Formigas domésticas: tudo o que você precisa saber para acabar com elas

Encontradas no interior das residências, as formigas domésticas aproveitam os locais favoráveis, existentes nas edificações, para construir seus ninhos. A preferência por pequenos orifícios nas paredes e rejuntes, conduítes elétricos, motores, frestas diversas em portas e móveis dificulta a localização de seus ninhos.

Reprodução das formigas domésticas

A maioria das formigas domésticas possuem mais de uma rainha em seus ninhos, sendo chamadas de Poligínicas. Podem se reproduzir através de voo nupcial (revoadas de enxameamento) ou por fragmentação da colônia. Possuem um comportamento agressivo com outras espécies fazendo com que, na maioria das vezes, ocorra apenas uma espécie dentro de uma edificação.

A facilidade de alterar o ninho de local é um dificultador no controle desse inseto.

Principais problemas causados

O incômodo causado pela ação das formigas não é o único problema quando falamos de infestações de formigas. Sua ação também pode causar danos em equipamentos eletrônicos.

O maior problema relacionado a infestação de formigas é a veiculação de microorganismos (vírus, fungos, bactérias, protozoários) causadores de várias enfermidades

O que fazer para acabar com esta praga

Na internet há muitas receitas caseiras para acabar com formigas, mas normalmente elas são pouco eficazes. Produtos vendidos em supermercados e em comércios especializados, além de nem sempre resolverem de fato o problema (pela dificuldade agir nos ninhos da formiga), ainda geram riscos de intoxicação se não forem adequadamente manipulados. Por isso, a melhor solução é sempre contratar uma empresa qualificada.

A Insetan, por exemplo, além de ser a maior e mais tradicional empresa de dedetização de Minas Gerais, possui equipe multidisciplinar altamente qualificada, além de utilizar tecnologias e insumos de ponta. E por tudo isso você paga um preço bem menor do que imagina.

Quer saber quanto custa a dedetização contra formigas? Entre em contato pelo nosso formulário e solicite seu orçamento gratuitamente.

9 VERDADES E 1 MITO SOBRE DEDETIZAÇÃO

Mitos sobre controle de pragas

Que tal testar seus conhecimentos sobre dedetização? Listamos aqui 9 verdades e 1 mito sobre o assunto e querermos saber se você descobre qual dessas informações é pura balela.

Vamos lá:  

1- Antes de dedetizar, é importante que se conheça a espécie da qual desejamos nos livrar para usar os produtos corretos.

2- Não há necessidade de uma limpeza muito pesada depois da dedetização.

3- Os animais de estimação sofrem tanto quanto as pessoas quando a casa está infestada.

4- Apenas uma dedetização é suficiente para manter o ambiente livre de pragas para sempre. 

5- A dedetização não deve ser feita somente em residências. É de extrema importância que as empresas também sejam dedetizadas, principalmente as de caráter alimentício.

6- O correto é DEDETIZAÇÃO, não DETETIZAÇÃO.

7- Com o avanço da tecnologia, os produtos utilizados na dedetização estão cada vez menos tóxicos para humanos.

8- As baratas, definitivamente, não sobreviveriam a um ataque nuclear.

9- Há milhares de espécies de aranhas, mas uma pequena parte é venenosa.   

10- A picada do escorpião amarelo pode ser letal para crianças e idosos.

Resultado:

O número 4 é um tremendo mito sobre dedetização. Sabe por quê?

Em todos os ambientes suscetíveis à infestação, a dedetização deve ser feita periodicamente e não apenas uma vez.

O ideal é que, em casas, o controle seja feito trimestralmente. Clique aqui e faça um orçamento.

Por que é importante fazer a dedetização antes dos insetos aparecerem?

Antes que o problema apareça faça uma dedetização.

Já ouviu a expressão: é melhor prevenir do que remediar? Então, isto também se aplica a dedetização da sua empresa ou residência. Toda mudança de estação traz consigo uma ocorrência diferente, principalmente as estações mais quentes do ano. Porém é possível evitar  as pragas antes mesmo que elas apareçam e assim, garantir a comodidade e higienização desses locais.
Mas por que é importante fazer uma dedetização antes dos insetos aparecem?
Ambientes em que há convívio e passagem de muitas pessoas e o manuseio de alimentos frequentemente são os mais chamativos para insetos, ratos e outros animais que trazem doenças aos humanos e que além disso, danificam os móveis e estruturas do local.
O processo de dedetização não só extermina pragas, como também evita que elas apareçam e é importante que se faça isso a cada três meses, pois esse é o período em média que os produtos dedetizadores tem o seu efeito ativo.
Cada local tem uma exigência diferente de dedetização pois lida com diferentes tipos de negócio ou quantidade de pessoas. Para empresas e condomínios o ideal é um contrato anual com as manutenções já agendadas, mas para as residências isto também pode ser feito, ou, a contratação de pacotes de serviços regularmente.
Tenha sempre o contato de uma prestadora de serviços em mãos para urgência, caso  ocorra casos específicos como o de escorpiões, abelhas e outros. Para evitar o problema antes que ele apareça, conte com a Insetan.

Acabar com baratas – descubra tudo que você precisa saber

No ambiente urbano existem vários animais e insetos que vivem nos esgotos e se alimentam de lixo. Muitos deles migram para os nossos lares, trazendo uma série de doenças e causando muitos incômodos. Um dos mais enojados pelas pessoas é a barata, inseto onívoro que se alimenta principalmente de restos alimentares dos humanos (veja, aqui, algumas doenças causadas pelas baratas). Chegou a hora de saber como dedetizar e acabar com baratas de uma vez por todas. 
O bom e velho amigo, o chinelo, às vezes é a solução que mais usamos. Porém as baratas têm uma carapaça dura e resistente que as protege, impedindo que morra facilmente. Além do mais, ao matá-las assim, você pode estar espalhando microorganismos por sua casa. Por isso, o melhor é buscar medidas mais eficazes – tanto para evitar que elas apareçam quanto para dar um fim nelas.
O primeiro passo, antes de tudo, é sempre deixar a casa limpa. Não deixe restos de comida no chão. Se cair um grão que seja, passe uma vassoura ou pano. Troque sempre o lixo da cozinha. Mantenha as embalagens de alimento bem fechadas e limpe sempre os armários. Como dito anteriormente, essas baratinhas gostam de restos de comidas. E isso, é algo que podemos evitar.

Dedetização profissional: a melhor solução para acabar com baratas

Como você sabe, há uma série de produtos no mercado para matar esse tipo de inseto. Todos eles um pouco tóxicos. Por fim, a melhor solução é sempre contratar uma empresa especializada. No caso, uma dedetizadora – especialmente em casos de infestações mais severas. O motivo disso é simples: empresas especializadas já estão acostumadas com esse tipo de situação. Elas sabem como dedetizar baratas e outros insetos, quais produtos utilizar, como e onde combater. Tudo isso, sem colocar a saúde sua, dos seus familiares e dos seus animais de estimação em risco.

Precisa de uma dedetizadora? Pode contar com a Insetan. Faça um orçamento sem compromisso. A gente tem certeza que você vai se surpreender. 

Como se livrar dos insetos no verão?

Se o verão é, para muita gente, a época mais aguardada do ano, essa é também a estação favorita dos insetos, que aproveitam as altas temperaturas para se reproduzir. Assim, uma questão que surge entre as pessoas é como se livrar dos insetos, já que ninguém quer ser atormentado por essas pragas.
 
O ideal a se fazer, principalmente nas épocas de calor, a começar pela primavera, é dedetizar os ambientes, protegendo-os e impedindo que insetos, como moscas, mosquitos vetores de doenças, baratas, formigas e cupins apareçam. Mas, há algumas técnicas que podem ser usadas para espantar os bichos enquanto a desinfectação não é realizada.
 

Cuidados básicos

 
Os cuidados mais básicos podem ser tomados em todos os ambientes e cômodos. Colocar telas nas janelas e fechá-las ao entardecer – hora que os mosquitos aparecem -, tampar as frestas das portas – para evitar baratas – e manter ralos fechados – tampas de sistema abre-e-fecha são uma solução – são os primeiros passos para evitar os insetos.
 
Baratas e formigas também são muito atraídas por restos de comida, então evitar deixar panelas abertas no fogão e acumular louças sujas na pia também são uma alternativa. E, claro, manter a lixeira fechada e limpar o local onde o lixo é armazenado são cuidados essenciais.
 

Receitas “espanta-insetos”

 
Os insetos detestam o cheiro de cravo-da-índia, então utilizar esse tempero é ótimo para afastá-los. Borrifar água com cravo, deixá-los espalhados pela casa ou ainda espetar cravos no limão são truques infalíveis no combate de formigas, moscas e baratas.
 
Outra boa dica é deixar pelos ambientes velas de citronela ou andiroba, capazes de afugentar os insetos disfarçar o cheiro da pele humana, o que atrai os mosquitos. Misturas de açúcar cristal e bicarbonato de sódio e de pimenta-do-reino com vinagre ou leite espalhadas em pratinhos também é uma garantia de ficar livre das pragas urbanas.
 
Mas, como dito em cima, esses cuidados são apenas paliativos enquanto a dedetização não é feita. Para garantir que o ambiente fique completamente seguro, você pode contratar a Insetan, que irá desinsetizar e livrar você dos insetos. É importante também lembrar que a dedetização deve ser feita periodicamente para manter as pragas definitivamente longe.

Devo dedetizar no outono?

green trees on brown grass field during daytime

Vamos falando logo de cara: sim, você deve dedetizar em todas as estações do ano. O outono é uma estação de clima bastante misto.  Em condições normais, teríamos uma diminuição paulatina no número de pragas urbanas. Entretanto, estamos vivendo um período instável e isso torna  bem real a possibilidade de infestações.

Como você já viu aqui no Blog da Insetan, as temperaturas mais altas facilitam uma maior atividade das pragas urbanas. Com isso, a atividade de formigas, baratas e outras pragas pode se prolongar, fazendo com que muitos insetos que passam o período do outono em um estágio de descanso, mantenham-se ativos. Sendo assim, podemos nos preparar, pois os pernilongos, baratas, formigas e outros insetos permanecerão nos incomodando por mais um bom tempo.

E é por isso, e por todas as outras chances de nos depararmos com um infestação em casa ou no trabalho durante todo o ano, que é fundamental ter sempre em mente o telefone de uma empresa de dedetização confiável que pode tornar o seu ambiente mais limpo, saudável e livre de riscos.

7 dicas para escolher empresa de dedetização certa

Parece, mas não é. Escolher uma empresa para dedetizar a sua casa ou empresa nem sempre é tarefa das mais simples. Deve-se levar em conta a qualidade do trabalho, a eficácia dos serviços, a confiabilidade dos produtos e, claro, o custo-benefício. Confira estas dicas que separamos para ajudar você a escolher sua dedetizadora:


1- Procure saber a empresa é legalizada. Verifique se ela cumpre todos os requisitos exigidos na RDC (Resolução Diretoria Colegiada), nº 52 da ANVISA.

2- Tente descobrir se a equipe técnica da empresa de dedetização está em forma: treinada, atualizada e reciclada.

3- Busque entender sobre a confiabilidade dos produtos que a dedetizadora pesquisada utiliza. Procure saber se são de ponta, registrados no Ministério da Saúde.

4- Questione as empresas sobre os equipamentos.

5- Veja se a empresa de dedetização privilegia o controle por meio do MIP (Manejo Integrado de Pragas) onde o ambiente é visto como um todo.

6- Escolha uma dedetizadora que possua um Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 atualizado e vigente.

7- Na dúvida, também vale priorizar as empresas que possuem selos confiáveis de certificação como o da Bayer.23

Dúvida de dedetização: cupins ou brocas?

Saber diferenciar brocas de cupins é um passo importante para a dedetização. Isso porque, na hora de dedetizar, cada espécie deve ser tratada com tipos específicos de produtos e métodos de controle de pragas. Por isso, falaremos aqui sobre o que distingue um inseto do outro para que o processo de deixar a sua casa mais limpa e segura seja eficaz.

Cupins e brocas adoram madeira. Isso porque, sendo xilófagos, se alimentam de celulose. Mas, para além desta semelhança, os dois animais não são lá tão parecidos assim. Começando pela aparência. Falando de forma simplificada, os cupins se parecem com uma formiga de cor mais clara, enquanto as brocas se parecem com besouros pequenos.

Outra característica que os difere é o tipo de dano que deixam na superfície. Os cupins de madeira seca deixam orifícios repletos de pó como pequenos grânulos, e as brocas correm completamente o material na forma de um pó fino, parecido com talco.

Ditas todas estas diferenças, o que fazer então quando encontramos uma dessas pragas (ou as duas) em casa, destruindo nossos móveis? A dica da Insetan é contratar uma dedetizadora de confiança, com trabalho reconhecido, produtos liberados pelo Ministério da Saúde e equipe altamente qualificada.

Workshop de Segurança Alimentar

  O dia 18 de abril de 2016 vai ficar marcado. Isso porque, nesse dia, a Insetan realizou o Workshop de Segurança Alimentar com a participação da especialista em Manejo Integrado de Pragas, Auditora e Gestora de Qualidade, Bióloga e Responsável Técnica pela Insetan, Viviane Alves Avelar, da consultora e Instrutora em Gestão de Qualidade e Segurança de Alimentos, Bióloga e Responsável Técnica pela Seatech, Adriana Lara e da fiscal da Vigilância Sanitária e Especialista em Saúde Pública, Raquel Ribeiro Chaves.
 
Na foto, da esquerda para a direita: o presidente do Sindbufê/MG, João E. A. Teixeira Filho; a diretora da SEATECH, Adriana Lara; a fiscal da Vigilância Sanitária e especializada em Saúde Pública, Raquel Ribeiro Chaves e o gerente comercial da Insetan, Carlos Brini.
 
Com todo o seu conhecimento e experiência, Viviane levou a atenção dos presentes para o mundo das pragas e classificou os animais quanto sua tendência para causar danos à saúde e os prejuízos econômicos que podem trazer. Além disso, Viviane destacou que a forma com a qual o estabelecimento cuida do problema com pragas, implica no nível da satisfação dos clientes e na possibilidade de novos negócios.
 
Já Adriana Lara falou sobre segurança alimentar com foco nos aspectos desencadeadores do desperdício. Este, segundo a especialista, é fator bastante afetado quando há negligência no modo de pensar a Segurança Alimentar.
 
A Consultora Raquel Chaves buscou desmistificar o papel de um fiscal. Explicou sobre a sua função de verificar o cumprimento das medidas que garantem a segurança e a qualidade dos produtos e não a de punir. Falou também sobre a prática de mascarar o ambiente na tentativa de se desviar da fiscalização. Por isso, Raquel destacou a importância de manter-se alinhado às recomendações da Vigilância Sanitária uma vez que, além de contribuir para manter a saúde das pessoas, evitam custos desnecessários bem como os desperdícios.