O que são empresas de Controle de Pragas? | DEDETIZAÇÃO DE CONFIANÇA

Quando os insetos aparecem, você tenta acabar com eles usando soluções caseiras. No entanto, logo descobre que eles têm um exército muito mais forte que as “gambiarras” que você tentou usar. A alternativa mais eficaz, então, é pedir reforços a uma empresa controladora de pragas urbanas. Mas qual delas?
 
Quando precisamos de uma empresa Controladora de Vetores e Pragas Urbanas, (ou simplesmente uma dedetizadora), muitas vezes, nos encontramos num beco sem saída. “A quem devo recorrer?”, “Qual empresa é confiável?” Estas são apenas algumas perguntas que nos fazemos, uma vez que não é fácil confiar em qualquer pessoa para realizar um tratamento deste tipo em sua casa.
Muitas vezes o que acontece é a falta de informação sobre estas empresas. Por isso trazemos algumas dicas  para ajudar na sua escolha. De acordo com a NORMA TÉCNICA PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇO EM CONTROLE DE VETORES E PRAGAS URBANAS, um documento elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que regulamenta o serviço destas empresas no Brasil, são Controladoras de Pragas Urbanas as “empresas licenciadas pela Autoridade Sanitária competente do Estado ou Município, especializadas na manipulação e aplicação de desinfetantes domissanitários
Estes produtos (inseticidas, rodenticidas e repelentes), devem ser devidamente registrados no Ministério da Saúde. Eles devem ser utilizados para o controle de insetos, roedores e de outros animais nocivos à saúde que estejam em domicílios e suas áreas comuns, no interior de instalações, em edifícios públicos ou coletivos, em estabelecimentos industriais, comerciais e de prestação de Serviços de Saúde, transporte coletivo e ambientes afins. O aplicador deve observar as restrições de uso e segurança durante a sua aplicação e tendo um responsável técnico legalmente habilitado (tema do próximo post da série dedetização de confiança).

Como escolher uma dedetizadora | Dedetização de Confiança

Quando os insetos aparecem, você tenta acabar com eles usando soluções caseiras. No entanto, logo descobre que eles têm um exército muito mais forte que as “gambiarras” que você tentou usar. A alternativa mais eficaz, então, é pedir reforços a uma empresa controladora de pragas urbanas. Mas qual delas?
Hoje em dia é comum encontrarmos profissionais e empresas “dedetizadoras” que prometem acabar com seus problemas por um preço tentador. Outras, que também vendem serviços de controle de pragas, dizem utilizar produtos e equipamentos registrados e cobram um preço bem superior.
E agora? Como decidir? A quem devo contratar? Para te ajudar, daremos alguns parâmetros para que possa encontrar a opção que melhor te atenda entre estas empresas.
 
PRIMEIRO: leve sempre em consideração aquela frase que você já deve ter ouvido mais de uma vez: “o barato pode sair caro”. Seja porque você está contratando um profissional que não conhece em profundidade as pragas que estão te dando problemas, seja por não conhecer quais os “tratamentos” que apresentam maior eficácia naquele ambiente, ou ainda porque a empresa contratada não é registrada e, pode utilizar produtos sem o devido controle das autoridades sanitárias, aumentando o risco de intoxicação de sua família.
Algumas empresas controladoras de pragas são especialistas em determinadas espécies de animais – portanto, verifique este detalhe ao entrar em contato com a empresa. Para contratar uma dedetizadora eficiente é muito importante, ainda, certificar a capacidade técnica e o profissionalismo da empresa. Para isso, procure indicações e converse com os profissionais envolvidos, medindo, de certa maneira, a capacidade que possuem.
Também procure examinar se os funcionários possuem material adequado de proteção à própria saúde, lembrando que esse controle é de responsabilidade da dedetizadora.
Segundo as Normas Técnicas para Empresas Prestadoras de Serviços em Controle de Pragas Urbanas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), “A manipulação e aplicação de produtos só poderá ser efetuada por funcionários devidamente treinados, identificados, uniformizados e, portando, equipamentos de proteção individual (EPI) adequados.” (item 9.3.3).
Outra questão de bastante importância, e que deve ser observada de perto, diz respeito aos produtos que são utilizados para controle de pragas. A maioria deles são nocivos aos seres humanos quando a exposição é constante. Dedetizadoras responsáveis analisam todo o ambiente que será dedetizado para escolher a metodologia mais adequada para cada caso.
Os termos de serviço da ANVISA estabelecem ainda que as empresas controladoras emitam documento “com numeração sequencial e data, através do qual será apresentada a proposta de trabalho, contendo registro da avaliação técnica efetuada, especificando as pragas identificadas, definindo o tratamento a ser realizado, os produtos a serem utilizados e o método de aplicação dos mesmos, a possível data para a execução do serviço, bem como as orientações ao usuário referente ao preparo do local e as recomendações durante e após o tratamento.”
Outra sugestão importante é conferir se a documentação da empresa está em conformidade com as exigências dos órgãos reguladores. Para funcionar, uma dedetizadora precisa de licença sanitária, que é renovada anualmente. Essa licença é expedida pela Vigilância Sanitária e deve ficar em local visível para o consumidor. Muitas delas, como a Insetan, disponibilizam estes documentos em seu site para consulta pública.
Veja a íntegra da NORMA TÉCNICA PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇO EM CONTROLE DE VETORES E PRAGAS URBANAS PORTARIA Nº 09 DE 16 DE NOVEMBRO DE 2000.