Superpopulação de pombos é problema de saúde pública

Superpopulação de pombos é problema de saúde pública

Quando as pessoas passam pelos pombos nas ruas muitas nem imaginam a quantidade de doenças que essa ave é capaz de transmitir. Aparentemente inofensivos, os pombos já são considerado um problema de saúde pública, de acordo com um estudo da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), em São Paulo.

pombos Superpopulação de pombos é problema de saúde pública Notícias

A bióloga Margarete Almeida, pesquisadora responsável pelas análises, chegou à conclusão que os pombos podem transmitir até 60 doenças para os seres humanos, como a meningite. O pior dessa estatística é a forma de contaminação: na maioria das vezes o contágio pode acontecer quando as pessoas inalam fungos presentes nas fezes da ave. Dessa forma a pesquisadora concluiu que o vento pode propagar ainda mais doenças, dispersando o fungo pela cidade e contaminando outros animais e até frutas nas árvores. O assunto é sério e já fizemos um post sobre isso aqui no nosso blog.

Apesar do resultado negativo, a pesquisa revelou uma informação curiosa: os pombos só representam um problema na zona urbana; em áreas silvestres eles não oferecem riscos e trazem benefícios, pois comem insetos, contribuindo para o controle das pragas. Ainda assim, o maio entrave para combater o problema nas cidades é conscientizar a população, que ainda enxerga a ave como algo “bonitinho” pela simbologia ligada à pomba da paz. Com essa visão as pessoas acabam dando comida aos pombos nas ruas e até em ambientes residenciais, como jardins e quintais, o que só contribui para aumentar a reprodução da espécie e, por consequência, as doenças que ela transmite.

Com informações do site Ambiente Brasil

Deixe seu comentário

66 + = 74