Lágrimas de crocodilo alimentam insetos na Amazônia peruana

Muitos dirão que é montagem: uma borboleta e uma abelha bebendo as lágrimas de um crocodilo parece algo inimaginável (e perigoso). Mas a foto abaixo é real e tem uma explicação muito interessante.

crocodilo_borboleta_abelha

Na cultura popular as lágrimas de crocodilo são associadas a algo ruim e falso. O que muita gente nem imagina é que esse líquido possui um alto grau de proteínas e sal. Essa explicação confirma a veracidade da foto acima: em locais muito longe do mar beber as lágrimas dos crocodilos é a alternativa encontrada pelos insetos para obter sódio, substância fundamental a todos os seres vivos. Assim, ainda que seja comum para a natureza essa interação, é raro um ser humano conseguir registrá-la.
Confira abaixo um vídeo curto do exato momento em que a foto foi feita:

Com informações do site Hypescience.

Artista europeu faz desenhos surpreendentes de insetos

borboleta

Alex Konahin é um artista da Letônia com uma habilidade incrível para desenhar. Usando esse talento Konahin criou a série “Little Wings” (ou “Asinhas”, em tradução livre) para ilustrar quatro insetos: mosca, abelha, libélula e borboleta. A parte mais surpreendente de seu trabalho fica por conta, é claro, do desenho extremamente bem trabalhado e rico em detalhes. Veja você mesmo:

mosca libelula abelha

Com informações e imagens do site Abduzeedo. 

Abelhas na moda

bracelete_abelha

A cada nova estação a moda não deixa dúvidas de que é realmente democrática e de que tudo pode virar tendência – até os insetos. A grife de luxo Alexander McQueen já apostou nas abelhas para estampar algumas de suas coleções. Em 2012 roupas e acessórios da marca receberam o tom amarelo e reproduções de texturas das colméias em tecidos e chapéus.
chapeu_roupa_abelha roupa_bracelete_abelhaVocê gostou das peças? Usaria alguma delas? Dê sua opinião nos comentários!

Com informações do blog Tudo dá Moda.

Como as abelhas podem levar uma pessoa à morte

O site do jornal Estadão publicou hoje uma notícia sobre a morte de um sargento da Polícia Militar carioca após um ataque de abelhas, ocasionado por um tiroteio que acertou uma colmeia. A princípio acreditaram que o policial fora atingido por um tiro, mas logo que o corpo foi encontrado a Polícia confirmou a morte foi em decorrência das picadas dos insetos.
Sabemos que uma ferroada de abelha é algo bastante doloroso, mas nem sempre nos damos conta do risco que essa situação oferece. E aí fica a pergunta: como as abelhas podem levar um ser humano à morte?
A bee on a honeycomb (close-up)
Apitoxina é o nome do veneno produzido pelas glândulas no abdômen da abelha e depositado nas vítimas através de um canal no ferrão. Em pessoas alérgicas esse veneno pode levar à morte em minutos, já que ele causa uma reação anafilática que afeta o funcionamento do coração e do sistema circulatório. Em um ser humano não alérgico a morte por picadas de abelhas também pode acontecer, mas essa situação é bem mais rara: em seu estado normal de funcionamento o organismo do homem pode suportar até 20 picadas por quilo de peso corporal (em média 1.400 picadas para uma pessoa de 70kg). É raro, mas acontece. Então fique atento e proteja sua casa e sua família do perigo das abelhas.
Com informações dos sites Ambiente Brasil e Manual Merck.

Mel para formigas

Quando se fala em mel logo associamos às abelhas, responsáveis pela fabricação desse delicioso alimento. Mas depois deste post você provavelmente passará a assimilar o mel a outro inseto: a formiga!
A Formiga-Pote-de-Mel é típica das regiões mais quentes, especialmente desertos na região da Austrália. Essa espécie armazena o mel para auxiliar na sobrevivência da colônia durante os tempos de seca, em que a comida é escassa. O abdômen delas funciona como uma espécie de reservatório, chegando a atingir o tamanho de uma uva. Dentro do formigueiro elas liberam o mel armazenado em seu corpo, que serve de alimento para as demais formigas.

Parece um processo muito agressivo, mas por incrível que pareça a formiga reservatório não apenas sobrevive a tudo isso, como retoma as formas originais de seu corpo. Impressionante não é mesmo?
Com informações do site Mais Natureza.
 

O zoológico de insetos

“O que são pragas urbanas? Quem são esses insetos que rondam as nossas casas, avançam em nossa comida e podem transmitir doenças? O que é controle biológico?” Quem acompanha o nosso blog, em especial o Papo de Praga e a seção Perguntas ao Especialista, sabe a resposta para todas essas dúvidas. E agora quem está em São Paulo terá a oportunidade de matar essas e outras curiosidades ao vivo, no primeiro Jardim Zoológico de Insetos do Brasil.
De terça a domingo, das 9h às 16h, o Museu do Instituto Biológico de São Paulo abriga a exposição “Planeta Inseto”, uma mostra que oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer mais sobre o mundo das pragas urbanas e insetos. O objetivo é proporcionar o aprendizado sobre as diversas formas de vida dessas criaturas, sensibilizando o público para a importância delas no equilíbrio do planeta, na sustentabilidade ambiental e na vida humana como um todo.
Além do aprendizado, a exposição “Planeta Inseto” oferece aos visitantes a oportunidade de acompanhar ao vivo momentos curiosos da vida dessas criaturas, como a produção da seda pelas lagartas e do mel pelas abelhas. Quem não ficar satisfeito com essas informações pode ainda acompanhar a corrida de baratas direto do baratódromo (foto abaixo).

baratodromo

Exposição Planeta Inseto
Onde: Museu do Instituto Biológico.
Endereço: Rua Amâncio de Carvalho, 546 – Vila Mariana, São Paulo/SP (próximo à estação Ana Rosa do metro). Veja o mapa aqui.
Quando: De terça a domingo, das 9h às 16h.
Com informações e imagem do site do Instituto Biológico.

Animação 'Bee Movie – A História de Uma Abelha' homenageia os Beatles

Você é fã dos Beatles, uma das mais famosas bandas da história do rock? Se sim, certamente já ouviu a célebre canção “Here Comes The Sun”. Conhecida mundialmente, a música composta por George Harrison foi lançada oficialmente em 1969. A canção já fez parte da trilha sonora de filmes como “Coincidências do Amor” (2010) e “Operação Cupido” (1998) e agora está na animação “Bee Movie – A História de Uma Abelha” (2007).
Usada como trilha de fundo, “Here Comes The Sun” é cantada no filme por Sheryl Crow, conhecida principalmente pelo sucesso “All I Wanna Do”. A música faz parte da cena final do filme em que Barry B. Benson, a abelha que decide processar os humanos, e seus companheiros voltam a polinizar as flores.
Mas essa não é a única referência à banda inglesa! Na cena em que o avião tenta pousar como uma abelha faria, o controlador de vôo usa uma frase em referência a “I Am the Walrus”, também dos Beatles.