menu

Baratas: acabe com elas de uma vez por todas

baratas

Curiosidade ou não, a definição do melhor e mais eficaz controle de baratas é aquele onde identificamos qual barata vamos “atacar”.

Você sabia que cada espécie de baratas possui características e hábitos diferentes?
Pois é… A barata conhecida como voadora ou de esgoto é a barata americana (Periplaneta americana). Ela possui cerca de 3 centímetros e é uma das que mais preocupam especialistas em saúde, pois está presente em lixões, cemitérios, galerias subterrâneas, fossas, ralos, cisternas, feiras, supermercados, por exemplo. Além disso, é considerada praga urbana por transmitir doenças à população das cidades.

Nem todas as baratas são pestes

“Como assim?!”, você deve estar se perguntando. Mas é isso mesmo que você leu. Nem todas as baratas são consideradas ameaças à saúde humana. Para ser mais específico, apenas uma pequena parcela (entre de 25 e 30 espécies) de todas as 4 mil que já foram catalogadas vivem nas cidades. E desse total de 4.000 espécies, apenas 0,1% (ou seja, apenas 4) são consideradas pragas urbanas. O restante possui papel importante, prestando serviço à natureza e, pasmem: muitas espécies de baratas possuem modo de vida limpo.

Como identificar as baratas mais comuns e como evitar o aparecimento de espécies que oferecem risco à saúde

A primeira delas e a mais comumente encontrada no Brasil é a Blatella germanica. Elas estão geralmente em lugares próximos a uma fonte de alimentos, como a cozinha.
Também conhecida por barata alemã, paulistinha, baratinha, francesinha e outra porção de nomes, essa espécie se prolifera com muita facilidade. Uma das características desta espécie é o seu pequeno tamanho. Quando ninfa, pode medir apenas 0,5 milímetro. As adultas possuem cerca 10 e 15 milímetros.

Normalmente, por conta do tamanho, as baratinhas (principalmente as ninfas), passam despercebidas aos nossos olhos e se abrigam em pequenas frestas como: azulejos quebrados, batentes de portas, armários, prateleiras de madeira, vãos, conduítes, abaixo da geladeira, atrás de pias, balcões, interior de motores de aparelhos etc. O mais comum, no entanto, é que elas fiquem em lugares onde há manipulação de alimento e umidade, como a cozinhas e banheiros.

Uma outra barata muito conhecida pelos brasileiros é a Periplaneta americana. Ela é bem maior que a Blatella germanica, e é dotada de asas. Apesar de serem encontradas em vários países de clima tropical (que tem clima mais quente), a ‘barata voadora’ também foi encontrada no nordeste dos EUA (em NYC) e no sul do Canadá (em Montreal). Isso porque são facilmente transportadas e resistentes às condições mais difíceis de vida.

Doenças transmitidas pelas baratas

Devido a grande capacidade de deslocamento e veiculação de microorganismos que permanecem aderidos em toda superfície de seu corpo, as baratas são transmissoras de diversos patógenos causadores de enfermidades, como:

  • Hepatite
  • Salmonelose
  • Tuberculose
  • Hanseníase
  • Conjuntivites
  • Dentre diversas outras.

Controle de Baratas

A manipulação ambiental é fator primordial para que o ambiente torne-se menos atrativo e propício ao alojamento e proliferação de baratas.

Abaixo você encontra algumas medidas ambientais importantes nesse processo de controle:

  • Eliminar alimento, água e abrigo é o primeiro passo para evitar baratas ou, pelo menos fazer de seu ambiente, um lugar menos atraente para este inseto.
  • Higienização de resíduos de alimentos que por ventura possam cair durante o processo de alimentação ou até mesmo durante a produção do alimento.
  • Guardar alimentos em vasilhas fechadas
  • Não deixar nenhum tipo de vasilhame sujo na pia;
  • Retirar o lixo regularmente e mantê-lo sempre fechado;
  • Não guardar ou acumular caixas velhas e jornais;
  • Limpar espaços existentes na parte inferior e traseira de aparelhos como fornos, torradeiras, filtros, micro-ondas, fogões, geladeiras, etc;
  • Declarar guerra a quem come em quartos e salas (se isso não for possível, certifique-se de que o ambiente foi limpo devidamente, retirando migalhas, imediatamente após comer);
  • Identificar e reparar vazamentos de água que possam ser geradores de umidade;
  • Vedar eventuais frestas, lacunas, rachaduras, buracos ou outras entradas e pontos de acesso através do qual, as baratas (e também outras pragas), podem entrar em sua casa;
  • Não armazenar lenha ou outros detritos perto de casa. Reduza os possíveis abrigos para baratas.

De todo modo, se as baratas já tiverem entrado em sua casa, o melhor a se fazer é chamar algum especialista para ajudar. Nesse caso, conte com a Insetan nessa operação de caça às baratas, a maior e mair tradicional empresa mineira do segmento. Para solicitar um orçamento, clique aqui. Se preferir, pode entrar em contato pelo WhatsApp (31) 9 9361-8426 ou pelo telefone (31) 3423-2500

Deixe um Comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossa newsletter!

Fique por dentro de nossa novidades!

Posts Relacionado

Mitos sobre controle de pragas
Dicas

9 VERDADES E 1 MITO SOBRE DEDETIZAÇÃO

Que tal testar seus conhecimentos sobre dedetização? Listamos aqui 9 verdades e 1 mito sobre o assunto e querermos saber se você descobre qual dessas

Solicite seu orçamento ou tire suas duvidas.

FIQUE LONGE DE DOENÇAS E INCÔMODOS CAUSADOS PELAS PRAGAS.
FALE CONOSCO.

%d blogueiros gostam disto: