As doenças transmitidas por pombos devem ser levadas a sério

Doenças Transmitidas Por Pombos

Os pombos são tão presentes em nosso dia-a-dia, que acabam fazendo parte do nosso cenário urbano. Parecem, em primeiro momento, inofensivos, mas as aparências enganam. Estas aves transmitem diversas doenças que podem levar até à morte.

As grandes cidades são o cenário ideal para que as aves se reproduzam, já que elas têm como habitat locais com restos de comida e grãos. Além disso, restos de lixo também acabam sendo uma abundante fonte de alimento para os pombos.

Nesta matéria, nossa preocupação principal é trazer a você, leitor, quais as doenças que os pombos transmitem, até para que seja mais fácil saber como nos protegermos delas.

As doenças transmitidas pelos pombos

  1. Criptococose: esta é a principal doença transmitida pelas aves. Sua transmissão ocorre através da inalação de fungos presentes nas fezes do animal. A criptococose ataca o pulmão, podendo chegar até o sistema nervoso central. Os sintomas são: dor de cabeça, sonolência e febre. Em alguns casos, a doença pode evoluir e causar meningite. Aproximadamente, 30% das pessoas infectadas morrem.

  2. Histoplasmose: esta é outra doença transmitida pelo fungo presente nas fezes dos pombos. Ela dá origem a uma micose que pode ser tão profunda que atinge até os órgãos internos.

  3. Salmonelose: parecida com uma intoxicação alimentar essa doença é transmitida principalmente por carne contaminada. Os sintomas são diarreia e dores abdominais.

  4. Dermatites: além destas doenças já conhecidas, os pombos podem carregar em suas asas micro-organismos que causam dermatites. Os sintomas são coceiras e infecções, que podem evoluir para alergias que afetam o sistema respiratório.

Como evitar as doenças transmitidas por pombos?

Não criar ambientes propícios para a proliferação das aves é o primeiro passo para evitar as doenças transmitidas por elas. Manter forros e telhados fechados também ajuda, impedindo que o animal possa fazer seus ninhos.

Usar sistemas que afastam os pombos de casa, de forma inteligente e não invasiva, também é uma ótima solução. Para isso, solicite um orçamento sem compromisso com a Insetan.

Fonte: Osasco Notícias

Por que as aranhas não ficam presas em suas teias?

Por que as aranhas não ficam presas em suas teias?

Muitas pessoas já devem ter se perguntado como as aranhas não ficam presas em suas próprias teias. A resposta para essa pergunta é simples: a aranha conhece sua teia melhor do que ninguém e é esperta o suficiente para não cair na própria armadilha.

Se você não suporta aranhas, que tal fazer um orçamento sem compromisso com a melhor dedetizadora de Minas Gerais? Clique aqui.

Mas como as aranhas fazem sua teia?

No momento de construir uma nova teia, a aranha reveste todos os fios na forma de um aspiral com uma cola especial. Contudo, ela tem o cuidado de deixar alguns espaços secos para que ela possa se apoiar. Com isso, notamos que as aranhas deixam os fios do raio e da moldura da teia sem cola, pois é exatamente nessas áreas que ela vai se movimentar com todo o cuidado.

As aranhas também não ficam presas em suas teias porque apresentam unhas finas e muito delicadas. O aspecto das unhas ajuda a aranha a se equilibrar na teia, sem encostar na parte grudenta.

Sim, por vezes uma aranha pode acabar grudada em sua própria armadilha

Mesmo com todos os cuidados, às vezes as aranhas acabam sim presas em suas próprias armadilhas, mas nesses casos elas conseguem se desgrudar.


De uma forma geral, as teias de aranhas que apresentam a característica grudenta têm o formato espiralado. A teia da aranha é um refúgio e uma estrutura para abrigar os casulos do inseto.

Então, a resposta para a pergunta inicial é que a aranha não se prende na sua teia porque é capaz de distinguir os fios secos e ainda consegue produzir uma secreção que a protege da cola natural que fica sobre os fios de seda.

Produzido com informações do Site de Curiosidades

Aranhas zumbis: uma realidade que pouco gente conhece

Aranhas zumbis

Aranhas zumbis são mais reais que você imagina. E o mais curioso é quem estar por trás disso: as vespas. Elas, as vespas, são bichos fascinantes e, em certa medida, assustadores. A ciência sabe que diferentes espécies de vespas são capazes de escravizar baratas, aranhas e outros tipos de insetos e aracnídeos ao inoculá-los com toxinas. Os bichos se transformam em zumbis da vida real, prontos a morrer por seus mestres. Um grupo de cientistas da Universidade de Kobe, no Japão, decidiu estudar a interação – um tanto quanto perturbadora – entre a aranha Cyclosa argenteoalba e a vespa Reclinervellus Nielsen. Aranhas não costumam despertar a simpatia das pessoas. Nesse caso, elas são as vítimas.

Aranhas zumbis: como elas se transformam

Aranhas zumbis
Foto por v2osk em Unsplash

A larva desse tipo de vespa obriga a aranha a construir um ninho confortável, semelhante a um casulo, onde ela poderá crescer em segurança. Depois de cumprir a tarefa, a aranha se acomoda no centro do casulo, onde serve de alimento para a larva. A vespa, assim, cresce feliz e faceira. O cientistas já conheciam essa história. A novidade descoberta pelos pesquisadores em Kobe diz respeito à engenhosidade desse mecanismo: a larva  é capaz de forçar a aranha parasitada a construir uma versão mais resistente e mais chamativa de teia. A pesquisa foi publicada no periódico The Journal of Experimental Biology.

As C. argenteoalba produzem uma série de diferentes teias ao longo da vida, cada qual com uma função. Há teias  discretas para a caça, e há teias resistentes para repouso. O pesquisador Keizo Takasuka queria descobrir quais tipos de teias as vespas oportunistas aproveitavam para seus próprios fins. Takasuka recolheu aranhas e parasitas entre maio e julho – meses quentes no hemisfério norte – e levou-as para o laboratório.

A ideia era identificar padrões nas teias construídas pelas aranhas zumbis. O pesquisador notou que os casulos fabricados são muito parecidos com as teias que as aranhas usam para descanso. O curioso é que eles não são produzidos do zero – são feitos, ao custo de 10 horas de trabalho, a partir da estrutura de uma teia de caça. Ela é modificada para ficar mais chamativa, com estruturas fofinhas à mostra.

Ao iluminar a estrutura com luz negra, o pesquisador descobriu que os casulos brilhavam, algo que não ocorre com as teias normais dessas aranhas. O objetivo do brilho é chamar a atenção de outros insetos. Ao perceber a presença da teia, os insetos vão evitar a estrutura e, com sorte, deixar a larva de vespa confortável e imperturbável em seu interior.


Takasuka também notou que esses casulos são mais resistentes que as teias de descanso comuns. Eles são reforçados com camadas adicionais de seda. A seda das aranhas é um material resistente. Com o reforço, o casulo feito para abrigar a larva fica entre 2,5 e 40 vezes mais forte. Para a vespa isso é importante, já que o casulo vai proteger a larvar por 10 dias.

Depois de terminado o trabalho, a larva força a aranha a se recolher para o centro do casulo. Lá, confortavelmente instalada, ela devora as aranhas zumbis.

Fonte: Pragas Online

Por que as baratas morrem de barriga para cima?

Por que baratas morrem de barriga pra cima

Baratas morrem de barriga pra cima: verdade ou mito? Antes da resposta, vale conhecer um pouco mais desses insetos pra lá de nojentos e que adoram viver em nossas casas.

A barata provavelmente é a espécie mais bem-sucedida do planeta. A seleção natural nunca pôde com elas e, longe de se extinguirem, esses insetos são cada vez mais comuns, expandindo-se por todo o planeta graças a diversificação das rotas comerciais.

Baratas e sua resistência

Esses insetos têm uma resistência inacreditável às adversidades. Uma barata pode suportar ficar um mês sem água e de dois a três meses sem ingerir nenhum alimento; são capazes de suportar níveis de radiação até quinze vezes mais fortes que um ser humano suportaria e, ainda por cima, ­podem sobreviver duas semanas sem cabeça! 

Aproveite e confira este outro artigo:  As baratas realmente sobreviveriam a um ataque nuclear?

Mas, além de todos esses dados curiosos sobre as baratas, existe um que sempre chama a nossa atenção e, é justamente sobre ele que vamos falar nessa matéria. Por que as baratas sempre morrem com a barriga para cima?

O organismo da barata faz com que, ao morrer, as patas se contraiam. Como as patas nunca se contraem todas de uma vez, é normal que, primeiro, somente algumas se contraiam, fazendo com que a barata caia para o lado, ficando de barriga para cima e morrendo aos poucos.

Inclusive, quando as matamos com inseticida acontece a mesma coisa, já que o inseticida ataca o sistema nervoso da barata, causando espasmos que a fazem virar de barriga para cima.

Mas não se iluda! As baratas são tão espertas que podem ficar de barriga para cima aparentando estarem mortas para depois eliminar sua presa e escapar. Por isso, o melhor jeito de se livrar dessa praga é contanto com ajuda profissional, de uma dedetizadora de qualidade, como é a Insetan.

Que tal aproveitar e fazer um orçamento grátis?
 
Fonte: vix.com

Última atualização: 16/02/2022

Naftalina pode matar baratas?

Nafitalina pode matar barata?

Você provavelmente deve se lembrar daquelas bolinhas brancas, bastante utilizadas há alguns anos com o intuito de repelir insetos. Muita gente acredita, no entanto, que a substância seja útil para matar baratas e traças, mas será que este produto, que lembra muita gente das casas das avós, pode realmente acabar com estas pragas?

A Naftalina é o nome comercial dado ao Naftaleno, substância química capaz de sublimar (ou seja, passa direto do estado sólido para o gasoso). O Naftaleno não é capaz de matar baratas ou traças, mas apenas mantê-los longe. O cheiro que é liberado quando a naftalina está se tornando gás incomoda bastante os insetos e faz com que eles se afastem de locais próximos ao foco daquele aroma.

Por que a naftalina entrou em desuso?

O produto caiu em desuso há algum tempo devido aos riscos de intoxicação aos seres humanos, especialmente às crianças, que podem, facilmente, confundir o produto com uma bala e ingerí-la. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o produto não seja utilizado, por ser um possível cancerígeno. Mesmo assim, seu uso não é proibido no Brasil. Os danos causados pela ingestão ou pela inalação contínua desta substância podem ser bastante graves e, por isso, não é a melhor opção para evitar que alguns insetos estejam próximos.

Dentre os sintomas mais frequentes da intoxicação por naftaleno estão: dores de cabeça fortes, confusão mental, lesões no fígado e nos rins, irritação nos olhos, na pele e no aparelho respiratório, dentre outros. Em caso de ingestão, que pode provocar vômitos, diarreia e convulsões, procure atendimento médico imediatamente. E para acabar de vez com as baratas, melhor solicitar um orçamento gratuito para a Insetan. É só clicar aqui.

Conteudo atualizado em 8 de janeiro de 2022

Para Insetan, quanto mais qualidade no serviço, melhor. E para você?

Insetan - agora com limpeza de caixa d'água e reservatorios - Insetan - agora com limpeza de caixa d'água e reservatorios

Agora com uma equipe exclusiva para limpeza de caixa d’água e reservatórios. 

A Insetan acaba de investir na reestruturação do serviço de limpeza de caixas d’água e reservatórios. Sabe o que isso significa? Mais profissionalismo, eficiência e qualidade padrão mundial certificada pela ISO 9001 no serviço prestado.

Confira as novidades da Insetan:

  • Equipe exclusiva Insetan:
    Agora, temos uma equipe específica para essa função.
  • Uso de macacão descartável: 
    Os profissionais utilizarão macacões impermeáveis e descartáveis, garantindo total assepsia no processo e plena qualidade dos serviços.
  • Treinamento profissional:
    Treinamentos constantes de toda a equipe garantindo qualidade, segurança e profissionalismo do processo.
  • Supervisão de um profissional especializado:
    Sempre que necessário, o serviço é executado com a supervisão de um biólogo(a).
  • O resultado:
    o melhor serviço de higienização de caixas d’água e reservatórios do mercado. 

Quer saber mais? Entre em contato pelos telefones (31) 3423-2500 e (31) 9 9361-8426 ou peça um orçamento pelo site aqui.

Conteúdo atualizado em 3 de março de 2022.

Caixa d'água limpa, saúde em dia

Saiba a importância de cuidar da sua caixa d’água

Qual foi a última vez que você fez uma limpeza na sua caixa d’água? Você sabia o quanto isso é importante para a saúde das pessoas da casa? Se não sabe nada disso, não tem problema, vamos te explicar tudo o que precisa saber. Vamos lá! As caixas d’água mesmo em uso, são recipientes que contêm água parada e por isso, podem servir de abrigo para o famoso Aedes aegypti – mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e outras doenças. Enfermidades como leptospirose, cólera e febre tifóide causadas por bactérias contidas na água, também podem ser adquiridas devido a falta de cuidados com a caixa. Para evitar, literalmente, dores de cabeça e outros incômodos é importante sempre estar com a limpeza dos reservatórios de água em dia. Afinal, utilizamos ela para beber, tomar banho, lavar e preparar nossos alimentos. Logo, se a sua água estiver contaminada, ela pode contaminar você e a sua família. Independente do material, toda caixa d’água deve ser limpa ao menos 2 vezes por ano, com um intervalo de 6 meses entre as limpezas. Mesmo com a higienização, deve-se manter o cuidado de deixar o reservatório bem fechado, para evitar a presença dos invasores indesejados. Separamos algumas dicas de como cuidar da sua caixa: 1. Programe o dia da lavagem da caixa d’água para não ter transtornos. 2. Utilize a água da caixa d’água para o próprio consumo antes da limpeza ou guarde-a em vasilhas, para uso durante o período em que estiver realizando a limpeza. 3. Utilize balde, pano, vassoura, escova e água sanitária. Não use escova de aço. 4. Feche os registros de entrada de água ou amarre a boia da caixa. 5. Esvazie a caixa d’água abrindo as torneiras e verifique se há vazamento. Caso identifique o problema, conserte-o antes da limpeza. 6. Deixe um pouco de água na caixa, feche a saída da água com um tampão, evitando que a sujeira passe pelo mesmo e comece a limpeza. Com essas dicas úteis você pode cuidar da sua caixa. Mas, sabemos que com a correria do dia-a-dia fica um pouco difícil dar atenção para essa parte importante da casa. Para isso, você pode contar com uma empresa especializada como a Insetan. Oferecemos a qualidade e eficiência da dedetização que já realizamos há 60 anos, agora em limpezas de caixa d’água. Faça um orçamento conosco e garanta o bem-estar na sua residência.

Escorpiões – Como eliminá-los da sua casa e trazer a paz de volta

Muitos insetos com o passar do tempo se adaptaram para viver próximos dos humanos em ambientes urbanos. Um deles é o escorpião. A espécie mais comum em Minas Geria, que tem assustado muitos moradores, é o Tityus serrulatus, mais conhecido como escorpião-amarelo. Seu alimento preferido são as baratas e outros pequenos insetos, que também têm hábitos domésticos e gostam de habitar no nosso lar.
No verão, as incidências com escorpiões aumentam devido alguns fatores como chuvas fortes que contribuem para o desalojamento desse animal e as suas presas, que ficam mais ativas com o calor, fazendo com que eles saiam mais para se alimentarem. O escorpião-amarelo traz uma picada forte, com dor intensa e pode ser fatal, levando a vítima a óbito. Alguns dos principais sintomas da picada são: alteração da temperatura corporal, náusea, vômito, palidez, arritmia cardíaca, dor abdominal, diarréia e alteração respiratória. A vítima deve procurar imediatamente o pronto-socorro mais próximo e, se possível, capturar com segurança o animal para que o médico identifique corretamente a espécie e aplique os cuidados e a medicação mais recomendada para o tratamento.
Em 2018 as infestações de escorpiões tiveram um grande aumento. Segundo a Folha de São Paulo, no ano passado, até setembro, já haviam 90.382 casos registrados de acidentes escorpiônicos – o que é preocupante e tem se tornando um fator de saúde pública. Devido a isto, todo cuidado é pouco em se tratando da limpeza e segurança do lar. Porém, algumas dúvidas podem surgir na hora de se livrar dos insetos. Vem com a Insetan que vamos te ajudar com isso!
Uma das melhores formas de combater os insetos sempre será a prevenção através da limpeza e organização. Principalmente se tratando dos escorpiões. Os inseticidas comuns não são eficazes para acabar com esses animais, pois eles percebem a presença do produto químico e acabam se escondendo. Os locais preferidos para o esconderijo dos escorpiões são entulhos de lixos e construção, madeiras e folhagens acumuladas, tijolos, locais quentes com pouca luminosidade e até mesmo na rede de água e esgoto. Para evitar acidentes e o aparecimento desses insetos perigosos e indesejáveis no nosso lar, podemos tomar algumas medidas como:

  • Manusear materiais de construção, entulho, fazer a limpeza do jardim e quintal tudo isso sempre com luvas grossas;
  • Evitar acúmulo de lixo em terrenos baldios próximos de casa;
  • Verificar roupas e sapatos antes de usá-los;
  • Sacudir lençóis de cama e cobertas antes de dormir;
  • Fechar frestas de portas e janelas;
  • Eliminar a presença de baratas e outros insetos alimentos de escorpiões.

Tomando essas medidas, além de deixar a casa mais limpa e organizada, você cuida da sua e da segurança da sua família. Aqui na Insetan, também nos preocupamos com o seu bem-estar. Pensando em facilitar a sua vida e poupar o seu tempo, nos especializamos para combater pragas como escorpiões e garantir a proteção e o cuidado que você merece. Para isso, utilizamos produtos específicos a esse tipo de controle, testados pelo Ministério da Saúde – sempre de alta qualidade e aplicados por uma equipe técnica capacitada para encontrar e solucionar os problemas da sua residência com todo profissionalismo.
Conheça mais sobre os nossos serviços e faça um orçamento conosco!

Controle eletromagnético é a nova solução da Insetan contra pombos

Os pombos realmente trazem um incômodo muito grande para as pessoas na cidade. A espécie Columba livia, popularmente conhecida como “pombo-doméstico”, é a que vive tranquilamente entre os humanos. Ela busca abrigo nas grandes estruturas urbanas, alimentando-se de restos de comida, migalhas e resíduos espalhados pelo chão. Você provavelmente já deve ter visto alguma cena de filme em que alguém está numa praça alimentando o pássaro. Isso mostra o quanto eles são cômodos entre nós.
Os pombos gostam de construir seus ninhos em lugares protegidos de chuvas e ventos, alguns dos locais mais habitados por eles são: telhados, parapeitos de janelas, galpões entre outras estruturas. É comum vermos as pessoas no metrô ou praças olhando para cima quando se deparam com os pombos, afinal, eles são famosos por eliminarem suas fezes em cima dos outros. Uma das razões para sempre fugirmos deles.
Doenças causadas pelos pombos
Além de se reproduzirem altamente, o que gera o aumento destes animais no ambiente urbano, os pombos, alimentam-se de muitas coisas espalhadas pela cidade. Isto, causa mais incômodo ainda pela sujeira e doenças que trazem com suas fezes. Algumas das moléstias que eles causam são:
– Histoplasmose: Contaminação pela inalação do fungo Histoplasma capsulatum, desenvolvido principalmente por fezes de pássaros. Ela causa infeção do sistema respiratório, pulmão, sistema gastrointestinal e nervoso central.
-Salmonella: Bactéria também transmitida pelas fezes de animais em contato com algum alimento. A Salmonella typhimurium causa infecção nos sistema digestivo, provocando dores abdominais, diarréias, febre, vômitos entre outros sintomas relacionados ao intestino.
-Criptococose: Causada pelo fungo Cryptococcus neoformans, por atacar o pulmão pode ser confundida com a tuberculose. A infecção se dá pela inalação dos fungos presentes fezes de aves e compromete o sistema respiratório.
Apresentando algum sintoma de dificuldade no funcionamento dos sistemas respiratório e digestivo é importante procurar um médico, para que ele te examine e dê um diagnóstico. E é essencial lembrar de sempre ter cuidado ao fazer a limpeza dos locais onde os pombos estão, utilizando máscaras e todo o equipamento de segurança para a sua saúde. Bem como, a higienização adequada dos alimentos.
PIGEONS OUT: Sistema anti-pombos
Para cuidar da sua saúde e se ver livre dessas aves transmissoras de doenças, a Insetan, oferece um sistema tecnológico que vem sendo sucesso no combate de pombos. Em residências, comércios, indústrias e outras estruturas, o Controle Eletromagnético, traz um Sistema de Controle de Pombos PIGEONS OUT. Ele é capaz de reduzir em até 100 % a presença de pombos em qualquer um desses lugares.
Como funciona?
– O Controle Eletromagnético é instalado no telhado e em pontos estratégicos com processo rápido limpo e seguro.
– Depois de instalado, ele produz um campo eletromagnético, exclusivo para pombos que impede que eles pousem onde o equipamento estiver.
– Este sistema não causa interferências em equipamentos eletrônicos e NÃO É VENENO.
– O campo eletromagnético, só espanta os pombos e impedem que eles pouse, mantendo eles longe da residência. Ele não causa danos para as aves.
– O PIGEONS OUT é ecologicamente correto e além de não causar danos ambientais ele é viável e econômico, tendo baixo consumo de energia.
O que está esperando para mandar os pombos para bem longe? Entre em contato com a Insetan e saiba mais sobre este sistema tecnológico.

Acabar com baratas – descubra tudo que você precisa saber

No ambiente urbano existem vários animais e insetos que vivem nos esgotos e se alimentam de lixo. Muitos deles migram para os nossos lares, trazendo uma série de doenças e causando muitos incômodos. Um dos mais enojados pelas pessoas é a barata, inseto onívoro que se alimenta principalmente de restos alimentares dos humanos (veja, aqui, algumas doenças causadas pelas baratas). Chegou a hora de saber como dedetizar e acabar com baratas de uma vez por todas. 
O bom e velho amigo, o chinelo, às vezes é a solução que mais usamos. Porém as baratas têm uma carapaça dura e resistente que as protege, impedindo que morra facilmente. Além do mais, ao matá-las assim, você pode estar espalhando microorganismos por sua casa. Por isso, o melhor é buscar medidas mais eficazes – tanto para evitar que elas apareçam quanto para dar um fim nelas.
O primeiro passo, antes de tudo, é sempre deixar a casa limpa. Não deixe restos de comida no chão. Se cair um grão que seja, passe uma vassoura ou pano. Troque sempre o lixo da cozinha. Mantenha as embalagens de alimento bem fechadas e limpe sempre os armários. Como dito anteriormente, essas baratinhas gostam de restos de comidas. E isso, é algo que podemos evitar.

Dedetização profissional: a melhor solução para acabar com baratas

Como você sabe, há uma série de produtos no mercado para matar esse tipo de inseto. Todos eles um pouco tóxicos. Por fim, a melhor solução é sempre contratar uma empresa especializada. No caso, uma dedetizadora – especialmente em casos de infestações mais severas. O motivo disso é simples: empresas especializadas já estão acostumadas com esse tipo de situação. Elas sabem como dedetizar baratas e outros insetos, quais produtos utilizar, como e onde combater. Tudo isso, sem colocar a saúde sua, dos seus familiares e dos seus animais de estimação em risco.

Precisa de uma dedetizadora? Pode contar com a Insetan. Faça um orçamento sem compromisso. A gente tem certeza que você vai se surpreender.