FORMIGAS – ATÉ QUE PONTO ESSES INSETOS DEVEM SER COMBATIDOS?

FORMIGAS – ATÉ QUE PONTO ESSES INSETOS DEVEM SER COMBATIDOS?

Texto do Biólog Insetan José Júnio Silva

 

Com exceção dos círculos polares o número de insetos é expressivo em todo mundo,

mas para muitos essa informação ainda é pouco conhecida. As formigas está entres

os insetos mais populares entre as pessoas, isso porque frequentemente encontramos

elas “passeando” sob mobiliário, utensílios, eletrodomésticos, etc. Estudos estimam

que as formigas apesar de pertencerem a uma única família (Hymenoptera)

representam entre 30 e 50% da biomassa animal de toda floresta amazônica, além de

apresentarem cerca de 13.000 espécies distribuída em todo mundo.

Todas as formigas, assim como algumas vespas, abelhas e cupins são insetos

eusociais, isto é, apresentam divisão de trabalho em sua colônia, assim é possível

observar indivíduos que trabalham na manutenção e proteção da colônias, indivíduos

que cuidam da prole e indivíduos jovens que cuidam dos indivíduos mais velhos.

Algumas formigas adaptadas a viver nos ambientes urbanos provocam desde

incômodos através de picadas até agravos a saúde, uma vez que transportam

passivamente microrganismos em seu corpo. Diversos estudos relacionados a

mirmecofauna (fauna de formigas) apontam que elas desempenham diversas funções,

como dispersar sementes, reciclar nutrientes e herbívoria da vegetação. Quando

instaladas em residências, industrias, comércios e hospitais as formigas provocam

prejuízo econômico pois comprometem mobiliários, danificam eletrônicos e atacam

matéria prima além de atuar passivamente como agente veiculador de

microorganismos patogênicos.

O controle de formigas varia de acordo com a espécie envolvida, do tipo de infestação

e da localização do ninho. A identificação da espécie auxilia no controle e facilita o

encontro do ninho. Uma vez localizado o ninho, este pode ser eliminado com o uso de

inseticida líquido ou aerossol convencional.

Quando constatado a presença das formigas essas devem ser controladas

rapidamente por profissionais treinados, pois a inexperiência pode aumentar o nível da

infestação. Matar as formigas, que são vistas forrageando, com inseticidas em forma

de aerossol dificilmente resulta em bons resultados; ao contrário, na maioria das

vezes, propicia a fragmentação das colônias provocando aumento da infestação.

Iscas atrativas compostas de inseticida produzem ótimos resultados; no entanto, o

ingrediente ativo deve ter baixa concentração e não deve matar por contato. O objetivo

destes produtos é que as formigas operarias carreguem a isca e depois, distribuam

para os demais membros da colônia.

Alguns cuidados podem ser tomados a fim de se evitar a presença das formigas, tais

como: não deixar migalhas de doces, pães e biscoitos pelo chão, fechar bem os

alimentos, eliminar fendas e frestas as quais podem ser utilizadas como ponto de

nidificação.

 

 

Referências:

Zarzuela M. F. M., Ribeiro M. C. C., Campos-Farinha A. E. C. Distribuição de formigas

urbanas em um hospital da Região Sudeste do Brasil. Arq. Inst. Biol. 69 (1): 85-7.

2002;

BACCARO F. B. et. al. Guia para os gêneros de formigas do Brasil. Editora INPA,

Manaus, 2016.

Bueno O., C., Campos-Farinha., A E C (1998) Formigas urbanas: comportamento das

espécies que invadem as cidades brasileiras. Rev. Vet. Pragas 2: 13-16.

Deixe seu comentário

+ 65 = 71