COMO ACABAR COM AS BARATAS, DESCUBRA TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER

Elas são pequenas, tem uma carapaça resistente, gostam de lugares escuros e úmidos  e se alimentam de tudo o que está na sua frente. Sim, estamos falando das baratas, um dos insetos que mais causam repulsa na maioria das pessoas. Todo lugar onde há convívio humano e comida, elas estão lá, marcando presença tanto em empresas quanto residências.

Mas o que atrai as baratas numa casa?

Separamos alguns fatores que mais contribuem para que elas venham e façam a festa. Veja a seguir:

Falta de organização é muito atrativo para as baratas, então além de limpo deixe o local organizado;

Entulhos costumam chamar não só baratas mas também ratos, escorpiões e outras pragas que são atraídas pelos por fatores ambientais e alimentares;

Cada espécie possui uma preferência de hábitat que varia desde a rede hidráulica até motores de equipamentos elétricos;

Resíduos alimentares, por menor que sejam, são excelentes atrativos para esses insetos.

Com essas informações fica muito mais fácil combater esses insetos que trazem doenças e desconforto para o nosso lar. Mas caso haja uma infestação dessas pragas é necessário uma ação mais eficaz, ou seja, um Controle Técnico, Profissional e Eficiente de Baratas.

Para isso, conte com a Insetan. Clique aqui e volte a ter o conforto na sua casa.

EVITE O Aedes aegypti

Evitar o Aedes aegypti, popularmente conhecido como mosquito da dengue, é uma missão para o ano todo. O mosquito é responsável por transmitir várias outras doenças além da dengue, como chikungunya, febre amarela e o vírus zika. E, se durante as estações frias já é preciso estar alerta, durante o verão é necessário redobrar os cuidados para combatê-lo.

As estações quentes são o momento de maior proliferação desses insetos, já que o calor aumenta o metabolismo dos mosquitos e as fortes chuvas geram poças e acúmulos d’água onde eles se reproduzem. Para evitar o Aedes aegypti alguns cuidados básicos podem ser tomados.

– Utilize telas de proteção nas portas e janelas para impedir que eles entrem
– Manter caixas e tonéis de água bem tampados
– Não deixar água acumulada em poças, vasilhas, pneus e vasos de plantas
– Colocar areia nos vasos de planta para que a água não se acumule
– Jogar no lixo todo objeto que possa acúmular agua, como garrafas, latas e copos vazios
– Manter o saco de lixo bem fechado e descartá-lo no local correto
– Caso haja água acumulada atrás da máquina de lavar roupas, retire-a
– Realizar manutenções nas áreas de piscina e limpar ralos e tanques que armazenam água
– Limpar com escova e sabão os potes de água dos animais
– Contratar uma empresa especializada em dedetização para aplicar produtos específicos contra os mosquitos

VOCÊ PENSA QUE ESTÁ SOZINHO (A) NA CAMA? LISTAMOS 7 CURIOSIDADES SOBRE ÁCAROS E PERCEVEJOS

Por mais que limpemos nossa casa e tenhamos boas práticas de higienes, dificilmente você estará sozinha (ou bem acompanhada) quando se deitar. Além de você(s), milhares de pequenos seres estão espalhados pelo colchão, prontos a devorar restos da sua pele – e até seu sangue. Não é filme de terror, então confira direitinho!

#1 – REIS DA ALERGIA

Os ácaros são aracnídeos (mesma classe das aranhas) minúsculos, visíveis apenas com microscópio. A proliferação deles em nossas casa, em especial no colchão e no travesseiro, é um dos principais fatores que desencadeiam crises respiratórias alérgicas.

#2 – ALIMENTO FÁCIL

Os ácaros adoram ficar em colchões e travesseiros porque é onde encontram alimento farto e fácil: pedaços da nossa pele que se desprendem naturalmente do corpo e do nosso cabelo.

#3 – FÓRMULAS EFICAZES

A boa notícia é que combater os ácaros não é assim tão difícil. Talvez você tenha de trocar seus travesseiros (ideal a cada dois anos), mudar lençóis com maior frequência e passar algum produto no colchão. Vaporizadores a seco são bem-vindos.

#4 – SANGUE NA MADRUGADA

Mais aflitivos ainda que os ácaros são os percevejos. Estes são pequenos insetos que gostam mesmo é de chupar nosso sangue durante a noite. Eles medem cerca de 6mm e têm cor marrom, fique de olho.

#5 – CAMAS E MALAS

Os percevejos são muito comuns em locais como hotéis, albergues, repúblicas… E adoram os países de clima mais fresco. Eles podem chegar até sua casa pegando uma carona na sua bagagem quando você está chegando daquela viagem chiquérrima.

#6 – COCEIRINHA INDESEJÁVEL

Acordar com coceiras e marcas de picada nas pernas ou braços é um sinal possível da presença de percevejos na casa.

#7 – VENENO NELES

Confirmada a infestação por percevejos, o ideal é chamar uma empresa especializada e solicitar um tratamento com pesticidas na casa.

Fonte: http://www.vix.com/pt/bbr/ciencia/2819/voce-pensa-que-esta-sozinho-na-cama-listamos-7-curiosidades-sobre-acaros-e-percevejos

A IMPORTÂNCIA DA DEDETIZAÇÃO NA ÉPOCA DE CALOR

Quando chegam as épocas de calor, as pragas urbanas não se demoram a dar o ar da graça. Basta a temperatura subir para baratas, mosquitos, formigas, moscas e outros insetos, além de ratos e pombos, aparecerem aos montes. São proliferações que, além do incômodo, causam prejuízo a objetos, móveis, alimentos, higiene e, o pior deles, à sua sua saúde. Por isso, a dedetização é tão importante. Todo cuidado é pouco para mantê-los longe de sua casa ou empresa.

Temperaturas acima de 32 graus aceleram o metabolismo dos insetos, fazendo com que se reproduzam numa velocidade maior. O aumento de lixo, de resíduos orgânicos e da oferta de água com as chuvas também fornece condições favoráveis para a reprodução e estabelecimento dos animais. 

Moscas, baratas e formigas, por caminharem sobre o lixo e também pelos alimentos, podem transmitir infecções e doenças gastrointestinais. Já os ratos transmitem a leptospirose e os mosquitos, sobretudo o Aedes aegypti, são causadores de graves doenças como a dengue, zika e febre chikungunya.

Sempre que precisar, ligue para uma dedetizadora de confiança que ofereça serviços de qualidade com equipe técnica capacitada e produtos certificados pelo Ministério da Saúde.

ATAQUES DE CUPINS COMPROMETEM ATÉ A ESTRUTURA DOS IMÓVEIS

CARIOCAS DEVEM TER AINDA MAIS CUIDADOS EM FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CIDADE

Nunca subestime um rastro de cupim. Num trabalho quase sempre silencioso, estes insetos são capazes de comprometer móveis e estruturas inteiras de uma moradia. E, quando são descobertos, é possível que já estejam no local há mais de três anos. Por essa razão, a prevenção ainda é a arma mais poderosa contra essa praga.

As recomendações são ainda mais extremas para quem vive no Rio. A cidade oferece condições que esses animais adoram, como a mata que se mistura com os bairros e a umidade. O biólogo e proprietário da Rodantech Dedetizadora, Vinicius Rocha, conhece bem as consequências disso. Dentre as dez pragas que a empresa combate, 30% das demandas são por ataques de cupim.

— São de 40 a 70 chamados por mês — afirma ele. — E agora, com a chegada da primavera, aumenta a incidência, já que nos dias mais quentes começam as revoadas. Neste momento, eles estão na forma daquelas aleluias que ficam em volta da luz. Muita gente vê esses bichos e nem sabe que é cupim.

Rocha explica que há duas espécies mais recorrentes na cidade. A Cryptotermes brevis é aquela que ataca a madeira seca e mantém a sua colônia dentro das peças. Conforme os insetos se alimentam, geram fezes no formato de pequenos granulados, aquele “pó” comumente reconhecido como um indicativo de cupim.

Tal espécie, porém, tem um apetite menos voraz do que a segunda, a Coptotermes gestroi. Estes animais correspondem a 65% dos casos de infestação, de acordo com Rocha, e têm hábitos subterrâneos. Mas também podem formar outras estruturas de colônia nas edificações.

— Eles desenvolveram a habilidade de se instalar dentro da alvenaria, enquanto buscam pela celulose encontrada em peças fixas, como armários, portais e suportes de telhado — descreve Rocha. — E uma vez que entram num prédio de cem apartamentos, por exemplo, conseguem migrar muito rapidamente pelo meio de instalações elétricas ou paredes, formando túneis construídos com fezes, restos de alimentação e areia do solo.

A veterinária Francinea Souza acrescenta que frequentemente os cupins também fazem esse caminho em busca de alimento através de conduítes, o que causa ainda mais problemas aos imóveis afetados.

— Ao passarem por estes locais, os bichos produzem uma substância ácida que, somada a restos de fezes e saliva, causa grandes danos ao cabeamento elétrico, acrescentando o risco dos curtos-circuitos à lista de danos — descreve ela, que atua como gerente de pesquisa e desenvolvimento da empresa de inseticidas Dexter Latina. — Além disso, quando são altas, as infestações podem comprometer toda a estrutura ou o alicerce da construção, condenando o imóvel pelo consequente risco de desabamento.

INSETO DEMOCRÁTICO

O supervisor das equipes de controle de cupins da Insetizan, Geraldo Aragão, conta que existe uma máxima antiga entre as empresas do setor de que existem dois tipos de imóveis: os que já sofreram ataques do inseto e os que ainda vão sofrer.

— Não há um padrão de estruturas suscetíveis a ataques de cupins. Consideramos o inseto um dos mais democráticos que existem, pois atacam imóveis de variados tamanhos, das mais diversas classes sociais e regiões geográficas — diz ele, do alto de seus 46 anos de experiência no assunto.

Por isso a prevenção é tão importante. Como opina Vinicius Rocha, os brasileiros ainda não adotaram a cultura de se antecipar ao problema e, muitas vezes, acabam pagando um alto preço por isso.

Cuidados podem evitar a presença dos insetos – Editoria de arte

— A maior parte da demanda ainda é por serviços curativos. Numa rápida comparação, um armário de cozinha que custou R$ 5 mil reais pode ser totalmente destruído pelos insetos, até que a infestação seja descoberta. Enquanto isso, um trabalho preventivo teria custado aproximadamente 15% do valor do móvel — compara Rocha.

A tradutora Paula Cabral de Menezes tomou um susto quando descobriu os danos que uma colônia de cupins havia causado em sua casa. Ela mora num imóvel construído há mais de cem anos, onde a caixa d’água fica apoiada em uma estrutura de madeira sob o teto da cozinha. E foi exatamente esta base o alvo dos insetos.

— Notei um vazamento de água e pedi a um vizinho para checar. Durante a inspeção, ele também descobriu como a madeira que sustentava a caixa estava tomada por cupins — relata ela. — O recipiente é de cimento e comporta 500 litros. Se o problema não fosse solucionado a tempo, a estrutura poderia desabar com consequências drásticas.

Ela não fazia um trabalho de prevenção contra a praga há mais de cinco anos e desembolsou R$ 2.200 por uma dedetização em toda a casa.

— Se essa caixa tivesse caído, poderia ter matado alguém. Temos que ficar sempre atentatos, inspecionando tudo. Principalmente as madeiras que ficam mais escondidas — comenta Paula.

PRODUTO INFLAMÁVEL

Apesar de os serviços de descupinização não serem baratos, tentar acabar com uma colônia por conta própria pode não ser uma boa ideia. Quem faz o alerta é o engenheiro florestal Norivaldo dos Anjos, professor de manejo integrado de insetos florestais da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.

— As espécies têm modos de vida diferentes, e um leigo não sabe como agir em cada caso — justifica ele.

O professor destaca também que algumas empresas vendem produtos adulterados, os quais oferecem risco à vida das pessoas, durante a aplicação.

— Há compostos à base de querosene que são altamente inflamáveis. Caso entre em contato com uma faísca na rede elétrica, podem causar grandes incêndios — alerta ele, citando o caso da Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Ouro Preto, que foi incendiada por causa deste produto. — Além dos riscos, como o querosene evapora rapidamente, a substância tem efeito imediato, mas não residual.

Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/ataques-de-cupins-comprometem-ate-estrutura-dos-imoveis-20169774#ixzz4QBsGJxmJ

WORKSHOP PARA SÍNDICOS

A Insetan promoveu neste início de junho, um workshop para síndicos em sua sede, para promover o conhecimento e enriquecimento profissional de todos os participantes.
Contamos com a participação de palestrantes renomados, confira:

A bióloga responsável técnica e gestora da qualidade da Insetan, Viviane Avelar, falou sobre os cuidados a serem observados ao contratar uma empresa de controle de Pragas. Bióloga formada pela PUCMINAS;
Especialista em Controle de Pragas pela Universidade Federal de Lavras; Experiência no Controle de Pragas desde 1997;
Participante ativa como ouvinte e expositora em diversos congressos nacionais e internacionais, nas áreas de controle de pragas, parasitologia e medicina tropical.

Leandro Quintão falou sobre a excelência no atendimento ao cliente, ele atuou em empresas nacionais e internacionais como vendedor, supervisor, executivo, treinador, instrutor, empresário, consultor e orientador de várias empresas no Brasil e Argentina. Formado em administração de empresas e especializado nas áreas de gestão empresarial, pessoas, comunicação, finanças, colunista de jornais locais e vendas online.

O advogado Alexandre Franco falou sobre contratos. Ex Juiz leigo do Tribunal de Justiça RJ;
Presidente da comissão de Direito Condominial da OAB do RJ;
Presidente da Comissão de direito Imobiliário da OAB Méier; Professor do curso de administração de condomínio do Secovi Rio;
Professor do curso de pós-graduação de direito imobiliário, direito civil e processo civil da universidade Candido Mendes;

Foi uma experiência rica que proporcionou muito conhecimento, agradecemos a todos os participantes pela presença.

EQUIPE APOIADA PELA INSETAN VENCE A COPA PLAY DE FUTEBOL

O Ipiranga F. C. acaba de se sagrar vencedor da primeira edição da Copa Play de Futebol, disputada por 18 times dos bairros da região nordeste de belo horizonte.
A equipe, representante do bairro Ipiranga, é apoiada pela Insetan e tem em seu elenco funcionários e ex-funcionários da empresa. Apoiar a comunidade ao seu redor sempre foi uma das políticas da Insetan. A empresa acredita que promover ações sociais e patrocinar eventos locais representa uma forma de agradecer a todos da região em que ela está instalada e foi tão bem acolhida.

COMO DEDETIZAR CASAS COM SEGURANÇA?

A rotina corrida do dia-a-dia, geralmente não nos dá tempo para fazer uma limpeza mais pesada na casa. Às vezes, até pelo tamanho, não damos conta. Com isso, muitos insetos e roedores podem se aproveitar para infestar o ambiente. A maior parte deles trazem doenças e sujeira , sendo prejudiciais à saúde. Nessas horas chega a dúvida: como dedetizar casas?

Você tem duas opções, aprender a como dedetizar a casa ou contratar uma dedetizadora especializada. Para a primeira opção, é importante conhecer bem os melhores produtos do mercado para dedetização doméstica, pois muitos são totalmente prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. Também é importante ter ciência que sempre há riscos de intoxicação para quem não tem experiência em utilizar tais produtos. Eles, geralmente são venenosos. Devem, portanto, serem manuseados com muito cuidado e o máximo de conhecimento possível. Vale lembrar: é necessário seguir as instruções do rótulo com muita atenção. Elas não estão ali por acaso. Além disso, é recomendável que o local esteja isolado. Assim, evita-se colocar pessoas e animais domestico expostos a tais venenos. 

ENTÃO, COMO DEDETIZAR CASAS SEM COLOCAR A SAÚDE DA MINHA FAMÍLIA EM RISCO?

A melhor maneira de se fazer isso é contar sempre com ajuda profissional. Quando for fazer isso, o importante é contratar uma empresa com reconhecimento e experiência em dedetização residencial. Procure saber se ela é certificada, se seus funcionários são treinados, quanto tempo de mercado ela tem… Então cabe alguns cuidados que devem ser tomados antes de fechar um serviço com uma dedetizadora. Se você quer saber mais, fizemos um post falando em como o preço de dedetização pode variar. Saiba o porquê. (colocar o link na frase rosa para o post acima). E sempre leve um fator em consideração, o “barato” nem sempre é a melhor opção se tratando deste assunto.

POR QUE OS INSETOS APARECEM MAIS NO VERÃO?

VEM VERÃO, MAS INSETOS NÃO.

No verão todo cuidado é pouco tratando-se de insetos. Por ser uma das épocas mais quentes do ano, ela contribui para o aparecimento de diversas pragas indesejadas como pernilongos, baratas, moscas e outros que acabam tirando o sossego do nosso lar, lugar que seria para relaxarmos.

Mas por que os insetos aparecem mais nesta época?

Segundo o engenheiro agrônomo e consultor da Associação Brasileira de Controle de Vetores e Pragas, Rogério Catharino, o calor aumenta o metabolismo dos insetos, fazendo com que eles alcancem a maturidade sexual rapidamente e assim, comecem a se reproduzir logo.

Os insetos são essenciais para a manutenção da natureza, mas, você não precisa ter eles na sua casa. Veja algumas dicas que separamos para diminuir a ocorrência dessas visitas indesejadas:

  • Recolha o lixo regularmente, principalmente depois do almoço quando se tem restos de comida e opte por lixeiras com tampa;
  • Evite o acúmulo de água em pratos de vasos de plantas, garrafas e pneus, pois estes são ótimos lugares para a reprodução do mosquito da dengue;
  • Deixe as mesas e pisos sempre limpos evitando migalhas de comida espalhadas, pois elas são muito atrativas para as baratas e formigas;
  • Coloque telas de proteção contra os insetos nas janelas, assim o ambiente fica arejado e livre de moscas e mosquitos.

O cuidado com a dedetização do seu lar é fundamental para a segurança e conforto da sua família, siga as dicas acima e para um controle de pragas, chame a Insetan e consulte sobre os nossos serviços.

REPELENTES NATURAIS CONTRA OS INSETOS

Se você acompanha o blog da Insetan já deve saber que o verão é a época favorita para a procriação dos insetos  e, por isso, os cuidados contra as pragas devem ser intensificados . Repelentes naturais contra os insetos são uma alternativa acessível para essa época e te ajudam a se proteger enquanto a dedetização não é realizada.

Diversas receitas com plantas, frutas e temperinhos são eficazes nessa proteção e por serem práticas, podem ser feitas em qualquer lugar! Para te ajudar, preparamos uma lista com diversos remédios caseiros fáceis de fazer. Alguns deles são eficazes no combate de vários insetos, já outros são mais específicos então é importante saber quais pragas você deseja evitar. E lembre-se: o único processo efetivo no combate de todos os bichos é a dedetização, essas receitas são apenas paliativos.

VELAS

Velas de alecrim, hortelã, citronela, de frutos cítricos e até de lavanda são eficientes no combate de diversos insetos. O odor e a fumaça afasta os bichos e as velas podem ser usadas tanto em ambientes abertos quanto em ambientes fechados.

Caso você queira preparar a sua própria vela, uma alternativa fácil é a vela de laranja. Para fazê-la, basta cortar a laranja, tirar os gomos e misturá-la junto a cera derretida. Após isso, é só colocar um pavio.

PLANTAS

As plantas são muito úteis e versáteis no combate às pragas urbanas. O alecrim, por exemplo, combate mosquitos, carrapatos e pulgas e é ótimo para aqueles que têm animais em casa. Manjericão e hortelã também são plantas fáceis de encontrar e úteis conta diversos bichos. O manjericão ajuda a espantar moscas e mosquitos e o hortelã, além desses dois insetos voadores, ajuda também contra formigas, percevejos e até ratos.

A sálvia, planta utilizada como tempero, evita que moscas, mosquitos e besouros se aproximem da sua casa. Os insetos voadores também podem ser combatidos com tomilho, outra erva utilizada no preparo de alimentos.

Para o uso dessas plantas, pode-se tanto colocá-las pelos ambientes quanto preparar receitas, como óleos, solventes ou até mesmo preparar chás, que aromatizam os ambientes e espantam as pragas.

CRAVO-DA-ÍNDIA

O cravo é um ótimo aliado no combate, principalmente, de moscas e mosquitos. Ele pode ser combinado com as velas – utilizá-lo na receita da vela de laranja, por exemplo, é uma alternativa -, com frutas ou até sozinho.

Espetar cravos em rodelas de limão e espalhar pela casa é uma das ideias funcionais. Outra boa receita prática e preparar um chá de cravo, que irá aromatizar o ambiente espantando os mosquitos. Para isso, é só ferver a especiaria com bastante água até que o cheiro se espalhe pela casa.

ALIVIANDO COCEIRAS

Se você não usou nenhum repelente para se proteger ou proteger sua casa e acabou recebendo picadas de insetos, uma dica é utilizar água e sal para aliviar a incômoda coceira. Aplique um pouco da mistura – uma pitada de sal é suficiente – em cima da picada e espalhe pela pele. O “remédio” vai remover as toxinas deixadas pelo inseto e ajudar no processo de cicatrização.