Cuidados para evitar escorpiões

O escorpião é uma praga bastante temida pelas pessoas no meio urbano. Nas estações mais quentes, como a primavera e o verão, a preocupação aumenta já que há uma elevação na quantidade de escorpiões no meio urbano. Nas cidades, os escorpiões são encontrados, na maioria das vezes, onde há lixo acumulado, entulhos, terrenos baldios, materiais de construção com armazenagem incorreta e jardins sem o devido cuidado. A presença dessa praga urbana pode ocasionar acidentes sérios. O escorpião amarelo é um dos grandes causadores desses acidentes, alguns tendo como consequência a morte do acidentado.
Com as chuvas da primavera, os alojamentos naturais dos escorpiões ficam inundados obrigando os animais a saírem em busca de abrigo e alimento. Isso significa que é chegada a época de lançarmos mão de maiores cuidados para evitar uma infestação tão perigosa. Algumas ações simples, porém muito eficazes, para evitar problemas com escorpiões são: instalação de telas em ralos e caixas elétricas , de gordura, de esgoto, evitar que outras pragas como as baratas, grilos e cupins, que atraem os escorpiões, apareçam e se estabeleçam no local e o controle químico com ajuda de profissionais qualificados e produtos específicos registrados no Ministério da Saúde para o controle desta praga.

6 dicas para férias escolares sem escorpiões

Nas férias de julho, além das crianças sem o compromisso escolar, outra coisa pode estar à solta: os escorpiões. Essa praga urbana possui um ferrão na cauda e o veneno que esta injeta pode causar acidentes graves às crianças. Como os escorpiões não gostam de claridade, eles procuram lugares escuros e úmidos para se abrigar. Por isso, dentro de casa, eles são encontrados em frestas, forros de madeira, rodapés soltos, etc.

Confira algumas dicas de prevenção:

1- Vede ao máximo as frestas e pequenos buracos que possam servir de passagem ou esconderijo para os escorpiões.

2- Mantenha as camas afastadas das paredes para dificultar o contato.

3- Não deixe o lixo se acumular nem mantenha entulhos perto da casa.

4- Antes de colocar as mãos dentro de sapatos ou pilhas de roupas, dê uma sacudida.

5- Manuseie materiais acumulados com bastante cuidado.

6- Contrate uma empresa de dedetização confiável. 

Caso a criança seja picada, leve-a imediatamente ao Centro de Referência Toxicológica mais próximo para que o soro apropriado seja administrado. Se possível, leve também o escorpião para que ele seja identificado.

Temperaturas elevadas são propícias para escorpiões

O forte calor que está fazendo em Alagoas é propício à proliferação de pragas, entre elas o escorpião. Dessa forma, segundo Silvana Tenório, técnica do Programa de Combate a Animais Peçonhentos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), é necessário redobrar ainda mais os cuidados com a limpeza das residências, principalmente entre os meses de dezembro a maio.
Além de limpá-las, é necessário evitar o acúmulo de entulhos, já que o local onde se acumula lixo serve como criadouro desse aracnídeo, ainda segundo Silvana Tenório. “Os escorpiões gostam de locais escuros, quentes e úmidos. E quando a temperatura está alta, esse é o período que eles preferem para se reproduzirem”, explicou a técnica da Sesau.
Silvana Tenório ressalta que a limpeza das residências evita o surgimento de baratas, que é o principal alimento do escorpião. Para isso é importante limpar caixas de gordura e acondicionar bem o lixo. Com isso, evita-se o surgimento de baratas. “É necessário evitar o acúmulo de tijolos, telhas e restos de construção, pois esses materiais acumulam umidade local, que é apropriado para o escorpião”, ressaltou.
Crianças
Outra orientação passada pela técnica da Sesau são os procedimentos que devem ser tomados para reduzir os acidentes com crianças. Isso porque, principalmente na faixa etária entre zero e 15 anos, registra-se o maior número de óbitos no País.
“Os pais devem evitar deixar o berço encostado na parede ou o mosquiteiro arrastando no chão, pois o escorpião pode subir e causar o acidente com a criança. O mesmo vale para a cama e o lençol, que deve ser evitado o contato com a parede e o chão, para que o animal não suba na cama”, salientou Silvana Tenório.
Ainda de acordo com a técnica da Sesau, é necessário bater as toalhas antes de usá-las e verificar os sapatos antes de calcá-los. “É importante, também, tampar os ralos dos banheiros, uma vez que nestes locais acontecem a maioria dos acidentes com escorpiões”, afirmou.
Dados
Em 2016 foram registrados 6.828 acidentes com escorpiões em Alagoas, onde Maceió registrou 3.471 casos, representando o maior número entre os 102 municípios do Estado. Na sequência aparece Arapiraca, com 892 casos, e o município de Teotônio Vilela, com 360.
Tratamento
Dos quase sete mil acidentes com escorpiões registrados em Alagoas no ano passado, 95% deles foram leves, que podem tratados com a aplicação de uma medicação anestésica para diminuir a dor no local. No caso de um acidente com escorpião, o paciente deve procurar qualquer unidade de saúde para ser orientado.
“Nos casos graves e moderados, o paciente passa a sentir fortes dores de cabeça, náuseas e taquicardia. Nessas situações será administrado o soro escorpiônico”, explicou Silvana Tenório.
Em Alagoas os locais de referência para o tratamento de acidentes com escorpiões são Arapiraca, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Piranhas, Penedo e Coruripe. Em Maceió, a população deve buscar atendimento em qualquer Ambulatório 24 Horas e, somente quando houver a orientação médica, o paciente será encaminhado para o Hospital Escola Hélvio Auto (HEHA).
Fonte: Primeira Edição

Aumentam as pragas, aumentam também as doenças

As pragas urbanas como ratos, mosquitos, baratas, cupins, escorpiões, carrapatos, formigas e outros bichos aparecem sempre em maior incidência nos períodos mais quentes.

Esse grande incômodo acontece em lugares com facilidade de acesso a comida, água e proteção para as pragas. E o que deve ser dito a respeito dessas pragas é que, além causarem desconforto e prejuízos materiais em casa ou no trabalho, são também vetores de várias doenças perigosas para nossa saúde e a de nossa família.
O aumento da proliferação também está relacionado com o ciclo de vida dos animais. Eles não conseguem manter a temperatura do corpo deixando as atividades de busca por alimento e reprodução para o calor. As baratas e formigas são um exemplo disso. Mas tudo isso não livra de culpa o ser humano. O desequilíbrio do meio ambiente desencadeado pela ação degradante das pessoas causa uma defasagem nas necessidades de toda a cadeia.
O problema da proliferação de pragas é uma questão séria nos meios urbanos, mas ainda assim, há cuidados que podemos ter para evitar maiores problemas tais como manter as lixeiras sempre bem vedadas, manter terreiros limpos, guardar alimentos devidamente e, o mais importante, contratar uma empresa confiável e qualificada para manter dedetização da sua casa ou empresa em dia.   

Período de aumento nos acidentes com escorpião se aproxima, alerta Secretaria de Saúde

Você tem medo de escorpiões? Saiba que, nesta época, os casos de acidentes com a praga aumentam consideravelmente. Entenda os porquês.
São vários os fatores que levam ao aumento do número de ataques de escorpiões. Em algumas regiões do Brasil, como na cidade de Limeira, estão sendo registrados, em média, um caso por dia, segundo números da Vigilância Epidemiológica da cidade.
As causas para esse crescimento se deve aos atuais desequilíbrios ecológicos, as chuvas que desalojam os animais entocados, e ainda, o período reprodutivo de alguns desses animais que coincide com o verão.
Outro fator que colabora para o aumento nos casos de acidentes, segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) é o período de férias, quando as pessoas têm mais disponibilidade para as atividades de campo, envolvendo agricultura e ecoturismo. Esse fator contribui para que a população esteja mais exposta aos acidentes. Segundo o órgão, a faixa etária mais acometida está entre os 20 e 65 anos de idade. Os agentes de endemias e zoonoses recomendam que as residências, estabelecimentos comerciais e depósitos devem, periodicamente, realizar ou colaborar com os serviços constantes de limpeza, como a remoção de lixo, entulhos, água parada e galhadas, que reduzem drasticamente a infestação de animais peçonhentos. A espécie mais comum encontrada no estado é o Escorpião Amarelo.
Em 2014, pelo menos 30 pessoas morreram, segundo a SES/MG, em decorrência de picadas de animais peçonhentos.
 

Existe veneno contra escorpião?

Muitas vezes, vemos informações desencontradas sobre a existência (ou eficácia) de produtos químicos capazes de combater esses aracnídeos. Segundo a bióloga e responsável técnica da Insetan, Viviane Avelar, existem sim produtos capazes de exterminar escorpiões.
E sobre sua eficiência, ela explica que antes de irem ao mercado, “esses produtos são testados quanto a toxidade e eficiência, para só então receberem o registro do Ministério da Saúde. Depois de realizadas as devidas experiências, o órgão libera a formulação para ser utilizado em seu devido fim. Hoje, existem no mercado mais ou menos cinco formulações com o registro de eficiência no combate aos escorpiões”, explica a bióloga.
Para que o tratamento contra esta praga urbana seja eficaz, é necessário também o auxílio das pessoas que transitam pelo ambiente em que os escorpiões podem estar. Estas pessoas têm papel importante, pois podem evitar o acúmulo de material que pode servir de abrigo pelos escorpiões.  “Assim, a empresa de controle de pragas conseguirá fazer uma aplicação ampla atingindo todos os pontos do local”, ressalta a responsável técnica.
Veja também: 18 CURIOSIDADES QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE OS ESCORPIOES
Viviane lembra que a aplicação de produtos para escorpião deve ser feita por uma equipe altamente qualificada e treinada, que consegue aplicar os produtos em locais adequados observando sempre os hábitos desta praga.
Tem alguma dúvida sobre escorpiões, produtos para escorpiões ou qualquer outro tipo de praga? Pode perguntar que a gente responde! Buscamos os profissionais mais qualificados da região para responder seus questionamentos! Em nossa página de perguntas frequentes (FAQ) ou na sessão Palavra de Especialista, no Blog da Insetan, você pode encontrar o que precisa.

O que fazer em caso de acidentes?

A pessoa deve ser encaminhada, o mais rápido possível, para o hospital que tenha soro antipeçonhento, disponível em Belo Horizonte no Hospital de Pronto Socorro João XXIII. Durante o socorro, ela deve se mover o mínimo possível. A Secretaria de Saúde ainda orienta que o local da picada deve ser lavado apenas com água e sabão. Nunca colocar outras substâncias como urina, cachaça ou borra de café em nenhum tipo de acidente por animal peçonhento, pois esta prática pode ocasionar complicações como infecção.
Os animais peçonhentos são reconhecidos como aqueles que produzem ou modificam algum veneno e possuem algum aparato para injetá-lo na sua presa ou predador. Os principais animais peçonhentos que causam acidentes no Brasil são algumas espécies de serpentes, de escorpiões, de aranhas, de lepidópteros (mariposas e suas larvas), de himenópteros (abelhas, formigas e vespas), de coleópteros (besouros), de quilópodes (lacraias), de peixes, de cnidários (águas-vivas e caravelas), entre outros. Os animais peçonhentos de interesse em saúde pública podem ser definidos como aqueles que causam acidentes classificados pelos médicos como moderados ou graves.

Em Itabirito, escorpiões e baratas invadem casas na região do cemitério velho

Por causa de uma grande infestação de baratas e escorpiões, moradores da Rua Marechal Floreano Peixoto, em Itabirito, estão apavorados. O fato se dá especificamente na região do Cemitério São João Batista (cemitério velho). Os aracnídeos e os insetos estão invadindo as casas.
Veja a mensagem que chegou à Redação do Minuto Mais, a respeito do assunto, enviada pela moradora Lilian de Melo Costa:

“Baratas e escorpiões estão se espalhando por toda parte, diariamente são capturados inúmeros escorpiões no cemitério pelos coveiros, além de vários moradores também já terem capturado escorpiões em suas casas. Nesta semana, enquanto fazíamos nossa refeição, à noite, fomos surpreendidos por uma barata que entrou voando pela janela e caiu dentro do nosso prato, a situação está inaceitável, vários moradores já procuraram o setor de vigilância sanitária que abriu um protocolo e informou que o cemitério não pode ser dedetizado porque os escorpiões vão se espalhar ainda mais pelas casas. Espalhados eles já estão. Afinal de contas, a dedetização vai “tocar” ou matar os insetos? Foi entregue aos moradores vários folhetos informativos com orientações de como lidar com os escorpiões. Vamos ter que conviver com eles ou combater o foco?”

Contudo, a situação, em parte, é um pouco mais complicada. Entrevistado pelo Minuto Mais, o secretário de Saúde da Prefeitura de Itabirito, Wolney Oliveira, disse que os escorpiões se alimentam de baratas e que a dedetização faz com que os aracnídeos peçonhentos saiam da área onde o veneno foi colocado e invadam outros lugares (na maioria das vezes eles não morrem). Sendo assim, a infestação (que já é um problema) pode se tornar uma complicação ainda maior com o uso de veneno.

Escorpiões capturados dentro de uma casa na Rua Marechal Floriano - Foto enviada por Lilian de Melo Costa
Escorpiões capturados dentro de uma casa na Rua Marechal Floriano – Foto enviada por Lilian de Melo

A afirmação do secretário está de acordo com material divulgado pelo Ministério da Saúde por meio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).
Segundo o ministério, uma das formas de diminuir drasticamente a incidência de escorpiões é manter terreiros e casas limpas (inclusive com a prática de capina). É importante não ficar acúmulo de qualquer tipo de lixo nos quintais. Sem o lixo, diminui-se o número de baratas (alimento dos escorpiões), em consequência, o número de aracnídeos também é reduzido.
“Uma forma de combater os escorpiões é a criação de galinhas que é um predador natural”, disse o secretário. De acordo com a Vigilância em Saúde da Prefeitura de Itabirito, matar calangos e outros predadores do escorpião pode também aumentar o números de aracnídeos em determinada área.
A reportagem do Minuto Mais teve informação de que outros dois bairros de Itabirito também costumam ter infestações de escorpiões. São eles: Vila Gonçalo e Saudade.

Possível solução

Mesmo diante das situações colocadas, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Itabirito afirmou que irá ao local, mais uma vez, estudar com os moradores soluções para o caso dos escorpiões e das baratas.
Fonte: Minuto Mais

Pergunte ao Especialista: Quanto tempo esperar para retornar a um ambiente dedetizado?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”. Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!

Escorpião

Dúvida:
Se dedetizo minha casa contra escorpiões quantas horas depois posso entrar em casa?
Pergunta enviada por Higor.
Resposta:
É importante alertar que o controle químico de escorpiões deve ser realizado por empresa especializada e utilizando produto registrado na ANVISA específico para essa finalidade. Assim, ao utilizar produto químico líquido para o controle dessa praga devem ser observados os seguintes aspectos:
– Crianças, idosos, gestantes, alérgicos e animais de estimação devem permanecer fora do ambiente dedetizado por um período de 24 horas;
– Adultos sem história de hipersensibilidade podem retornar ao ambiente após o período de quatro horas;
– O ambiente deve permanecer bem ventilado para retorno.

Festival de insetos atrai milhares de pessoas nos EUA

Para aproximar as pessoas do mundo dos insetos o Museu de Ciências Naturais da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, fará um evento diferente no final desse mês: o BugFest, um festival anual de insetos que atrai em média 25 mil pessoas por edição.
bug_fest
Sob o tema “escorpiões” a mostra acontecerá no dia 21/09, sábado, das 9h às 19h, na sede do Museu. Além de experimentar pratos com insetos no Café Insecta, o visitante poderá desfrutar de exposições e atividades diversas, inclusive durante a noite. Haverá até um workshop de apicultura, para ensinar as pessoas a manterem suas próprias colméias!
Já falamos aqui no blog de um evento semelhante que acontece aqui no Brasil, promovido pelo Museu do Instituto Biológico de São Paulo. Se essa iniciativa fosse adotada em outros estados brasileiros você participaria? Deixe sua opinião nos comentários!

Pergunte ao Especialista: A dedetização na minha casa pode contaminar meu bebê?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”. Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!
Germany, Bavaria, Mother and son looking at injured insect
Dúvida:
Tenho um bebê de seis meses, é seguro fazer a dedetização agora? Há risco de contaminação quando ele começar a engatinhar?
Pergunta enviada por Ariane Menegussi.
Resposta:
Para combater baratas e formigas você poderá usar produtos em gel, pois não representam nenhum risco à sua criança. Quanto ao controle de outras pragas, como aranhas e escorpiões, há necessidade de aplicação líquida de produto específico. Para esse procedimento há alguns cuidados que devem ser observados, como se ausentar 24 horas do local dedetizado.
Para que possamos lhe esclarecer de forma adequada sobre o controle a ser realizado em sua residência contate nossa Central de Atendimento e relate suas necessidades de forma mais específica.

Pergunte ao Especialista: Como posso acabar com os escorpiões?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”! Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!
escorpiao_amarelo
 
Dúvida:
Moro na cidade de Americana, em São Paulo, me mudei faz seis meses para uma chácara onde há uma quantidade imensa de escorpiões. Já fui picada três vezes e não procurei o médico; já meu padrinho foi picado, não aguentou de dor e teve que ir para o hospital. Eu tenho três filhos e tenho muito medo deles serem picados. Comprei muitos tipos de veneno, deu uma diminuída, mas ainda continua tendo (há uns tempos atrás matamos seis num único dia). O que devo fazer? Que tipo de veneno devo usar para dar fim nessas pragas? Aguardo resposta. Obrigada.
Pergunta enviada por Tábata
Resposta:
Os escorpiões são animais carnívoros e alimentam-se, no meio urbano, basicamente de baratas (insetos que devem ser controlados juntamente aos escorpiões). O controle deve ser realizado somente com produtos domissanitários que possuem registro na ANVISA para controle de escorpiões, pois estes têm capacidade de perceber a existência de inseticidas comuns no ambiente e podem permanecer no interior de suas “tocas” por um período de até um ano e meio sem se alimentar. Junto a esse controle devem ser adotadas medidas físicas como telagem de ralos e eliminação de fontes de abrigo para que o ambiente torne-se impróprio ao alojamento de pragas oriundas de ambientes não tratados.
Entre em contato com uma empresa de controle de praga que atue em sua região para obter um serviço profissional.