Infestação de cupins traz prejuízos a moradores de prédios em Ribeirão, SP

Infestação de cupins traz prejuízos a moradores de prédios em Ribeirão, SP

Uma infestação de cupins em um condomínio no bairro City Ribeirão, zona sul de Ribeirão Preto (SP), tem causado danos aos apartamentos e deixado os moradores preocupados. Eles alegam que os insetos atacaram dois dos oito blocos do empreendimento e vêm causando prejuízos. Segundo o grupo, a construtora já foi procurada por diversas vezes, mas nenhuma providência foi tomada até o momento.

Os prédios foram erguidos pela construtora MRV Engenharia e entregues em junho de 2013. Por telefone, a empresa informou que fará a dedetização no condomínio, mas não informou a data.

Prejuízos relatados
De acordo com os condôminos, o problema ocorre no andar térreo de dois prédios, mas eles temem que os cupins se alastrem para outros andares e para os demais blocos do condomínio. “Estamos muito preocupados. Já começou no térreo, a gente não sabe quando pode acontecer nos outros andares também”, afirma uma moradora, que preferiu não se identificar.

Uma das proprietárias dos apartamentos atingidos conta que os insetos começaram a sair pela parte de baixo do piso.

Um vídeo feito pela dona do imóvel mostra a dimensão da infestação. Em uma das cenas, os cupins aparecem por os cômodos. Sem conseguir qualquer negociação com a construtora, a mulher gastou R$ 3 mil para dedetizar o imóvel e trocar todos os batentes de madeira.

“Tomei a iniciativa de trocar os batentes por peças de ferro porque eu preciso de um retorno rápido, já que alugo esse apartamento. A construtora não alega nada. Ninguém tomou nenhuma iniciativa. Estou preocupada com a estrutura do prédio e também com meu imóvel. Foi um investimento que eu fiz e alguém tem que se responsabilizar”, afirma.

O pedreiro Samuel Anselmo, que ajudou na dedetização do apartamento da mulher, ficou surpreso com o local de origem dos cupins, que segundo ele continuam aparecendo mesmo após a aplicação do veneno. “Os cupins continuam aparecendo até debaixo do piso. Creio que estão embaixo do concreto, onde o veneno não alcança”, diz.

Outra moradora que não quis se identificar afirmou que a construtora propôs dedetizar os blocos afetados, mas o receio, segundo ela, é que todos os prédios estejam comprometidos. Grande parte dos moradores acredita que o condomínio foi construído em um terreno já infestado por cupins.

“A única coisa que fiquei sabendo que eles estão querendo fazer é o acerto da dedetização. Mas isso não resolve. Tem que olhar todos os blocos, em todos os apartamentos. Precisava de uma vistoria”, conclui.

Construtora
Por telefone, a assessoria de imprensa da MRV Engenharia informou que já foi comunicada sobre o problema e que se colocou à disposição para fazer a dedetização no condomínio. A empresa, no entanto, não informou nenhum prazo para que a medida seja tomada.

A construtora ressaltou ainda que o cupim é uma praga urbana, que também se propaga pelo ar, e informou que a construção do condomínio foi realizada de acordo com todas as normas vigentes e com técnicas adequadas.

 

Fonte: G1

Deixe seu comentário

69 + = 74