Saiba como cuidar da saúde de cachorros e gatos durante o verão

Com a proximidade do verão, muita gente se preocupa com o bem-estar dos animais de estimação. Assim como as pessoas, os bichinhos também precisam se adaptar ao calor e à umidade e merecem atenção redobrada.

A veterinária Thânia Agria Roncon conta que hipertermia, infestação de pulgas e carrapatos, picadas de mosquitos e pernilongos, viroses e até câncer de pele são problemas que acometem os animais nesta época do ano.

Segundo ela, cães e gatos não transpiram como nós e mantêm a temperatura corporal por meio da respiração. “Sob calor intenso ou estresse, podem não ter condições de perder calor e entram em um processo de hipertermia”.

Nesta situação, o pet se mostra muito ofegante e a temperatura corpórea pode atingir até 42°C, provocando vômitos e paradas cardíacas.

Foi assim que a desempregada Rosiane Cardoso perdeu seu amigo de quatro patas Raji. Ele foi tomar banho em um pet shop em fevereiro de 2014 e nunca mais voltou pra sua dona por causa de hipertermia. Por este motivo, ela aumentou os cuidados com o bernese Zeus, de 3 anos, e a golden retriever Lana, de 1 ano e 7 meses.

“Eles são muito peludos e sempre sofrem no verão. O banho ocorre uma vez por semana, em casa mesmo. Já os passeios, só à noite para não queimar as patinhas”.

Pra dar uma refrescada no vira-lata Goddard, de 9 anos, a estudante Sara Hoffmann oferece muita água filtrada gelada com pedras de gelo e tenta deixar a casa arejada para ele.

“Mesmo com pelagem curta, o Goddard fica bem ofegante e desanimado às vezes. Ele tem um ventilador especial só pra ele”.

Comportamento

Segundo a veterinária especializada em comportamento animal Flávia Vallejo, é normal que pets fiquem mais amuados e sem vontade de comer ou passear, no caso dos cães.
“O lazer fica prejudicado nesta época. Recomendo que os proprietários não parem com os passeios, pois é uma atividade física e mental muito importante para os cachorros, pois reduz o risco de estresse e depressão”.

 Fonte: A Tribuna

Fazer a desratização em minha casa pode contaminar meu cachorro?

Dúvida:
Alguns ratos se alojaram entre a laje e o forro da minha varanda. Há alguma forma de espantá-los do local durante o dia para que eu possa colocar tela e evitar o retorno deles ao ninho? Outra dúvida que eu tenho é sobre o controle dessa praga. Tenho dois cachorros, um deles é da raça pastor e vive caçando os ratos. Tenho receio que se contaminem caso eu faça a desratização. Por quanto tempo eu teria que retirá-los de casa?
Pergunta enviada por Heloisa Pimenta, de Minas Gerais.
Resposta:
O controle de roedores pode ser realizado com toda segurança para sua família e animais domésticos. Recomendamos que a desratização seja feita primeiro e imediatamente em seguida você faça a implantação das barreiras físicas. Essas barreiras impedirão o alojamento dos roedores na laje e são uma medida de suma importância em todo o processo.
Enviei uma cópia da sua mensagem para nosso Departamento Comercial. Uma de nossas Consultoras Técnicas entrará em contato com você e enviará um orçamento para o controle de pragas em sua residência.

Pergunte ao Especialista: O que fazer para acabar com as pulgas e carrapatos?

Seja bem-vindo à seção “Pergunte ao Especialista”. Aqui você tira todas as suas dúvidas sobre insetos e pragas urbanas. Mande suas perguntas para a gente!
Dúvida:
Gostaria de saber como dedetizar o canil do meu condomínio contra pulgas e carrapatos.
Pergunta enviada por Andressa.
canil_condominio
Resposta:
O combate aos ectoparasitas (pulgas e carrapatos) deve ser realizado de forma abrangente e adequada devido às características biológicas dessas pragas. O controle ambiental deve ser sincronizado ao controle nos animais para evitar risco de novas infestações no ambiente e nos animais.
Contate nossa Central de Atendimento que especificaremos em um orçamento todos os aspectos de controle para o tratamento ambiental de seu condomínio.