Pombos: Novas pragas urbanas

Pombos: Novas pragas urbanas


insetan-pragas-urbanas Pombos: Novas pragas urbanas  Pragas

A clássica cena de uma senhora jogando migalhas aos pombos pode ser mais perigosa do que se imagina. Segundo o Ministério da Saúde, os pombos domésticos podem transmitir mais de 57 doenças catalogadas. Por isso, o pombo também é considerado uma praga urbana.

Comum em todos os grandes centros urbanos, a ave voa despercebida sobre nossas cabeças. Entre as doenças transmitidas pelas fezes do pombo estão:

  • Cripococose, doença pulmonar causada por fungos. As manifestações mais comuns são a pneumonia e a meningite

  • Histoplasmose, micose que afeta os órgãos internos

  • Salmonella, doença causada por bactérias que causam uma infecção gástrica

Como evitar os pombos

Assim como a maioria das pragas urbanas, para evitar a proliferação, é preciso cortar as ofertas de alimentos. Por isso, não alimente as aves, cuide do seu lixo orgânico que pode servir como alimento. Outra boa dica é eliminar os ninhos das aves, normalmente em telhados ou próximos às casas. Lembre-se:

  • Sempre utilize luvas e máscaras ao limpar as fezes ou retirar ninhos da sua casa

  • Não varra as fezes secas do quintal ou das calçadas. Pois, ao varrer as fezes secas, as bactérias causadoras de doenças podem ficar suspensas no ar e serem inaladas. Por isso, molhe as fezes primeiro, antes de retirá-las.

  • Em caso de grande infestação não use repelentes para pombos, já que esses produtos também afetam outras aves inofensivas. Nesse caso, procure uma empresa de controle de pragas urbanas.

Deixe seu comentário

91 - = 83