França inicia plano para preservar abelhas

França inicia plano para preservar abelhas

O declínio nas populações de abelhas vem sendo documentado e bastante debatido nos últimos anos. Agora, seguindo o caminho já trilhado por outros países, como Estados Unidos, uma movimentação vem sendo observada com atenção por ambientalistas, apicultores e pela indústria alimentícia na França.

A Secretaria do Meio Ambiente do país, divulgou no último mês, que iniciou trabalhos para proteger insetos polinizadores que, nos últimos anos vêm sofrendo dramáticas reduções. As abelhas estão entre os principais insetos prejudicados pelos efeitos de inseticidas. As informações são do euronews.

Uma das medidas previstas é a proibição de pesticidas chamados neonicotinóides, já alvo de uma interdição parcial na União Europeia.

Segundo organizações mundiais, há um desaparecimento gradual das abelhas no meio ambiente. Se forem extintas, a produção de alimentos no mundo pode declinar.

 

Leia mais sobre o abelhas no Blog da Insetan:

Como os favos de mel das abelhas viram hexágonos
Insetos sofrem de stress
Aplicativo criado por brasileiros vai monitorar sumiço de abelhas

Veja mais sobre o assunto neste programa do Canal Brasil

No Brasil, Colmeias de diversos apicultores em Chapadão do Sul, MS, passaram simplesmente a morrer nos últimos 15 dias. Estima-se em cerca de 600 as colméias de apicultores atingidas (cerca de 30 milhões de abelhas), segundo a organização “Bee or not to be” sem falar nas abelhas silvestres, presentes na natureza. Isto teria um grande impacto na apicultura do estado, que possui cerca de 22 mil colméias.

As causas ainda não são conclusivas, mas estaremos acompanhando e reportando, pois trata-se de mais um grave caso de morte massiva de abelhas em nosso país, e razão de nossa preocupação e alerta.

Ainda de acordo com a organização, a posição do Brasil como grande produtor de insumos como algodão e soja pode ser prejudicada, uma vez que “as  abelhas podem desempenhar grande influência na produtividade em modelos produtivos que premiam a polinização cruzada.” A organização aponta que as abelhas contribuem para o aumento do número de sementes, na produção por hectare e peso dos capulhos.

 

Deixe seu comentário

- 1 = 3