Como se livrar dos insetos no verão?

Se o verão é, para muita gente, a época mais aguardada do ano, essa é também a estação favorita dos insetos, que aproveitam as altas temperaturas para se reproduzir. Assim, uma questão que surge entre as pessoas é como se livrar dos insetos, já que ninguém quer ser atormentado por essas pragas.
 
O ideal a se fazer, principalmente nas épocas de calor, a começar pela primavera, é dedetizar os ambientes, protegendo-os e impedindo que insetos, como moscas, mosquitos vetores de doenças, baratas, formigas e cupins apareçam. Mas, há algumas técnicas que podem ser usadas para espantar os bichos enquanto a desinfectação não é realizada.
 

Cuidados básicos

 
Os cuidados mais básicos podem ser tomados em todos os ambientes e cômodos. Colocar telas nas janelas e fechá-las ao entardecer – hora que os mosquitos aparecem -, tampar as frestas das portas – para evitar baratas – e manter ralos fechados – tampas de sistema abre-e-fecha são uma solução – são os primeiros passos para evitar os insetos.
 
Baratas e formigas também são muito atraídas por restos de comida, então evitar deixar panelas abertas no fogão e acumular louças sujas na pia também são uma alternativa. E, claro, manter a lixeira fechada e limpar o local onde o lixo é armazenado são cuidados essenciais.
 

Receitas “espanta-insetos”

 
Os insetos detestam o cheiro de cravo-da-índia, então utilizar esse tempero é ótimo para afastá-los. Borrifar água com cravo, deixá-los espalhados pela casa ou ainda espetar cravos no limão são truques infalíveis no combate de formigas, moscas e baratas.
 
Outra boa dica é deixar pelos ambientes velas de citronela ou andiroba, capazes de afugentar os insetos disfarçar o cheiro da pele humana, o que atrai os mosquitos. Misturas de açúcar cristal e bicarbonato de sódio e de pimenta-do-reino com vinagre ou leite espalhadas em pratinhos também é uma garantia de ficar livre das pragas urbanas.
 
Mas, como dito em cima, esses cuidados são apenas paliativos enquanto a dedetização não é feita. Para garantir que o ambiente fique completamente seguro, você pode contratar a Insetan, que irá desinsetizar e livrar você dos insetos. É importante também lembrar que a dedetização deve ser feita periodicamente para manter as pragas definitivamente longe.

Prejuízo das pragas no ambiente urbano

Ratos, cupins, baratas, aranhas, mosquitos, pernilongos. A lista de insetos é grande e vai desde os bichos que parecem inofensivos, como as pequenas formigas, até aqueles que podem levar à morte, como os escorpiões. Nos ambientes urbanos, sejam casas, condomínios, empresas ou setor alimentício, esses bichos costumam aparecer com frequência e os prejuízos causados pelas pragas urbanas podem ser enormes.
 
Popularmente perigosos por serem vetores de diversas doenças e bactérias, as pragas urbanas também geram danos em todo o ambiente urbano, desde imóveis até alimentos. Os cupins, por exemplo, são capazes de destruir diversas estruturas como telhados e construções de madeira e  além de comprometerem alvenaria, borracha, gesso, concreto e fios elétricos.
 
Outro terror dos ambientes urbanos são as traças, que roem tecidos, causando estragos em roupas e estofados. Os livros também são alvos desses pequenos insetos voadores. Já os mais corriqueiros, como baratas, formigas e ratos contaminam todos os lugares por onde passam, principalmente alimentos, que futuramente podem ser ingeridos e causarem infecções.
Para combater todas essas pragas, é importante dedetizar os ambientes de maneira específica. A desratização, por exemplo, controla roedores, como ratos, ratazanas e camundongos. Há também a descupinização, processo necessário para eliminar as colônias de cupins. E, para insetos em geral, como baratas e escorpiões, a desinsetização é o ideal.

As pragas no verão

Quando pensamos em verão, calor, praia e sol vêm a nossa cabeça o tão sonhado período de férias. Mas, costumamos esquecer de uma coisa que pode atrapalhar nossos planos de tranquilidade: as pragas urbanas.  

O calor e as fortes chuvas dessa época são um prato cheio para as diferentes espécies de insetos, em especial os mosquitos. Durante esse período onde observa-se chuva e sol, há um grande acúmulo de água em recipientes, que funcionam como ninhos reprodutores para essa praga.

Outro fator que torna os insetos mais comuns durante o verão é a temperatura corporal. Nesse período os insetos costumam ter seu metabolismo acelerado graças a alta temperatura  com isso ficam mais ativos para buscar alimentos, abrigos e se reproduzirem.
 
Esses motivos fazem com que formigas, pernilongos, baratas e mosquitos se proliferam por todas as partes, exigindo que tenhamos cuidado, em especial com baratas e formigas os quais transitam por locais sujos, de lixeiras a tubulações de esgoto com isso carregam consigo bactérias e vírus prejudiciais à saúde humana e animal.
 
Alguns cuidados podem ser tomados para evitar essas pragas, como deixar o ambiente sempre higienizado, evitar acúmulo de lixo e entulhos e manter caixas d’água e fossas sempre tampadas. No entanto, esses são apenas cuidados básicos e somente eles não são suficientes para garantir um verão tranquilo.
 
O mais correto é contratar uma empresa especializada em dedetização, como a Insetan, capaz de oferecer  serviços de qualidade e de garantia. Sem insetos, o verão fica muito mais divertido!

Curiosidades sobre roedores

Os roedores costumam ser bastante comuns no ambiente urbano e, vez ou outra, dão as caras dentro das casas. Existem três principais espécies que são consideradas pragas urbanas: ratazanas, ratos de telhado e os camundongos.

Entender sobre os roedores ajuda a conhecê-los melhor e, assim, saber como evitá-los. Por isso, preparamos uma lista com doze curiosidades a respeito desses bichos.

1- Os roedores são mamíferos e há cerca de 2000 espécies pelo mundo.

2- Os roedores têm uma capacidade de proliferação muito rápida e alta. As fêmeas da ratazana, por exemplo, conseguem dar à luz cerca de 100 filhotes por ano.

3- O corpo desses animais é muito flexível, o que os permite se mover facilmente por dentro de canos e tubulações.

4- Eles têm facilidade para segurar a respiração dentro d’água, o que facilita a entrada nas casas pelos esgotos e vasos sanitários.

5- Os ratos possuem os sentidos muito bem aguçados, conseguem se localizar, aprender novos caminhos e criar atalhos com facilidade.

6- São capazes de cavar tocas nos solos, atingindo mais de 1 metro de profundidade

7- Por conta da flexibilidade, essas pragas urbanas também conseguem caminhar por estruturas horizontais, como canos.

8- Eles conseguem roer vários materiais, como madeiras, tijolos, alumínio, etc.

9- Os roedores transmitem  doenças como leptospirose, peste bubônica e salmonelose

10- Outra doença pouco conhecida é a hantavirose, também transmitida por essa classe de animais. A hantavirose gera síndromes pulmonares e renais, febres hemorrágicas e pode até levar à morte.

11- Apesar de alguns serem perigosos para a espécie humana, os roedores são importantes para a manutenção do ciclo de vida biológico, já que funcionam como alimento para diversos predadores.

12- Além de ratos, ratazanas e camundongos, outros animais tidos como roedores são: capivaras, esquilos e porquinhos-da-índia.

Dedetização é perigoso para grávidas e crianças?

Ninguém gosta de ter que conviver com ratos, baratas, formigas, aranhas, carrapatos, pulgas e outras pragas. No entanto, na hora de contratar serviços de dedetização, surgem diversas dúvidas sobre como o procedimento e os produtos irão afetar os moradores ou frequentadores da casa ou empresa. Essas dúvidas e preocupações são redobradas sobretudo quando no local há grávidas e crianças. E para sanar de vez a maior dúvida de todos vamos logo dizendo: enquanto há dedetização líquida em curso, nada de grávidas, idosos e crianças em casa.
Quando há necessidade de dedetizar o ambiente com produtos líquidos, deve-se levar bastante a sério a recomendação para que este grupo de pessoas fique fora por um período de 24h depois de terminado o procedimento. É seguindo essa regra que podemos assegurar que problemas decorrentes do contato com os produtos sejam evitados ao máximo. É recomendado que a dedetizadora seja contratada antes do nascimento da criança já que, com a chegada de um recém-nascido, tudo pode se complicar.
Importante também é lembrar que deve-se manter a casa ventilada para o ambiente poder se restabelecer e amenizar o cheiro, melhorando a respiração. Como também deve-se deixar claro que a melhor forma de garantir a segurança total na dedetização, seja para gestantes ou não, é escolhendo uma dedetizadora confiável que conte com uma equipe altamente qualificada e utilize produtos licenciados pelo Ministério da Saúde.

Doenças causadas pelas baratas

A baratas são animais abominados pela maioria das pessoas. São consideradas extremamente nojentas já que andam pelo esgoto e pelas lixeiras e sobre vários tipos de dejetos. As baratas realmente transitam por vários locais contaminados e, por isso, podem trazer toda essa contaminação para dentro de nossa casa. Então, se você tem baratas em casa, a primeira coisa a se fazer é embalar alimentos, guardá-los e vedá-los devidamente, bem como deixar a lixeira muito bem tampada e o mais longe possível do interior da casa.
É sabido que nas patas das baratas existem milhares de micro-organismos que podem transmitir vários tipos de doenças se contaminarem alimentos, objetos e utensílios domésticos. Poucas pessoas sabem, mas as baratas também liberam um cheiro que pode impregnar os alimentos deixando-os com um cheiro ruim. Elas também podem causar prejuízos materiais quando roem roupas e demais tecidos. Algumas das doenças que a barata pode transmitir são: febre tifoide, conjuntivite e pneumonia.
Se você estiver enfrentando um problema de infestação de baratas, procure uma dedetizadora para resolver o problema. É importante que você procure saber se é uma dedetizadora confiável, se conta com uma equipe qualificada, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e quais são suas certificações.

Dedetizar ou Detetizar?

Dedetização ou detetização, qual o correto? Esta é uma dúvida que assola os falantes do português há muito tempo. Por serem parônimas, as duas palavras têm mesmo o poder de confundir, principalmente na hora de escrever. Pensando nisso, nós viemos tentar esclarecer qual é afinal a diferença entre dedetizar e detetizar.
Quando nós estamos falando da aplicação de inseticidas, o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa considera que o correto é DEDETIZAR. Este verbo vem do substantivo DEDETIZAR e é uma variação dos termos Dicloro Difenil Tricloretano, o DDT, pesticida largamente usado contra pragas urbanas no período da Segunda Guerra Mundial.
A medida que o tempo foi passando, a palavra dedetização começou a ser usada para designar uma gama enorme de substâncias similares, sendo compreendido como um nome guarda-chuva. Mesmo o uso do DDT sendo proibido no Brasil, o termo dedetização é usado de forma geral quando falamos em pragas urbanas e seu combate e prevenção.
Se você estiver enfrentando um problema de infestação, procure uma dedetizadora para resolver o problema. Mas também não se esqueça que escolher fazer uma dedetização preventiva no inverno pode evitar problemas maiores com pragas urbanas. É importante que você procure saber se é uma dedetizadora confiável, se conta com uma equipe qualificada, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e se possui certificações.

Cuidado com os cupins

Existem quase 3.000 espécies de cupins descritas no mundo. Eles têm um papel importante no ecossistema já que comem detritos vegetais e conseguem revitalizar madeiras mortas. Mas se tornam um grande problema quando se estabelecem no meio urbano causando enormes prejuízos materiais. Os cupins podem destruir móveis, objetos, forros e há casos em que o problema é tão sério que essas pragas conseguem comprometer a estrutura inteira de uma casa. Quando é detectada uma infestação na residência ou empresa, o ideal é contratar uma empresa de dedetização.
Antes de tudo, deve-se encontrar uma dedetizadora confiável com equipe altamente especializada, que utilize produtos devidamente registrados e atestados pelo Ministério da Saúde. Primeiramente, o profissional irá fazer uma inspeção inicial no local para avaliar a intensidade da infestação e identificar a espécie, uma vez que há um tipo específico de inseticida e uma técnica específica para cada uma delas.
Quatro formas de saber se há alguma infestação são: observar se há asas próximo a objetos de madeira, se também há pó pelo local, se também há a presença de túneis de terra pelas paredes e mobiliários e também se a estrutura de alguma madeira estiver fragilizada, quebrando com facilidade.

Como a chuva influencia na disseminação da dengue?

Com a chegada da primavera e, junto dela, o período chuvoso, aumentam significativamente os locais favoráveis para o desenvolvimento de criadouros do mosquito Aedes aegypti por todo o país. Com as inundações e a formação de poças, as residências, as empresas, principalmente os terrenos baldios, tornam-se ambientes bastante propícios para a formação de focos. Além do vírus da dengue, o mosquito também é vetor dos vírus zika e febre chikungunya.
Além das chuvas, o que também favorece a proliferação do mosquito é o aumento da temperatura, uma vez que eles são sensíveis às mudanças desta. Com mais água para fazer criadouros somado a um aumento de temperatura, esse animal vê seu desenvolvimento – do ovo à idade adulta – significamente acelerado. O mosquito leva de sete a dez dias para se tornar adulto e o melhor modo de eliminá-lo é interromper seu ciclo de desenvolvimento.
Outra coisa muito importante de ser lembrada é o cuidado que devemos ter em nossos ambientes de convívio. É fundamental que eliminemos qualquer foco de água parada, suja ou limpa. Coloque areia nos pratinhos das plantas, não deixe lixo destampado ou entulhos que podem acumular água da chuva. Limpe também calhas e recolha pneus que possam estar armazenados de forma inadequada.

O perigo da aranha marrom

As aranhas formam um enorme grupo de aracnídeos no mundo animal. Atualmente, existem aproximadamente 35000 espécies de aranhas. A maioria das espécies são inofensivas, uma vez que possuem toxinas inofensivas ao ser humano. Mas isso não significa que acidentes graves envolvendo esses animais não ocorram. Algumas espécies, como a aranha marrom, podem causar danos à saúde de quem levar uma picada.
Em geral, a aranha marrom vive em vários tipos de locais como pedras, tijolos, frestas de portas e janelas, rodapés, no meio da grama e até nas cascas das árvores. Uma vez dentro da residência, a aranha encontra algum lugar escuro e seco como porões, forros, armário, estante de livros, caixas de papelão ou sótãos e encontram ali um habitat. Essas aranhas não costumam ser agressivas, mas podem, numa picada, disseminar no corpo da vítima uma toxina bastante perigosa e debilitante. Sua picada é quase indolor e só apresenta sintomas de 12 a 24 horas depois. Entre os sinais estão: inchaço, bolhas dor e necrose.
É importante ressaltar que a melhor forma de prevenir acidentes com a aranha marrom é lançar mão do controle químico feito por profissionais. Procure uma dedetizadora de confiança para ajudar você a lidar com essa ameaça.