Para salvar o mundo chame as abelhas robóticas

A gente já falou aqui no blog sobre a preocupante situação de extinção das abelhas e como elas são fundamentais para o equilíbrio da vida na Terra. E se você achava que a coisa não era séria, prepare-se para uma nova era de abelhas robóticas.

Calma! Por hora não precisa se assustar totalmente. O vídeo postado acima é, por enquanto, apenas um alerta do Greenpeace. Mas ainda que a ideia de abelhas robô pareça coisa de ficção científica, esse projeto está tomando ares de realidade. Pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, são os responsáveis pelo projeto Robobees (abelhas robô, em tradução livre). Inspirados na biologia das abelhas e no comportamento delas na colmeia, cientistas estão desenvolvendo um protótipo de coordenação a distância. A ideia é que esse protótipo possa auxiliar desde a polinização automatizada em campos de cultivo até o mapeamento climático, exploração de locais perigosos e vigilância militar.
Por mais que soe muito estranho vivermos em um mundo de insetos robôs, essa talvez seja uma solução eficaz para evitar o desequilíbrio da fauna e da flora em nosso planeta. Mas a melhor maneira de cuidar da Terra ainda é a prevenção e o cuidado com cada ser vivo que o habita.

A personalidade dos insetos

vida-de-inseto_filme

No filme Vida de Inseto (foto acima) cada personagem tem um jeito muito próprio de viver: Flik, o herói, é uma formiga macho corajosa; os gafanhotos que escravizam a colônia em que Flik vive são metidos a valentões; as moscas da platéia do circo são encrenqueiras. E parece que essa história mirabolante tem um fundo de verdade. Pesquisadores descobriram que cada inseto pode mesmo ter uma personalidade única, com características típicas dos seres humanos.
Para chegar a essa descoberta foi feito o seguinte experimento com mosquitos coletados na Hungria: cada um era trancado num recipiente com diversos objetos; os pesquisadores observavam quanto tempo o bichinho levava para explorar tudo e abandonar o local. Ao final puderam perceber que cada inseto se comportou de uma maneira, e esse comportamento foi repetido em outros experimentos, demonstrando que era uma característica típica daquele mosquito e não uma mera coincidência.
Os principais traços percebidos nos estudos foram ousadia, vontade de explorar, atividade e agressividade. Além disso, os cientistas perceberam que as fêmeas de asas mais longas se mostraram mais ousadas que as de asas curtas. Após a descoberta da personalidade nos insetos, os pesquisadores acreditam que esse estudo possa ser transferido para outros animais.
Com informações do site HypeScience

Encontrado no Brasil o primeiro inseto fêmea com órgão sexual masculino

Minas Gerais, Bahia e Tocantins são o berço de uma descoberta científica que vai mudar o rumo das pesquisas sobre a sexualidade dos animais. Pesquisadores da Universidade Hokkaido, Japão, encontraram em cavernas desses estados brasileiros quatro espécies do primeiro inseto do mundo cuja fêmea possui um órgão masculino.
De acordo com os cientistas responsáveis pela descoberta, a inversão de papeis sexuais já foi percebida em alguns animais, mas essa é a primeira vez que se descobre uma espécie fêmea com órgão sexual típico de um macho.
O acasalamento do inseto, batizado de Neotrogla, funciona da seguinte maneira: a fêmea insere no macho seu órgão erétil, semelhante a um pênis, para obter esperma comida. O parceiro recebe o órgão em uma abertura semelhante à uma vagina. É como uma penetração mesmo, mas realizada pela fêmea. Dentro do corpo do macho, a membrana do pênis se expande fazendo surgir vários espinhos que mantém os insetos grudados. Não é a toa que o acasalamento dura entre 40 e 70 horas!

neotrogla

A pergunta dos cientistas agora é: por que esse animal tem uma inversão total de papéis sexuais? Eles se arriscam a apostar na evolução natural: a deficiência de recursos no habitat desses insetos pode ter levado a fêmea a matar dois coelhos com uma cajadada só (se procriar e se alimentar). Para se aprofundarem nos estudos, os pesquisadores pretendem cultivar os insetos para produzirem em laboratório uma população mais numerosa e saudável.

Estudo sobre zebras mostra que listras diminuem picadas de insetos

As zebras são brancas com listras pretas ou pretas com listras brancas? A gente também não sabe a resposta, mas pesquisadores americanos descobriram que as listras podem afastar os insetos e evitar as picadas.
O estudo publicado por cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) concluiu que as zebras podem ter desenvolvido listras para fugir das picadas de insetos, já que seus pelos mais curtos permitem aos bichos sugarem mais sangue nelas do que em outros animais parecidos, como os cavalos. Comprovando a teoria através de um mapeamento, os estudiosos perceberam nas zebras que as áreas do corpo mais atacadas por insetos são mais cobertas pelas listras.
Apesar de inusitada e importante, a descoberta gerou uma nova dúvida: por que as moscas não picam as zebras nas listras? Dê seu palpite nos comentários!

zebras

Engrenagens: invenções do homem ou da natureza?

As engrenagens são objetos mecânicos de diferentes tamanhos compostos por rodas dentadas que ao serem acionadas imprimem movimento ao eixo ao qual estão conectadas. Essa frase parece trecho de aula de Física, mas o assunto aqui é mesmo pertencente à Biologia.
Quem respondeu ao título desta postagem com a opção “homem”, está enganado. Um artigo recém publicado na revista americana Science aborda a curiosa descoberta de um sistema de engrenagens nas patas de um inseto, o Issus coleoptratus.
Foto: site Update or Die
Apesar do seu tamanho minúsculo, essa espécie de percevejo tem um corpo muito engenhoso. Entre a pata traseira e o corpo, o Issus possui uma engrenagem que servem para dar impulso ao seu salto. O que mais impressionou os cientistas foi a perfeição desse sistema, com um encaixe perfeito e funcional das engrenagens. Veja de forma detalhada na animação abaixo:
Essa importante descoberta mostra que a natureza está muito a frente da humanidade mesmo em invenções que acreditamos serem do homem. E que ela é ainda mais perfeita do que podemos imaginar.
Com informações do site Update or Die.