Em Itabirito, escorpiões e baratas invadem casas na região do cemitério velho

Por causa de uma grande infestação de baratas e escorpiões, moradores da Rua Marechal Floreano Peixoto, em Itabirito, estão apavorados. O fato se dá especificamente na região do Cemitério São João Batista (cemitério velho). Os aracnídeos e os insetos estão invadindo as casas.
Veja a mensagem que chegou à Redação do Minuto Mais, a respeito do assunto, enviada pela moradora Lilian de Melo Costa:

“Baratas e escorpiões estão se espalhando por toda parte, diariamente são capturados inúmeros escorpiões no cemitério pelos coveiros, além de vários moradores também já terem capturado escorpiões em suas casas. Nesta semana, enquanto fazíamos nossa refeição, à noite, fomos surpreendidos por uma barata que entrou voando pela janela e caiu dentro do nosso prato, a situação está inaceitável, vários moradores já procuraram o setor de vigilância sanitária que abriu um protocolo e informou que o cemitério não pode ser dedetizado porque os escorpiões vão se espalhar ainda mais pelas casas. Espalhados eles já estão. Afinal de contas, a dedetização vai “tocar” ou matar os insetos? Foi entregue aos moradores vários folhetos informativos com orientações de como lidar com os escorpiões. Vamos ter que conviver com eles ou combater o foco?”

Contudo, a situação, em parte, é um pouco mais complicada. Entrevistado pelo Minuto Mais, o secretário de Saúde da Prefeitura de Itabirito, Wolney Oliveira, disse que os escorpiões se alimentam de baratas e que a dedetização faz com que os aracnídeos peçonhentos saiam da área onde o veneno foi colocado e invadam outros lugares (na maioria das vezes eles não morrem). Sendo assim, a infestação (que já é um problema) pode se tornar uma complicação ainda maior com o uso de veneno.

Escorpiões capturados dentro de uma casa na Rua Marechal Floriano - Foto enviada por Lilian de Melo Costa
Escorpiões capturados dentro de uma casa na Rua Marechal Floriano – Foto enviada por Lilian de Melo

A afirmação do secretário está de acordo com material divulgado pelo Ministério da Saúde por meio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).
Segundo o ministério, uma das formas de diminuir drasticamente a incidência de escorpiões é manter terreiros e casas limpas (inclusive com a prática de capina). É importante não ficar acúmulo de qualquer tipo de lixo nos quintais. Sem o lixo, diminui-se o número de baratas (alimento dos escorpiões), em consequência, o número de aracnídeos também é reduzido.
“Uma forma de combater os escorpiões é a criação de galinhas que é um predador natural”, disse o secretário. De acordo com a Vigilância em Saúde da Prefeitura de Itabirito, matar calangos e outros predadores do escorpião pode também aumentar o números de aracnídeos em determinada área.
A reportagem do Minuto Mais teve informação de que outros dois bairros de Itabirito também costumam ter infestações de escorpiões. São eles: Vila Gonçalo e Saudade.

Possível solução

Mesmo diante das situações colocadas, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Itabirito afirmou que irá ao local, mais uma vez, estudar com os moradores soluções para o caso dos escorpiões e das baratas.
Fonte: Minuto Mais

Pergunte ao especialista


Além das constantes dicas sobre o controle de pragas urbanas, a Insetan faz questão de reservar um espaço para que as pessoas enviem perguntas relacionadas à dedetização, descupinização, desinsetização e a desratização.
No espaço ‘Pergunte ao Especialista’, as perguntas são respondidas por nossa equipe (biólogos, veterinários e técnicos responsáveis). Confira as últimas dúvidas enviadas e aproveite para mandar suas perguntas para o nosso blog. Continue lendo “Pergunte ao especialista”

Proteja-se contra os escorpiões

Escorpião Amarelo

Verão, calor excessivo e tempo seco, combinação ideal para a proliferação de escorpiões. O especialista em pragas urbanas, Luciano Moreira Marques, concedeu entrevista ao Jornal de Uberaba e falou sobre os métodos de controle eficazes no combate a esses insetos.
Segundo Luciano, atualmente existem produtos eficientes para eliminar os escorpiões. Marques também observa que fabricantes renomados e empresas sérias inventem em pesquisas para colocar no mercado produtos eficazes. O técnico também destaca que os produtos usados por empresas de dedetização são autorizados pela Anvisa e possuem seus registros junto ao órgão. “A Anvisa só emite o registro depois de testar o produto e aprovar sua eficácia, além de verificar que não faz mal ao ser humano”.
Luciano destaca que os produtos usados na dedetização são inodoros e o escorpião não percebe o cheiro e a composição química do ambiente, facilitando a exterminação dessas pragas.