Minas Gerais registra 13 casos de febre maculosa

Treze pessoas tiveram a febre maculosa em Minas Gerais, em 2016, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, nesta quinta-feira (17). Número igual ao divulgado no último levantamento.
Além dos dois casos de Belo Horizonte, foram registradas ocorrências da doenças nas cidades de Tombos, Divinópolis, Chiador, Antônio Dias, Senador Modestino Gonçalves, Mathias Barbosa e Carangola. Quatro pessoas morreram, sendo duas em Divinópolis, uma em Antônio Dias e uma em Belo Horizonte.
Na capital, um menino de dez anos morreu em decorrência da febre maculosa. Dias antes ele visitou o Parque Ecológico da Pampulha. A suspeita é que ele tenha sido picado pelo carrapato-estrela. Entre os hospedeiros do carrapato transmissor da doença estão as capivaras, bois e cavalos.
De acordo com a Secretaria de Saúde, as atividades de vigilância, prevenção e controle são desenvolvidas e realizadas diante da suspeita ou confirmação de casos da doença, de forma contínua.
Fonte: Hoje em Dia

Como se livrar de carrapatos

Uma leitora do Blog da Insetan nos escreveu pois está com problemas com carrapatos em casa e no quintal. Ela pergunta como se livrar destas pragas
Segundo a Bióloga e Responsável Técnica da Insetan, Viviane Avelar, “o controle de ectoparasitas deve ser realizado em duas etapas complementares em intervalos médios de 10 dias entre as aplicações de produtos domissanitários, registrados no Ministério da Saúde, específicos para este controle.
Deve ser abrangente, de modo a atingir todos os locais de alojamento de carrapatos existentes em pisos, alisares, rodapés, etc. Além disso, caso tenha algum animal de estimação em casa, o controle nele deve ser realizado no mesmo dia do controle ambiental pois somente desta forma elimina-se a apossibilidade de infestação cruzada.
Continue lendo:
Aumento da população de cães pode representar problema no futuro, diz especialista
Pulgas e animais de estimação
Como acabar com os carrapatos
Cuidados com animais de estimação durante a dedetização

Como se livrar dos bichos de pé

Como fazer para acabar com bicho de pé? Este é o transtorno que um leitor está sofrendo, graças a este inseto.
A Bióloga e Responsável Técnica da Insetan, Viviane Avelar explica que Bichos de Pé são espécie de pulgas que penetram na derme e causam grande prurido. “Para o controle deste inseto deve aplicar produto domissanitário (registrado no Ministério da Saúde) específico em intervalos médios de 10 dias.
Estas pragas estão presentes no ambiente em todas as épocas do ano, mas em épocas quentes estes insetos também aceleram seus ciclos e assim, conseguem se desenvolver com numa velocidade maior. Em geral, eliminar pulgas é uma tarefa muito complicada se feito sem as devidas precauções. Muitas das receitas caseiras que existem por aí, não funcionam e, ao invés disso, podem deixar estes insetos mais resistentes, estimular a reprodução ou intoxicar seu animal. Por isso recomendamos que o controle seja feito por especialistas no assunto.
Proliferação de pulgas aumenta no verão
Para que seu mascote esteja livre das ameaças, evite deixá-lo fora de casa ou em locais desconhecidos. A melhor prevenção, nesses casos, são banhos preventivos e a visita periódica ao veterinário que fará o acompanhamento da saúde do animal.

Pergunte ao Especialista: Como acabar com os carrapatos?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”. Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!

Carrapato

Dúvida:
Tenho uma casa grande que está infestada de carrapatos. Já tive dois cachorros e eles morreram por causa disso. Preciso de um cão de guarda, mas tenho medo que aconteça o mesmo com ele, então queria saber se dedetização é eficaz e com que frequência devo fazê-la.
Pergunta enviada por Roberta.
Na minha casa constantemente aparecem carrapatos pequenos. Não crio nenhum animal, mas a toda hora os carrapatos aparecem andando pela cozinha, no quarto e em outros lugares. Meus vizinhos criam cachorro, então estou desesperado.
Pergunta enviada por Francisco.
Resposta:
Os carrapatos deslocam-se com muita facilidade. São capazes de transpor muros facilmente e alojam-se nos mais diversos locais.
O controle dessa praga deve ser realizado em duas etapas em intervalos médios de 15 dias entre as aplicações e nas mesmas datas os animais devem ser tratados pelo médico veterinário de sua confiança. Para proteção dos animais existem coleiras e medicações prescritas pelos veterinários que auxiliam no controle.
O ambiente deve ser tratado por uma empresa especializada e não existe uma frequência determinada para aplicações em residências. No caso do Francisco o controle deve ser realizado também na residência vizinha (local onde há relato do deslocamento das pragas para sua residência). Apenas o controle de sua residência não terá a efetividade esperada como solução total do problema.
Veja aqui tudo o que já publicamos sobre carrapatos.

Pergunte ao Especialista: A dedetização de carrapatos é eficiente?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”! Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!

carrapato

Dúvida:
Existe dedetização de carrapatos? É um procedimento eficiente? Pergunto porque essa praga apareceu na minha casa e gostaria de saber o que fazer.
Pergunta enviada por Valéria do Carmo
Resposta:
O carrapato é uma praga com grande capacidade reprodutiva e que possui o ciclo de vida dividido basicamente em duas fases: uma parasitária (no animal) e uma no ambiente. O tratamento deve ser realizado de forma abrangente – tanto no animal, quanto no ambiente – e em duas fases: duas aplicações no animal e no ambiente em um intervalo de 15 a 20 dias.
Se você também enfrenta problemas no combate aos carrapatos lembre-se que a Insetan oferece um tratamento do ambiente infestado com alta eficiência de controle e garantia dos serviços. Se interessou? Entre em contato com a gente!

Os carrapatos e a febre maculosa

Carrapato
Carrapato

Os carrapatos são parasitas que sugam o sangue de animais domésticos, silvestres e dos homens. Eles podem transmitir doenças graves aos seres humanos e aos animais, como a febre maculosa.
O município de Araxá, no Triângulo Mineiro, acendeu o sinal de alerta devido à ameaça da doença na região. A febre maculosa foi responsável por levar uma mulher, de 21 anos, residente na cidade, ao óbito. Conforme a Secretária de Saúde de Minas Gerais, em 201,1 foram 16 casos notificados e 2 confirmados da doença, cujo transmissor é o carrapato. Esse foi o segundo óbito ocorrido em decorrência da febre maculosa. Continue lendo “Os carrapatos e a febre maculosa”