Terror caseiro

Terror caseiro

Ivo estava tão cansado que custou a encontrar as chaves para abrir a porta da frente. Passara a noite no trabalho para cumprir mais uma carga-horária insana. Depois do verão, procuraria outro emprego, resolução de ano novo. Quando finalmente entrou pela sala, não conseguiu fazer mais nada a não ser se largar no sofá e ligar a televisão em qualquer canal. Filme de terror, deixou estar, logo pegaria no sono mesmo.

Com apenas um dos olhos abertos, viu na tela um escorpião gigante destruir a vegetação. O filme tinha uma atmosfera incrível de horror, a fotografia escura, as formas azuladas do bicho a devorar tudo pela frente. Tão aterrorizante, tão real. Ivo deixou-se tomar tanto pela excitação da história que até mesmo o sono deu trégua, estremeceu e arregalou os olhos quando o escorpião abanou a cauda. Dali em diante, dava gritinhos a cada pulo do animal. Estava vidrado na tela.

O pico de adrenalina, no entanto, foi quando percebeu algo muito estranho. No início, o cenário que o escorpião destruía parecia ligeiramente com a varanda de sua casa, depois, ao se aproximar mais da TV, se parecia muito, depois, sim, a varanda era muito igual, como poderia, mais perto um pouco reconheceu até mesmo as samambaias. Não soube o que fazer. O que estava acontecendo? Era um pesadelo? O quer que fosse, tinha que fazer alguma coisa.

Havia um escorpião gigante prestes a invadir sua sala. Passou a mão no telefone e chamou, desesperado, pelo Exterminador.

Enquanto via pela TV o bicho gigante andar debaixo de sua janela, as batidas na porta anunciavam a equipe da Insetan. Ivo não disse nada, apenas apontava para a TV e murmurava coisas como “escorpião…gigante……lá fora…gigante…um monstro” O Exterminador olhava do sofá onde ele tremia para a tela. Até que finalmente disse:

– Ivo, é um escorpião de 20mm que está lá fora. Você está assistindo à sua câmera de segurança. O zoom está no máximo.

Deixe seu comentário

7 + 3 =