai durar por mais tempo.
O sangue, aliás, não serve apenas de banquete para os pernilongos! Apenas as fêmeas são “sanguinárias” — os machos não nos atacam —, e elas usam essa substância para produzir os ovos que, como você sabe, vão dar origem a mais pernilonguinhos malditos que vão atrapalhar as nossas noites de sono!
Fonte: Meio Norte

Por que os pernilongos só aparecem no calor?

Basta os dias ficarem mais quentes que aquele barulhinho chato já começa a zunir em nossa orelha avisando que temos a companhia dos indesejáveis pernilongos. Aí, dá-lhe repelente, raquete elétrica e ventilador noite adentro.
Vale lembrar que “pernilongo” ou “muriçoca” são os nomes populares dados aos mosquitos da família culicidae. Os mais conhecidos são o Aedes aegypti(transmissor da dengue), o Anopheles sp (vetor da malária) e o Culex (pernilongo caseiro).
Mas aí vem a pergunta: por que esses insetos só aparecem no calor? Onde eles ficam durante o inverno e nos dias frios?
A maioria deles morre, pois não suportam as baixas temperaturas (por volta de 15º). Os que sobrevivem reduzem suas atividades. As fêmeas, por exemplo, diminuem a produção de ovos e evitam sair voando para economizar energia e manter o próprio corpo aquecido. O mesmo acontece com os machos, que ficam nos abrigos à espera de um clima mais favorável.
o clima quente e as chuvas favorecem o desenvolvimento em todos os estágios do mosquito.
Para se ter uma ideia, um pernilongo vive de um a três meses. Até se transformar em adulto, o mosquito passa por três fases: ovos (24 horas) que são depositados em água cheia de material orgânico, larvas (7 dias) e pupa (24 horas).

Gabo Morales/Folhapress

Basta começar a esquentar e as raquetes elétricas reaparecem nas lojas

Veja outras 6 curiosidades sobre esses irritantes animais:

1. É verdade que só a fêmea pica?
Sim. Ela precisa de alguns nutrientes que estão no sangue, principalmente do ferro, para maturar os ovos. Uma fêmea da espécie Culex (pernilongo caseiro) põe aproximadamente cem deles a cada vez. Enquanto elas saem à caça, os machos ficam ao redor dos criadouros ou perto de arbustos alimentando-se do açúcar presente nas seivas das plantas.
2. O que é aquele zumbido chato que ouvimos?
Trata-se do som das batidas das asas do mosquito, que chegam a bater 300 vezes em um segundo. Tais batidas desencadeiam uma onda de pressão, com propagação de som pelo ar de 300 a 900 Hz, frequência audível pelo ouvido humano.
3. Por que algumas pessoas são mais picadas que outras?
Sabe-se que os pernilongos são atraídos por um conjunto de fatores, como a presença de dióxido de carbono (CO2), que exalamos sempre que respiramos, e outras substâncias químicas, como o ácido lático, presente em nosso suor. E é justamente o suor que libera odores que atraem os insetos. Em outras palavras, quanto mais esses cheiros são liberados pelo corpo, mais os insetos serão atraídos.
4. Por que os mosquitos ficam próximos da cabeça?
Eles costumam ficar próximos da cabeça justamente por haver uma maior concentração de dióxido de carbono (CO2), eliminado com a respiração.
5. Por que costumam atacar em locais escondidos ou à noite?
Os mosquitos enxergam melhor em ambientes mais escuros. Assim, à noite, fica mais fácil localizar os alvos. A brisa pode atrair picadas, já que ela dissemina CO2 e odores pelo ambiente. Já o ventilador pode atrapalhar a estabilidade do inseto durante o voo.
6. E por que coça tanto?
Após “serrilhar” a primeira camada da pele, o pernilongo insere uma espécie de agulha bem flexível para procurar um vaso sanguíneo onde consiga sugar o sangue. Enquanto puxa o líquido vermelho, ele injeta na pele enzimas anticoagulantes e anestésicas.
O organismo vê esse líquido como um invasor e o sistema imunológico começa a enviar células de defesa para o local. O “confronto” entre essas células e as enzimas do pernilongo resulta em inchaço, vermelhidão e coceiras.
Especialista consultada: Sirlei Morais, bióloga, especialista em zoologia e entomologia médica, mestre e doutora em Saúde Pública pela FSP/USP
Fonte: Uol Notícias

Pergunte ao Especialista: Quanto tempo os animais devem ficar afastados do ambiente após a dedetização?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”. Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!

dedetizacao-bh

Dúvida:
Pretendo fazer uma dedetização com empresa especializada em casa para combate de baratas, formigas e pernilongos. Na proposta informaram que usarão inseticida piretróide microencapsulado (demand 2,5 CS), pó químico seco permetrina e piretróides, gel e pó químico para formigas, micropulverização e nebulização aérea de jardim e paredes internas/externas para pernilongos. Qual é o tempo seguro para que animais (gatos idosos) e crianças permaneçam fora do ambiente? Um gato “de rua” que ronda e dorme no meu quintal poderá ser intoxicado? Ou ele sentirá o “perigo” e se afastará voluntariamente? Pergunta enviada por Nivone.
Resposta:
A desinsetização realizada com produtos líquidos requer alguns cuidados especiais:
– crianças, idosos, gestantes, pessoas alérgicas e animais de estimação devem permanecer fora do ambiente por um período de 24 horas;
– animais que permanecem na área externa não podem “lamber” o produto aplicado, ou seja, não deve haver nenhum tipo de poça de inseticida em sua área externa.
Quanto ao gato de rua ele poderá visitar sua residência seguramente durante o período da noite, desde que não haja nenhum tipo de poça do produto que ele possa ingerir.