Minas Gerais registra 13 casos de febre maculosa

Treze pessoas tiveram a febre maculosa em Minas Gerais, em 2016, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, nesta quinta-feira (17). Número igual ao divulgado no último levantamento.
Além dos dois casos de Belo Horizonte, foram registradas ocorrências da doenças nas cidades de Tombos, Divinópolis, Chiador, Antônio Dias, Senador Modestino Gonçalves, Mathias Barbosa e Carangola. Quatro pessoas morreram, sendo duas em Divinópolis, uma em Antônio Dias e uma em Belo Horizonte.
Na capital, um menino de dez anos morreu em decorrência da febre maculosa. Dias antes ele visitou o Parque Ecológico da Pampulha. A suspeita é que ele tenha sido picado pelo carrapato-estrela. Entre os hospedeiros do carrapato transmissor da doença estão as capivaras, bois e cavalos.
De acordo com a Secretaria de Saúde, as atividades de vigilância, prevenção e controle são desenvolvidas e realizadas diante da suspeita ou confirmação de casos da doença, de forma contínua.
Fonte: Hoje em Dia

Os carrapatos e a febre maculosa

Carrapato
Carrapato

Os carrapatos são parasitas que sugam o sangue de animais domésticos, silvestres e dos homens. Eles podem transmitir doenças graves aos seres humanos e aos animais, como a febre maculosa.
O município de Araxá, no Triângulo Mineiro, acendeu o sinal de alerta devido à ameaça da doença na região. A febre maculosa foi responsável por levar uma mulher, de 21 anos, residente na cidade, ao óbito. Conforme a Secretária de Saúde de Minas Gerais, em 201,1 foram 16 casos notificados e 2 confirmados da doença, cujo transmissor é o carrapato. Esse foi o segundo óbito ocorrido em decorrência da febre maculosa. Continue lendo “Os carrapatos e a febre maculosa”