BH e Região Metropolitana em alerta de surto de Dengue e Febre Chikungunya, alerta Ministério da Saúde

BH e Região Metropolitana em alerta de surto de Dengue e Febre Chikungunya, alerta Ministério da Saúde

Belo Horizonte é uma das 18 cidades brasileiras em alerta de surto do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, da febre chikungunya e de outras doenças. Outras 19 cidades mineiras se encontram em situação de risco. A informação foi divulgada em balanço do Ministério da Saúde, na manhã de ontem, 12.

Na semana passada o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, confirmou a primeira morte causada pela dengue neste ano no estado, trata-se de um homem de 64 anos morador de Iguatama, no Centro-Oeste. Mais de 2800 casos já foram confirmados em 2015. Só em janeiro foram 1820 diagnósticos.

Em relação à 2014, o aumento de casos de doenças causadas pelo mosquito aumentou 26,38%, de acordo com o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado nos dois primeiros meses  deste ano em 1844 municípios, divulgou o Ministério da Saúde.

Só na região Sudeste, 54 municípios encontram-se com índices de risco de epidemia, é segunda região com mais cidades citadas. O Nordeste encabeça a lista, a região concentra a maioria dos municípios (171); depois da Região Sudeste vem o Sul (52); Norte (46); e Centro-Oeste (17).

Veja a lista de cidades mineiras colocadas sob em alerta de acordo com o Índice de Infestação Predial (IIP), que relaciona o número de imóveis positivos para a proliferação do mosquito transmissor pelo número de imóveis pesquisado. (O risco de infestação de Dengue e Febre Chikungunya se configura a partir de 4,0):

  1. Ituiutaba (10,7), no pontal do triângulo,
  2. Pará de Minas (9,3), na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH)
  3. São Sebastião do Paraíso (6,9), no sudoeste do estado, divisa com São Paulo,
  4. Dores do Indaiá (6,8), na região central de Minas,
  5. Unaí (6,8), na região noroeste do estado,
  6. Formiga (6,7), região oeste do estado,
  7. Governador Valadares (6,6), no Vale do Rio doce,
  8. Bom Despacho (6,1), na região central,
  9. Paracatu (5,9), no noroeste de Minas,
  10. Francisco Sá (5,6), norte do estado
  11. Ponte Nova (5,4), na Zona da Mata
  12. Mantena (4,9), no Vale do Rio doce
  13. Piumhi (4,5), oeste de Minas
  14. Matozinhos (4,3), na RMBH
  15. Oliveira (4,3), oeste do estado
  16. Ubá (4,3), na Zona da Mata
  17. Vespasiano (4,2), na RMBH
  18. Juiz de Fora (4,2), na Zona da Mata mineira e
  19. São João Del-Rey (4,1), no Campo das Vertentes

 

Ao todo, 340 cidades brasileiras estão em risco de epidemia para a doença e outras 877 se encontram em alerta para ambas as doenças.

Para o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o LIRAa constitui uma ferramenta importante para direcionar ações de prevenção e combate à Dengue e ao Chikungunya.


Com informações do Ministério da Saúde

Deixe seu comentário

49 - 48 =