Imagens surpreendentes revelam o mundo microscópico dos insetos

Já postamos aqui no blog muitas fotos de insetos dos mais variados ângulos e usando diferentes técnicas. Mas o tema das imagens de hoje é algo que com certeza você nunca viu igual.

Steve Gschmeissner é um fotógrafo britânico que registrou cenas microscópicas de alguns insetos. Usando um Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) que pode ampliar em milhões de vezes uma imagem, ele conseguiu essas fotos impressionantes dos insetos que você vê abaixo:

aranha cupim larva

Veja outras fotos aqui.

Insetos ganham engrenagens e viram obra de arte

 

Em um trabalho assustador e impressionante uma artista norte-americana faz objetos de decoração e bijouterias de insetos reais.
Lindsey Bessanson faz arte com insetos desidratados e congelados que ela adquire na internet, em sites especializados em entomologia ou no site de comércio eletrônico eBay. Quando recebe os insetos Lindsey os coloca para umidificar por dois dias para conseguir moldar o corpo dos insetos da maneira que ela necessita.

O trabalho minucioso de separar os membros de cada inseto e reforçar as juntas com metal, remontando cada um, pode levar até duas semanas para ser concluído. Essa trabalheira toda justifica os preços: de R$200 a R$500 por objeto.

Veja outras fotos do trabalho de Lindsey Bessanson aqui.

Artista europeu faz desenhos surpreendentes de insetos

borboleta

Alex Konahin é um artista da Letônia com uma habilidade incrível para desenhar. Usando esse talento Konahin criou a série “Little Wings” (ou “Asinhas”, em tradução livre) para ilustrar quatro insetos: mosca, abelha, libélula e borboleta. A parte mais surpreendente de seu trabalho fica por conta, é claro, do desenho extremamente bem trabalhado e rico em detalhes. Veja você mesmo:

mosca libelula abelha

Com informações e imagens do site Abduzeedo. 

Arte inspirada em insetos dá vida a sucatas recicladas

gafanhoto_sucata
Se você parar para pensar provavelmente vai se lembrar de já ter visto, pelo menos uma vez, alguma escultura feita de ferro velho. Agora tente recordar se essa obra de arte era semelhante a um inseto. Com certeza bem mais difícil encontrar por aí insetos feitos de sucata, não é mesmo? Então prepare-se para conhecer o trabalho de Edouard Martinet.
joaninha_sucata
Martinet é um escultor francês que dá novo significado a objetos muitas vezes considerados inúteis, como sucatas e artefatos encontrados em ferros-velhos. O resultado de seu trabalho é o que podemos ver nas imagens que ilustram esta postagem: insetos das mais variadas espécies reproduzidos de forma bela e extremamente rica em detalhes.
O trabalho de Martinet se torna ainda mais impressionante quando descobre-se que as peças não são soldadas ou presas, mas moldadas e encaixadas uma por uma, como num quebra-cabeça. Inacreditável, não é mesmo?
libelula_sucata
Para ver outras esculturas de Edouard Martinet clique aqui.

Insetos na cultura brasileira

Em 2010 aconteceu no Rio de Janeiro uma grande exposição artística sobre o mundo dos insetos. A ideia era mostrar aos visitantes como certas pragas fazem parte do nosso dia-a-dia e, principalmente, da nossa cultura. Para isso foram usados vários recursos, como obras de arte, esculturas e vídeos.

exposicao_insetos_cultura_brasileira

A exposição infelizmente já passou, mas ainda assim vale a visita ao site do evento. Lá você confere alguns dos vídeos exibidos na exposição, fotos e várias gravações sobre a influência dos insetos na cultura popular.

Sucata de relógios vira inseto na mão de artista

capa
Cansado de fazer joias com sucata reciclada, um joalheiro de Chicago (EUA) resolveu empregar sua criatividade e os restos de relógios em outro hobby. Foi assim que Justin Gershenson-Gates criou esculturas interessantes e curiosas de insetos.
aranha
Para dar aos insetos essa aparência robótica o joalheiro trabalha em média 12 horas.  E assim ele produz diferentes tipos de aranhas, vespas, moscas, escorpiões, louva-a-deus e outras espécies.
Para conhecer mais do trabalho de Justin Gershenson-Gates você pode acessar sua página no Facebook. E se quiser adquirir as peças elas estão disponíveis nesta loja virtual.

Arte com pragas

Já falamos aqui no blog do trabalho de Damien Hirst e Vadim Zaritsky usando insetos em suas obras de arte. A prática está se tornando comum – e ficando cada vez mais aprimorada. No post de hoje o assunto é o “Pheromone”, de Christopher Marley. Usando espécies de insetos bem coloridas e de vários tamanhos, o artista cria mandalas e quadros que encantam o olhar. Veja abaixo algumas de suas obras:1 libelulas mandala mosaico prisma_borboletas
Para ver essas e outras imagens em alta resolução acesse o site do artista.

Assim caminha um inseto


insetos_artistas

A inspiração foi humana, mas a arte fica por conta das pragas: quadros pintados por patas de insetos. A ideia surgiu em 1980, quando o diretor americano de filmes Steven Spielberg pediu a ajuda do entomologista Steven Kutcher (foto abaixo) para filmar uma cena em que uma mosca anda sobre a tinta e deixa um rastro de pegadas. Esse foi o pontapé inicial para Kutcher deixar fluir seu lado artístico e se interessar pelos quadros “pintados” por insetos. A atividade esporádica virou um trabalho levado a sério, que você pode conferir no site do entomologista.

steven_kutcher

Com informações e imagens do site Discovery Brasil.
 

Criatividade sem limites: as mandalas de insetos

Ele é polêmico e graças a isso carrega o título de artista com obras mais bem pagas em vida. Mas por trás de todo o rebuliço gerado por seu trabalho, Damien Hirst demonstra uma criatividade ímpar. E ele não a economizou para criar essa mandala de insetos.

mandala_insetos

Apesar de não ser novidade o uso de insetos em obras de arte, a mandala do artista inglês tem suas particularidades. Batizada de “Capaneus”, a obra é parte da série “Entomology” (tradução livre: entomologia, área da Zoologia responsável pelo estudo dos insetos), a qual Hirst se dedica desde 2009. Na mandala centenas de insetos foram posicionados em formas geométricas e fixados com pintura doméstica brilhante das mais variadas cores, formando o quadro de 1,52 x 1,21 metros.
Em seu site Damien Hirst fala do seu fascínio com a história natural, o que pode ser percebido em vários de seus trabalhos. Há uma instalação em que o artista inglês usa larvas e moscas sobre a cabeça de uma vaca cortada em uma caixa de vidro. Outra obra polêmica de Hirst tem uma vaca e um touro mortos flutuando em formol. Acredite ou não alguém pagou caro por esses e outros trabalhos de Damien Hirst, o que contribui para sua fortuna de R$364 milhões – toda conquistada com a venda de suas obras de arte.
Outras informações sobre a mandala de insetos e imagens detalhadas da obra podem ser vistas no site do artista.
Com informações do Metamorfose Digital