Prejuízo das pragas no ambiente urbano

Ratos, cupins, baratas, aranhas, mosquitos, pernilongos. A lista de insetos é grande e vai desde os bichos que parecem inofensivos, como as pequenas formigas, até aqueles que podem levar à morte, como os escorpiões. Nos ambientes urbanos, sejam casas, condomínios, empresas ou setor alimentício, esses bichos costumam aparecer com frequência e os prejuízos causados pelas pragas urbanas podem ser enormes.
 
Popularmente perigosos por serem vetores de diversas doenças e bactérias, as pragas urbanas também geram danos em todo o ambiente urbano, desde imóveis até alimentos. Os cupins, por exemplo, são capazes de destruir diversas estruturas como telhados e construções de madeira e  além de comprometerem alvenaria, borracha, gesso, concreto e fios elétricos.
 
Outro terror dos ambientes urbanos são as traças, que roem tecidos, causando estragos em roupas e estofados. Os livros também são alvos desses pequenos insetos voadores. Já os mais corriqueiros, como baratas, formigas e ratos contaminam todos os lugares por onde passam, principalmente alimentos, que futuramente podem ser ingeridos e causarem infecções.
Para combater todas essas pragas, é importante dedetizar os ambientes de maneira específica. A desratização, por exemplo, controla roedores, como ratos, ratazanas e camundongos. Há também a descupinização, processo necessário para eliminar as colônias de cupins. E, para insetos em geral, como baratas e escorpiões, a desinsetização é o ideal.

Doenças causadas pelas baratas

A baratas são animais abominados pela maioria das pessoas. São consideradas extremamente nojentas já que andam pelo esgoto e pelas lixeiras e sobre vários tipos de dejetos. As baratas realmente transitam por vários locais contaminados e, por isso, podem trazer toda essa contaminação para dentro de nossa casa. Então, se você tem baratas em casa, a primeira coisa a se fazer é embalar alimentos, guardá-los e vedá-los devidamente, bem como deixar a lixeira muito bem tampada e o mais longe possível do interior da casa.
É sabido que nas patas das baratas existem milhares de micro-organismos que podem transmitir vários tipos de doenças se contaminarem alimentos, objetos e utensílios domésticos. Poucas pessoas sabem, mas as baratas também liberam um cheiro que pode impregnar os alimentos deixando-os com um cheiro ruim. Elas também podem causar prejuízos materiais quando roem roupas e demais tecidos. Algumas das doenças que a barata pode transmitir são: febre tifoide, conjuntivite e pneumonia.
Se você estiver enfrentando um problema de infestação de baratas, procure uma dedetizadora para resolver o problema. É importante que você procure saber se é uma dedetizadora confiável, se conta com uma equipe qualificada, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e quais são suas certificações.

Dedetizar ou Detetizar?

Dedetização ou detetização, qual o correto? Esta é uma dúvida que assola os falantes do português há muito tempo. Por serem parônimas, as duas palavras têm mesmo o poder de confundir, principalmente na hora de escrever. Pensando nisso, nós viemos tentar esclarecer qual é afinal a diferença entre dedetizar e detetizar.
Quando nós estamos falando da aplicação de inseticidas, o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa considera que o correto é DEDETIZAR. Este verbo vem do substantivo DEDETIZAR e é uma variação dos termos Dicloro Difenil Tricloretano, o DDT, pesticida largamente usado contra pragas urbanas no período da Segunda Guerra Mundial.
A medida que o tempo foi passando, a palavra dedetização começou a ser usada para designar uma gama enorme de substâncias similares, sendo compreendido como um nome guarda-chuva. Mesmo o uso do DDT sendo proibido no Brasil, o termo dedetização é usado de forma geral quando falamos em pragas urbanas e seu combate e prevenção.
Se você estiver enfrentando um problema de infestação, procure uma dedetizadora para resolver o problema. Mas também não se esqueça que escolher fazer uma dedetização preventiva no inverno pode evitar problemas maiores com pragas urbanas. É importante que você procure saber se é uma dedetizadora confiável, se conta com uma equipe qualificada, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e se possui certificações.

Cuidado com os cupins

Existem quase 3.000 espécies de cupins descritas no mundo. Eles têm um papel importante no ecossistema já que comem detritos vegetais e conseguem revitalizar madeiras mortas. Mas se tornam um grande problema quando se estabelecem no meio urbano causando enormes prejuízos materiais. Os cupins podem destruir móveis, objetos, forros e há casos em que o problema é tão sério que essas pragas conseguem comprometer a estrutura inteira de uma casa. Quando é detectada uma infestação na residência ou empresa, o ideal é contratar uma empresa de dedetização.
Antes de tudo, deve-se encontrar uma dedetizadora confiável com equipe altamente especializada, que utilize produtos devidamente registrados e atestados pelo Ministério da Saúde. Primeiramente, o profissional irá fazer uma inspeção inicial no local para avaliar a intensidade da infestação e identificar a espécie, uma vez que há um tipo específico de inseticida e uma técnica específica para cada uma delas.
Quatro formas de saber se há alguma infestação são: observar se há asas próximo a objetos de madeira, se também há pó pelo local, se também há a presença de túneis de terra pelas paredes e mobiliários e também se a estrutura de alguma madeira estiver fragilizada, quebrando com facilidade.

Como a chuva influencia na disseminação da dengue?

Com a chegada da primavera e, junto dela, o período chuvoso, aumentam significativamente os locais favoráveis para o desenvolvimento de criadouros do mosquito Aedes aegypti por todo o país. Com as inundações e a formação de poças, as residências, as empresas, principalmente os terrenos baldios, tornam-se ambientes bastante propícios para a formação de focos. Além do vírus da dengue, o mosquito também é vetor dos vírus zika e febre chikungunya.
Além das chuvas, o que também favorece a proliferação do mosquito é o aumento da temperatura, uma vez que eles são sensíveis às mudanças desta. Com mais água para fazer criadouros somado a um aumento de temperatura, esse animal vê seu desenvolvimento – do ovo à idade adulta – significamente acelerado. O mosquito leva de sete a dez dias para se tornar adulto e o melhor modo de eliminá-lo é interromper seu ciclo de desenvolvimento.
Outra coisa muito importante de ser lembrada é o cuidado que devemos ter em nossos ambientes de convívio. É fundamental que eliminemos qualquer foco de água parada, suja ou limpa. Coloque areia nos pratinhos das plantas, não deixe lixo destampado ou entulhos que podem acumular água da chuva. Limpe também calhas e recolha pneus que possam estar armazenados de forma inadequada.

O perigo da aranha marrom

As aranhas formam um enorme grupo de aracnídeos no mundo animal. Atualmente, existem aproximadamente 35000 espécies de aranhas. A maioria das espécies são inofensivas, uma vez que possuem toxinas inofensivas ao ser humano. Mas isso não significa que acidentes graves envolvendo esses animais não ocorram. Algumas espécies, como a aranha marrom, podem causar danos à saúde de quem levar uma picada.
Em geral, a aranha marrom vive em vários tipos de locais como pedras, tijolos, frestas de portas e janelas, rodapés, no meio da grama e até nas cascas das árvores. Uma vez dentro da residência, a aranha encontra algum lugar escuro e seco como porões, forros, armário, estante de livros, caixas de papelão ou sótãos e encontram ali um habitat. Essas aranhas não costumam ser agressivas, mas podem, numa picada, disseminar no corpo da vítima uma toxina bastante perigosa e debilitante. Sua picada é quase indolor e só apresenta sintomas de 12 a 24 horas depois. Entre os sinais estão: inchaço, bolhas dor e necrose.
É importante ressaltar que a melhor forma de prevenir acidentes com a aranha marrom é lançar mão do controle químico feito por profissionais. Procure uma dedetizadora de confiança para ajudar você a lidar com essa ameaça.

As vantagens da dedetização

Ratos, baratas, formigas, cupins e outras pragas trazem diversos prejuízos para a sua casa, objetos, alimentos e o pior: prejuízo para a sua saúde e para a saúde de todos que vivem no ambiente. Por isso, quando as chances de infestações são grandes, é melhor a solução ficar nas mãos de profissionais. Para quem está em dúvida sobe os benefícios da dedetização, nós separamos alguns vantagens a dizer sobre ela.
Pode ser que o aparecimento de alguns insetos ou ratos não seja inicialmente um incômodo, mas definitivamente um sinal de que o problema pode aumentar e sua casa acabar infestada. Esta, aliás, é uma vantagem da dedetização: ela ajuda a impedir uma grande disseminação de pragas em sua casa, eliminando os focos desde o início. Mais uma vantagem é o uso correto e responsável dos produtos de controle de pragas. Os profissionais de uma dedetizadora sabem a aplicação correta de inseticidas e raticidas, bem como a substância certa para cada espécie de animal.
Outro benefício da dedetização vem de seu caráter preventivo. Quando a dedetização é feita de forma regular, há chances de sua casa se ver livre de pragas urbanas por longuíssimos períodos. Por isso, para proteger a sua casa e sua saúde, não hesite em procurar uma dedetizadora de confiança que pode garantir um serviço de controle de pragas de qualidade.

As moscas e como se livrar delas

Com a instabilidade do clima e chuvas eventuais, as moscas começam a aparecer nas residências. E, mais que o incômodo e o nojo que elas provocam, devemos nos preocupar com o perigo que elas representam para a nossa saúde. São essas pragas urbanas relacionadas a doenças graves como a cólera e também à transmissão de verminoses como desinteria e salmonelose e parasitas de diversas ordens que podem acometer tanto as pessoas como os animais. As moscas são comuns em vários tipos de ambiente e, com o tempo, acabaram se adaptando ao meio urbano.
As moscas se alimentam de diversos tipos de matéria orgânica, inclusive em decomposição. Elas podem consumir lixo, fezes, restos de comida, excrementos de vários tipos, escarros, açúcares, frutas e alimentos podres em geral. Isso é um fato que coloca nossa saúde em risco, pois uma vez que, por exemplo, uma mosca pousa em fezes e lixo e depois em nosso alimento ou água, ela pode contaminá-las. Nos locais visitados pelas moscas podem restar uma minúscula mancha escura indicando suas fezes, ou uma minúscula mancha clara indicando que ela lançou ali sua saliva.
Elas são muito ativas durante o dia e o controle não é muito fácil exigindo às vezes estratégias diferentes para cada espécie. Para controlar as moscas em sua casa, você pode implementar ações simples como não deixar alimentos expostos, cobrir bem as lixeiras, sempre recolher as fezes dos pets e colocar telas nas janelas. Mas para um controle de pragas completo e realmente eficaz, contrate uma dedetizadora confiável com profissionais qualificados.

O que atrai os ratos para dentro de nossa casa?

Ninguém gosta de conviver com ratos dentro de casa. Além de incômodos, eles destroem objetos e alimentos e o pior: eles transmitem graves doenças trazendo prejuízos para a saúde de todos que moram na residência infestada. Por isso, é importante pensar em como implementar um controle, ainda que mínimo e doméstico, para manter o perigo o mais longe possível. Mas afinal, o que atrai esses roedores para nossas casa?

Muitas vezes, o convite para que as pragas urbanas invadam nossa casa pode vir dos próprios moradores. Sim, o resultado de alguns dos nossos hábitos pode atrair os ratos. Um desses hábitos pode ser o modo como tratamos a lixeira. Quando ela está mal vedada, as sacolas com restos ficam abertas ou mal fechadas, o cheiro que exala vai chamar a atenção dos animais. Outro hábito é o de não guardar a ração dos pets durante a noite. Recolha-os quando seu animal de estimação não esteja se alimentando.
A falta de dedetização regular também contribui para uma infestação. Para cuidar de problemas com ratos e também com outras pragas, procure uma dedetizadora que tenha uma equipe qualificada, utilize métodos e produtos seguros e que também conte com boas certificações.

Insetos no frio

É comum, quando chegam as épocas mais frias, observarmos que as pragas costumam sumir de nossa vista. E, levados pelas aparências, acreditamos que nossos problemas com elas chegaram no fim. Mas o que realmente acontece neste período é que os insetos realmente ficam mais isolados, seu metabolismo diminui e vemos uma diminuição de suas atividades. É justamente isso que causa a impressão de que eles nos deixaram. Para os insetos maiores, o frio é bem mais suportável, por isso, no inverno eles entram numa espécie de hibernação.
Esses insetos ficam alojados até que as temperaturas voltem a subir e, assim, as atividades de seu metabolismo. Com a volta das atividades, eles estão aptos inclusive para procurar alimento e abrigo dentro de nossas casas. Os insetos menores, por não terem um corpo tão forte, acabam não aguentando as baixas temperaturas e parte deles morrem. No entanto, devemos ficar atentos ao fato de que seus ovos e larvas continuam vivos, preparando para surgirem totalmente formados na primavera.
Por isso, não descarte a possibilidade de contratar uma dedetizadora quando as temperaturas estão mais baixas. Na verdade, esta prática é até mesmo uma boa estratégia para garantir uma primavera e um verão livres de infestações, uma vez que a dedetização no inverno funciona como uma ótima ação preventiva.