Como se livrar dos insetos no verão?

Se o verão é, para muita gente, a época mais aguardada do ano, essa é também a estação favorita dos insetos, que aproveitam as altas temperaturas para se reproduzir. Assim, uma questão que surge entre as pessoas é como se livrar dos insetos, já que ninguém quer ser atormentado por essas pragas.
 
O ideal a se fazer, principalmente nas épocas de calor, a começar pela primavera, é dedetizar os ambientes, protegendo-os e impedindo que insetos, como moscas, mosquitos vetores de doenças, baratas, formigas e cupins apareçam. Mas, há algumas técnicas que podem ser usadas para espantar os bichos enquanto a desinfectação não é realizada.
 

Cuidados básicos

 
Os cuidados mais básicos podem ser tomados em todos os ambientes e cômodos. Colocar telas nas janelas e fechá-las ao entardecer – hora que os mosquitos aparecem -, tampar as frestas das portas – para evitar baratas – e manter ralos fechados – tampas de sistema abre-e-fecha são uma solução – são os primeiros passos para evitar os insetos.
 
Baratas e formigas também são muito atraídas por restos de comida, então evitar deixar panelas abertas no fogão e acumular louças sujas na pia também são uma alternativa. E, claro, manter a lixeira fechada e limpar o local onde o lixo é armazenado são cuidados essenciais.
 

Receitas “espanta-insetos”

 
Os insetos detestam o cheiro de cravo-da-índia, então utilizar esse tempero é ótimo para afastá-los. Borrifar água com cravo, deixá-los espalhados pela casa ou ainda espetar cravos no limão são truques infalíveis no combate de formigas, moscas e baratas.
 
Outra boa dica é deixar pelos ambientes velas de citronela ou andiroba, capazes de afugentar os insetos disfarçar o cheiro da pele humana, o que atrai os mosquitos. Misturas de açúcar cristal e bicarbonato de sódio e de pimenta-do-reino com vinagre ou leite espalhadas em pratinhos também é uma garantia de ficar livre das pragas urbanas.
 
Mas, como dito em cima, esses cuidados são apenas paliativos enquanto a dedetização não é feita. Para garantir que o ambiente fique completamente seguro, você pode contratar a Insetan, que irá desinsetizar e livrar você dos insetos. É importante também lembrar que a dedetização deve ser feita periodicamente para manter as pragas definitivamente longe.

As pragas no verão

Quando pensamos em verão, calor, praia e sol vêm a nossa cabeça o tão sonhado período de férias. Mas, costumamos esquecer de uma coisa que pode atrapalhar nossos planos de tranquilidade: as pragas urbanas.  

O calor e as fortes chuvas dessa época são um prato cheio para as diferentes espécies de insetos, em especial os mosquitos. Durante esse período onde observa-se chuva e sol, há um grande acúmulo de água em recipientes, que funcionam como ninhos reprodutores para essa praga.

Outro fator que torna os insetos mais comuns durante o verão é a temperatura corporal. Nesse período os insetos costumam ter seu metabolismo acelerado graças a alta temperatura  com isso ficam mais ativos para buscar alimentos, abrigos e se reproduzirem.
 
Esses motivos fazem com que formigas, pernilongos, baratas e mosquitos se proliferam por todas as partes, exigindo que tenhamos cuidado, em especial com baratas e formigas os quais transitam por locais sujos, de lixeiras a tubulações de esgoto com isso carregam consigo bactérias e vírus prejudiciais à saúde humana e animal.
 
Alguns cuidados podem ser tomados para evitar essas pragas, como deixar o ambiente sempre higienizado, evitar acúmulo de lixo e entulhos e manter caixas d’água e fossas sempre tampadas. No entanto, esses são apenas cuidados básicos e somente eles não são suficientes para garantir um verão tranquilo.
 
O mais correto é contratar uma empresa especializada em dedetização, como a Insetan, capaz de oferecer  serviços de qualidade e de garantia. Sem insetos, o verão fica muito mais divertido!

7 dicas para escolher empresa de dedetização certa

Parece, mas não é. Escolher uma empresa para dedetizar a sua casa ou empresa nem sempre é tarefa das mais simples. Deve-se levar em conta a qualidade do trabalho, a eficácia dos serviços, a confiabilidade dos produtos e, claro, o custo-benefício. Confira estas dicas que separamos para ajudar você a escolher sua dedetizadora:


1- Procure saber a empresa é legalizada. Verifique se ela cumpre todos os requisitos exigidos na RDC (Resolução Diretoria Colegiada), nº 52 da ANVISA.

2- Tente descobrir se a equipe técnica da empresa de dedetização está em forma: treinada, atualizada e reciclada.

3- Busque entender sobre a confiabilidade dos produtos que a dedetizadora pesquisada utiliza. Procure saber se são de ponta, registrados no Ministério da Saúde.

4- Questione as empresas sobre os equipamentos.

5- Veja se a empresa de dedetização privilegia o controle por meio do MIP (Manejo Integrado de Pragas) onde o ambiente é visto como um todo.

6- Escolha uma dedetizadora que possua um Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 atualizado e vigente.

7- Na dúvida, também vale priorizar as empresas que possuem selos confiáveis de certificação como o da Bayer.23

Moscas na comida. O que fazer, jogar fora?

Quando sua casa está infestada de pragas urbanas, a primeira ideia é pegar no telefone e ligar para uma empresa de dedetização, correto? Sim, corretíssimo. Mas e quando alguma mosca pousa em sua comida? Elas são um problema, todos concordam. Entretanto, o que há de mais fundamental a dizer é que elas são, além de incômodas,  perigosas. Principalmente para a sua comida.

As moscas são muito propensas a espalhar doenças, mais do que os outros insetos, como as baratas. Isso se dá por causa da sua alimentação, composta de alimentos em composição, fezes, outros animais mortos e outras matérias que podem estar contaminadas. Além disso, por não conseguirem mastigar, as moscas cospem enzimas que deterioram rapidamente os alimentos. E é por isso que, ainda que rapidamente, o pouco deste bichinho no seu prato já é motivo suficiente para preocupações.
 
Entre as doenças que as moscas podem ser transmitir estão a cólera, a disenteria e a febre tifóide. O que se deve dizer também a respeito do contato dessa insetos com sua comida é que as fêmeas podem botar ovos em sua refeição. Por isso, é fundamental ter sempre em mente o telefone de uma empresa de dedetização confiável que pode tornar o seu ambiente mais limpo, saudável e livre de riscos.

Dúvida de dedetização: cupins ou brocas?

Saber diferenciar brocas de cupins é um passo importante para a dedetização. Isso porque, na hora de dedetizar, cada espécie deve ser tratada com tipos específicos de produtos e métodos de controle de pragas. Por isso, falaremos aqui sobre o que distingue um inseto do outro para que o processo de deixar a sua casa mais limpa e segura seja eficaz.

Cupins e brocas adoram madeira. Isso porque, sendo xilófagos, se alimentam de celulose. Mas, para além desta semelhança, os dois animais não são lá tão parecidos assim. Começando pela aparência. Falando de forma simplificada, os cupins se parecem com uma formiga de cor mais clara, enquanto as brocas se parecem com besouros pequenos.

Outra característica que os difere é o tipo de dano que deixam na superfície. Os cupins de madeira seca deixam orifícios repletos de pó como pequenos grânulos, e as brocas correm completamente o material na forma de um pó fino, parecido com talco.

Ditas todas estas diferenças, o que fazer então quando encontramos uma dessas pragas (ou as duas) em casa, destruindo nossos móveis? A dica da Insetan é contratar uma dedetizadora de confiança, com trabalho reconhecido, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e equipe altamente qualificada.

Controle de pragas: a evolução da dedetização e do manejo de animais sinantrópicos

Nem todo mundo sabe, mas a dedetização é um processo que existe e é oferecido por empresas especializadas na área há mais de 100 anos. No meio do século passado, inclusive, a atividade se popularizou por conta do sucesso do primeiro inseticida criado e utilizado, o
Diclorodifeniltricloroetano (DDT). Daí o uso de expressões como desinsetização e dedetização.

Na época, o DDT foi responsável pelo controle e combate (literal) de pragas em meios urbanos, impedindo que diversas espécies de insetos e vetores dominassem casas e outros tipos de propriedades. Entretanto, sem que muita gente soubesse, o DDT era também uma fonte de vários tipos de problemas de saúde – sobretudo, para os humanos.

Além disso, o famoso inseticida baseava-se na ideia de extermínio, conceito que, já há algum tempo, vem sendo radicalmente transformado e “corrigido” pelos profissionais deste segmento. A criação de novas fórmulas de produtos domissanitários tem contribuído bastante para este processo.

Aos poucos, o termo Controle de Pragas tem conquistado sua popularidade entre os contratantes deste tipo de serviço, ao mesmo tempo em que mostra suas diferenças no tratamento às espécies, sem perder sua efetividade na proteção dada aos ambientes controlados.

Um grande exemplo de evolução no setor, é a atividade de Manejo e Controle de Animais Sinantrópicos. Atraídas pelas condições de cada ambiente (temperatura, sujeira, alimentos), as espécies sinantrópicas se caracterizam justamente por sobreviver em locais considerados domésticos, onde encontram o habitat ideal para se instalar e reproduzir.

Logo, o aparecimento de “pequenos invasores” dentro de casa, é uma situação quase que comum no cotidiano dos moradores de grandes centros urbanos. Longe de ser um problema recente, o manejo de sinantrópicos já foi responsável pela eliminação de diversas espécies até que o procedimento fosse revisto e novas técnicas incrementadas.

A dificuldade de uma simples pessoa em lidar com pombos, ratos e gambás em seu ambiente doméstico, por exemplo, demonstra a importância da instrução e da capacitação técnica de profissionais que possam solucionar o problema permanentemente.

Para isso, empresas como a rede Uniprag, com filiais espalhadas em todas as partes do país, prestam este tipo de serviço, desenvolvendo técnicas e soluções especiais conforme as orientações da ISSO 9001. Desta forma, quando animais sinantrópicos ou até peçonhentos são identificados em um local, o trabalho dessas empresas é contratado para resolver o problema da forma correta.

Fonte: Terra

Se aparecer um inseto como este em sua casa, corra e procure a emergência

Por mais que várias campanhas governamentais e de ações comunitárias possam parecer eficientes contra insetos nocivos à #Saúde humana, nunca é demais os alertas que se possa dar a uma comunidade. Informações dos riscos à saúde definitivamente nunca serão excessivas. Afinal, quanto maior for a #prevenção, menores são as chances de #Doenças causadas por insetos se proliferarem entre as pessoas.

 No Brasil, um dos insetos mais “famosos”, por assim dizer, é o mosquito transmissor da dengue, o aedes aegypti, que além de transmitir a dengue, também é o responsável pela transmissão de febre Chikungunya e vírus Zika. Em função disso, grande parte do tempo e dinheiro gastos pelo Ministério da Saúde é investido no combate e prevenção do Aedes, que se prolifera de uma forma muito grande, caso os devidos cuidados não sejam observados.
Enquanto algumas pessoas não se importam tanto no combate e prevenção de insetos que podem ser prejudiciais à saúde, outras parecem quase que obcecadas quando se trata de ser ofensivo aos mosquitos. Atuam colocando telas nas janelas, compram venenos de todos os tipos e marcas e saem em defesa de si e de sua família.
Infelizmente não é apenas o mosquito transmissor da dengue que oferece algum tipo de risco à saúde humana, e não é só com ele que é preciso cautela, preocupação, combate e prevenção.
Existe no Brasil, e na maioria dos países da America Latina, um pequeno besourinho que pode se assemelhar a um mosquito inclusive, seu nome cientifico não é nada comum, Triatoma infestans, que adquiriu um apelido bem mais fácil de ser reconhecido: Barbeiro.
O barbeiro pode passear tranquilamente despercebido por uma casa, ameaçando causar danos à saúde extremamente graves. Seus hábitos são noturnos, e assim como os mosquitos, são sugadores de sangue. O nome da doença transmitida por ele é a Doença de Chagas, que pode atacar o coração, cérebro e outras partes do corpo.
Assim como o combate à mosquitos são realizados, a prevenção e atenção para com o Barbeiro também se fazem muito necessárias.

Temperaturas elevadas são propícias para escorpiões

O forte calor que está fazendo em Alagoas é propício à proliferação de pragas, entre elas o escorpião. Dessa forma, segundo Silvana Tenório, técnica do Programa de Combate a Animais Peçonhentos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), é necessário redobrar ainda mais os cuidados com a limpeza das residências, principalmente entre os meses de dezembro a maio.
Além de limpá-las, é necessário evitar o acúmulo de entulhos, já que o local onde se acumula lixo serve como criadouro desse aracnídeo, ainda segundo Silvana Tenório. “Os escorpiões gostam de locais escuros, quentes e úmidos. E quando a temperatura está alta, esse é o período que eles preferem para se reproduzirem”, explicou a técnica da Sesau.
Silvana Tenório ressalta que a limpeza das residências evita o surgimento de baratas, que é o principal alimento do escorpião. Para isso é importante limpar caixas de gordura e acondicionar bem o lixo. Com isso, evita-se o surgimento de baratas. “É necessário evitar o acúmulo de tijolos, telhas e restos de construção, pois esses materiais acumulam umidade local, que é apropriado para o escorpião”, ressaltou.
Crianças
Outra orientação passada pela técnica da Sesau são os procedimentos que devem ser tomados para reduzir os acidentes com crianças. Isso porque, principalmente na faixa etária entre zero e 15 anos, registra-se o maior número de óbitos no País.
“Os pais devem evitar deixar o berço encostado na parede ou o mosquiteiro arrastando no chão, pois o escorpião pode subir e causar o acidente com a criança. O mesmo vale para a cama e o lençol, que deve ser evitado o contato com a parede e o chão, para que o animal não suba na cama”, salientou Silvana Tenório.
Ainda de acordo com a técnica da Sesau, é necessário bater as toalhas antes de usá-las e verificar os sapatos antes de calcá-los. “É importante, também, tampar os ralos dos banheiros, uma vez que nestes locais acontecem a maioria dos acidentes com escorpiões”, afirmou.
Dados
Em 2016 foram registrados 6.828 acidentes com escorpiões em Alagoas, onde Maceió registrou 3.471 casos, representando o maior número entre os 102 municípios do Estado. Na sequência aparece Arapiraca, com 892 casos, e o município de Teotônio Vilela, com 360.
Tratamento
Dos quase sete mil acidentes com escorpiões registrados em Alagoas no ano passado, 95% deles foram leves, que podem tratados com a aplicação de uma medicação anestésica para diminuir a dor no local. No caso de um acidente com escorpião, o paciente deve procurar qualquer unidade de saúde para ser orientado.
“Nos casos graves e moderados, o paciente passa a sentir fortes dores de cabeça, náuseas e taquicardia. Nessas situações será administrado o soro escorpiônico”, explicou Silvana Tenório.
Em Alagoas os locais de referência para o tratamento de acidentes com escorpiões são Arapiraca, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Piranhas, Penedo e Coruripe. Em Maceió, a população deve buscar atendimento em qualquer Ambulatório 24 Horas e, somente quando houver a orientação médica, o paciente será encaminhado para o Hospital Escola Hélvio Auto (HEHA).
Fonte: Primeira Edição

10 dicas para você acabar de vez com o Aedes aegypti

A época de maior incidência do Aedes aegypti ainda não passou. As estatísticas confirmam que casos de dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela andam assustando várias cidades brasileiras, deixando todos em alerta. Os cuidados para manter o mosquito longe são amplamente divulgados, entretanto, os mosquitos – e as doenças – continuam por aí. Por isso, nunca é demais falar sobre prevenção. Então, de novo, lá vai algumas dicas para você também contribuir:

1-  Nunca permita o acúmulo de água parada. Esta é a regra básica. 
2- É extremamente importante manter a caixa d’água sempre limpa e muito bem fechada.
3- Folhas e galhos devem ser retirados das calhas para que a passagem de água seja permitida.
4- Tanques que armazenam água devem ser lavados. Semanalmente.
5- Qualquer barril ou tonel usado para armazenar água também deve ser lavado constantemente.
6- Coloque areia nos pratinhos de plantas para impedir que acumule água ali.

7- Os recipientes que servem de vasos para plantas aquáticas devem passar regularmente por lavagem e pela troca de água.

8 – Coloque garrafas e vasilhas de cabeça para baixo
9- Mantenha pneus longe de lugares onde possam armazenar água, como em lugares desprotegidos da chuva.
10- Mantenha latas e sacos de lixo muito bem fechados.

Dedetização Insetan, 58 anos de tradição

Desde 1959, a Insetan é conhecida como a dedetizadora que resolve. Uma fama que fez por onde ter para si. A empresa atua no mercado de Controle de Pragas e saúde ambiental colocando no mercado o seu melhor. Por desenvolver um trabalho técnico competente, rapidamente tornou-se a maior de Minas.

Com uma equipe de ponta, a Insetan utiliza técnicas modernas de aplicação, equipamentos de última geração e produtos biodegradáveis, com baixo nível de toxicidade, registrados e aprovados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Além disso, a Insetan se destaca no mercado pela eficácia de seu serviço e atendimento ao cliente. Uma equipe qualificada acompanha todos os processos antes, durante e depois das aplicações, oferecendo ao cliente segurança e confiabilidade sem iguais.

Desde 2006, a empresa é certificada segundo a ISO 9001:2008  e, em 2017, foi reconhecida com uma certificação BAYER. Com a tradição de seus 58 anos, a Insetan prova porque é referência em dedetização e porque está, desde 1959, no coração dos mineiros.