Achei um escorpião amarelo em casa, o que fazer?

Uma leitora do Blog da Insetan nos escreveu relatando um acontecido em sua casa e pede ajuda para resolver o problema. Há pouco tempo, ela mudou para uma chácara e logo depois, “apareceu um escorpião na cor amarela”. Ela conta que ficou bastante preocupada, uma vez que tem um filho de apenas 2 anos. “Gostaria de saber se existe algum veneno que posso utilizar”, pergunta.
Para responder ao questionamento, a bióloga e responsável técnica da Insetan, explica que existe sim formulações domissanitárias, que são registradas no Ministério da saúde e que são específicas para o controle de escorpiões em dedetizadoras.
 
Leia Mais:
Especialista dá dicas de como agir em casos de picada de escorpião
Você conhece os perigos escondidos em seu quintal?
 
No entanto, ela recomenda, “além do controle químico, é necessário a adoção de medidas ambientais corretivas de modo a eliminar fontes de alojamento, alimentação e reprodução desta praga”, instrui Avelar.
Veneno contra escorpiões existe?
Em Belo Horizonte, o Tytius serrulatus, conhecido por escorpião amarelo, é o mais comum. Para prevenir acidentes por escorpiões, a pessoa deve usar calçados e luvas nas atividades ligadas à jardinagem, à materiais de construção e examinar calçados e roupas pessoais, de cama e banho, antes de usá-las.
Leia tudo sobre escorpiões no Blog da Insetan
Clique para ver mais dicas para prevenir a presença de escorpiões
 

Piolhos | Pergunte ao Especialista

Clique aqui e envie sua dúvida para o Blog da Insetan
Um leitor do Blog da Insetan entrou em contato conosco relatando que está com problemas com insetos que se assemelham a piolhos. Ele desconfia que estes parasitas cheguem até sua casa por causa dos pombos que frequente estavam no pátio da casa. Acontece que agora “os piolhos” estão chegando até a casa e causando ainda mais transtornos. “Existe algum produto e medicamento para a desinfecção? Desde então não tenho uma noite tranquila de sono e sem falar que todas as roupas estão contaminadas com esta praga.”, desabafa.
A Bióloga e Responsável Técnica da Insetan, Viviane Avelar indica que sem ter certeza da espécime infestante, “não é possível identificar a praga, nem a origem ou a disseminação da infestação.”
Ela recomenda que seja coletado pelo menos um indivíduo, e que seja feita a análise do ambiente para determinar a correta forma de controle. “Pragas diferentes são controladas com técnicas diferentes e produtos adequados e apropriados. Indicação de tratamentos sem a identificação correta do problema não é a medida adequada para a completa solução do problema”, aconselha a bióloga.
Você também pode enviar sua dúvida clicando aqui.

DEDETIZAÇÃO EM CASA COM CRIANÇAS

Quem nunca teve problema com alguma praga urbana em casa? E quando temos crianças em casa o problema aumenta, já que alguns produtos usados no controle podem ser tóxicos. Veja algumas dicas
 
Em uma residência tomada pelas pragas, há que se convir: os moradores da casa são meros coadjuvantes, que só têm dor de cabeça tentando vencer uma guerra, muitas vezes, injusta.
Nesta casa, todos sofrem com insetos e até roedores que vivem zanzando por todos os cômodos. Na cozinha são as formigas. Várias tentativas paliativas para que elas não encontrem o bolo, que está escondido no microondas. O pote de açúcar, guardado dentro da geladeira, deve ser manuseado com extremo cuidado para não cair nada no chão. Qualquer sinal de doce pode ser um chamativo para elas.
E tem mais: comer na sala, nem pensar. “Já não basta a cozinha?” diz a mãe da família aos filhos. Mal ela sabe que todo o resto da casa já está tomado.
A despensa também já foi entregue aos insetos. São dezenas, centenas ou até mais. É difícil de vê-los em ação, mas ter certeza de que eles estão ali não é difícil. Basta verificar as embalagens roídas e um um cheiro de urina também! Sinal de que temos mais que simplesmente insetos. Há roedores nesta casa!
Todos os moradores, especialmente as crianças, correm riscos. Uma pesquisa feita pela Universidade Federal de Pernambuco, em 172 domicílios do Recife, mostrou que 79 crianças estavam expostas a baratas. Nesse grupo, 32% tinham asma. Enquanto isso, em um outro de 93 crianças que moravam em casas que não possuíam baratas, apenas 12% tinham o mal.
“No caso das baratas, são os fragmentos da sua superfície dispersos no ar que causam a alergia. Assim como há pessoas sensíveis a ácaros, há alérgicos a barata“, disse Roberto Stirbulov, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).
Hoje em dia, os produtos que são utilizados para controle de pragas urbanas são muito mais seguros que há alguns anos, por isso não é necessário ficar fora de casa por longos períodos. Dependendo do tipo de infestação e dos produtos utilizados, sequer é necessário se ausentar do ambiente controlado.
Em linhas gerais é sugerido que as crianças permaneçam fora do ambiente controlado atráves da utilização de produtos líquidos por, no mínimo, 24 horas. Os mesmos cuidados são válidos para idosos e pessoas com histórico alérgico. Antes do regresso é essencial que o ambiente esteja arejado. Por isso, é sempre sugerido tirar todas as dúvidas com o técnico responsável pelo procedimento.
No caso de gestantes, assim como as crianças, é necessário evitar que estejam em ambientes que contenham produtos químicos no ar (no caso de dedetização realizada por pulverização, por exemplo). Estas pessoas devem ficar fora do ambiente (seja em casa ou no trabalho) por pelo menos 24 horas após alguns tipos de procedimento. Em casos de dedetização realizadas através da aplicação de gel, não existem riscos de intoxicação.
Quer saber mais?
Veja mais dicas e precauções para as grávidas durante a dedetização.

Pombo 'ouve' caminho para não se perder na volta para casa

Uol, São Paulo

O biólogo Bill Keeton viajou para Jersey Hill, uma região mais sossegada e rural de Nova York, nos Estados Unidos, para soltar alguns pombos-correios. O pesquisador da Universidade de Cornell queria entender o porquê de os animais sempre se perderem naquela região, apelidada de Birdmuda, o Triângulo das Bermudas dos pássaros.
Mas, pela primeira vez, todos os pombos voltaram para suas gaiolas na casa do biólogo, a cem quilômetros de distância, em Ithaca. Keeton morreu sem entender o que aconteceu naquela tarde de 1969, deixando seus estudos da navegação das aves incompletos.
Mais de 40 anos depois, Jon Hagstrum, do Geological Survey dos Estados Unidos, desvendou o mistério da navegação dos pombos examinando os experimentos de Keeton. Depois de ler as anotações, que descreviam que as aves se orientam pelo Sol e pelo campo magnético da Terra, Hagstrum buscou um terceiro fator que poderia explicar as alterações no padrão de voo.
Ele percebeu que os pombos de Keeton, os únicos que voltaram para casa, não eram de Jersey Hill e passou a buscar pistas na região. Ele reconstruiu as condições atmosféricas da época e calculou a propagação do infrassom, ondas sonoras de baixa frequência que passam despercebidas pela audição humana, mas que são ouvidas pelas pombas, no vale.
Quando cruzou esses dados, Hagstrum encontrou a última peça do quebra-cabeça de 1969: além das habilidades de se guiar pelo Sol e usar o campo mágnetico da Terra como bússola, as aves podem “escutar” o caminho de casa, como se fossem orientações de um GPS.
O pesquisador explica, no estudo publicado na revista Experimental Biology, que uma sombra sônica, mesmo que em uma parte do trajeto (como deve ocorrer em Jersey Hill), podem desorientar os pombos, que alteram o trajeto atrás de novos comandos das ondas sonoras. De quebra, Hagstrum descobriu que não são só os humanos que se perdem enquanto o GPS recalcula a rota.

Quem pode ficar em casa no dia da dedetização?

casa no dia da dedetização

Ambientes infestados por pragas necessitam de cuidados especiais e, às vezes, pode haver a necessidade de uso de produtos químicos que se espalham pelo ar. É o caso, por exemplo, de produtos aplicados pela técnica de pulverização. Quando isso acontece, fica a dúvida: esses produtos são nocivos à saúde, especialmente para crianças, idosos, gestantes e animais domésticos?

Para responder uma questão tão importante é preciso entender um pouco da história recente do mercado de pesticidas. Nos últimos anos, a indústria química, especificamente ligada à fabricação de produtos utilizados no controle de vetores e pragas urbanas, evoluiu muito. Hoje, conta com produtos modernos, cujas formulações mitigam os possíveis efeitos adversos em humanos e animais domésticos. Apesar disso, a utilização desse produtos continua exigindo cuidado e profissionalismo.

De um modo geral, é recomendável que crianças, gestantes, idosos ou pessoas com histórico de problemas respiratórios e alergias fiquem, por 24 horas, longe do ambiente onde pesticidas tenham sido aplicados por meio de pulverização. Essa medida evita que alguma reação adversa aconteça – o que, em geral, poderia desencadear quadros alérgico-respiratórios. Um outro cuidado importante é deixar o ambiente bem arejado, para ajudar na eliminação de qualquer odor que tenha ficado no ambiente.

Cuidados como esses e o uso de produtos modernos e seguros, aplicados por quem realmente tem experiência, são fundamentais para ter sua casa dedetizada e sua família com saúde. Por isso é tão importante que a empresa que você irá contratar seja experiente, regulamentada por órgãos como Vigilância Sanitária Ministério da Saúde. É importante também que ela tenha um responsável técnico capaz de garantir todo o processo de qualidade e esteja apto a tirar dúvidas e dar orientações para os clientes.

Tudo isso, aliás, você encontra na Insetan, a maior empresa de dedetização do estado de Minas. Ao todo são mais de 60 anos de mercado, equipe técnica extremamente qualificada e um atendimento como você não encontra em nenhum outro lugar. Quer ver? Aproveite para clicar aqui e solicitar um orçamento sem compromisso.

Socorro, tem formiga aqui em casa. O que fazer?

invasão de formiga aqui em casa

É bem assim: do dia pra noite centenas de pequenas formigas invadem nossa casa e permanecem nela como se fosse um grande formigueiro! Atacam alimentos diversos de forma tão voraz que, diante do desespero de encontrar tantos minúsculos insetos sobre eles, só nos resta o pensamento de ingerir a comida do jeito que está; ou seja, com formiga e tudo! E quando elas resolvem atacar os alimentos, os potes de açúcar, as guloseimas e qualquer migalha que apareça eventualmente, sai de baixo! Parece que a única alternativa é consumir toda essa comida do jeito que está, com formiga e tudo. Isso, no entanto, não devia ser assim. 

Para evitá-las, o indicado é eliminar, ao máximo, as fontes de alimentação desses animais. Por isso, mantenha os alimentos e os recipientes em que você costuma armazená-los sempre muito bem fechados. Procure, também, vedar frestas de azulejos, armários e qualquer outra fenda ou fresta que possa servir de abrigo. Além disso, junto a essas ações, é imprescindível a contratação por uma empresa profissional de Controle de Pragas para ajudar a deixar o ambiente livre dessas e de outras pragas. Essa empresa poderá, ainda, junto com técnicos especializados, criar um programa de prevenção. O importante, claro, é que ela seja uma empresa séria e reconhecida, como a Insetan, por exemplo.

Agora, duas dicas de ouro. Para manter bichinhos longe do pote de açúcar, coloque uma porção de cravo da índia ou uma canela em barra dentro de uma gaze e deixe no pote. E para contratar um serviço de dedetização que resolve, conte com a Insetan. Depois disso, tchauzinho, formigas!