Ministério da saúde quer ampliar centros para isolar dengue


O Ministério da Saúde estuda a ampliação de laboratórios capacitados para isolar o vírus da dengue. O secretário de Vigilância e Saúde, Jarbas Barbosa, disse que já começaram pesquisas para averiguar quais laboratórios estariam preparados para a atribuição. Atualmente, os laboratórios Evandro Chagas (PA), Adolfo Lutz (SP) e Fiocruz (RJ) realizam testes específicos para isolar o vírus transmitido pelo Aedes aegypti.
Jarbas disse não existir um número correto dos centros que poderão realizar estudos específicos de identificação e isolamento do vírus. Conforme o secretário, até o próximo verão, “o diagnóstico pode ser descentralizado”.
Uma das maiores preocupações do Ministério da Saúde é a agilidade para identificar o aparecimento do sorotipo 4 no Brasil. A volta dele ao país foi verificada em 2010. Até o momento, a infecção deste tipo foi verificada em 12 pacientes no país: 10 em Roraima, 1 no Amazonas e 1 no Pará.
Sorotipo 4
Transmitida pelo vírus DENV-4, o reaparecimento dessa variante da doença preocupa, embora por si só não seja tão agressiva. Pessoas que já tiveram algum dos outros três tipos de dengue não estão imunes contra o tipo 4. Uma nova infecção aumenta significativamente os riscos para que a doença evolua para forma hemorrágica, mais letal.
As chances do sorotipo 4, sozinho, causar grandes complicações são reduzidas mas, é necessário ressaltar que, em vários estados, a população já foi infectada pelas outras formas do vírus.