Confirmado o segundo caso de Febre Chikungunya em Minas

Confirmado o segundo caso de Febre Chikungunya em Minas

A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou no último dia 20 de outubro, o segundo caso da Febre Chikungunya no estado. A vítima é da cidade de Coronel Fabriciano e tem 34 anos. Os sintomas começaram a se manifestar no último dia 8 de Outubro, pouco tempo depois dela chegar de uma viagem feita para a Venezuela, de onde acredita-se que foi contraído a doença. Diferente do primeiro caso registrado, em que a moradora de Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), teria contraído a doença aqui mesmo, pois segundo relatos da própria paciente, de 48 anos, não teria feito nenhuma viagem nas últimas semanas.

A Febre Chikungunya é transmitida por dois tipos de mosquitos: o Aedes albopictus (comum em áreas ruais), e o Aedes aegypti (comum em áreas urbanas), por isso o risco de se contrair a doença aumenta bastante, conforme alertou a coordenadora Estadual do Programa de Controle Permanente da Dengue da SES-MG, Geane Andrade. “Os sintomas são muito parecidos com os da dengue, como dores no corpo, nas articulações, febre acima dos 38,5°”, lembra.

Segundo a Secretaria de Saúde, os riscos de transmissão da doença em Minas são reais e a população deve ficar atenta. “A doença é nova no nosso Estado e temos um fator de risco por ser transmitida por mosquitos que já são presentes em Minas, o que favorece a transmissão”, salienta a coordenadora.

Como não existe vacina para a doença, combater os transmissores da doença é a opção mais eficiente para se prevenir a doença. A bióloga especialista em pragas urbanas e responsável técnica da Insetan, Viviane Avelar, explica que para se prevenir a Chikungunya, devem ser tomados os mesmos cuidados necessários para se combater a dengue (também transmitida pelo Aedes aegypti). “Aquelas ações que já fazem parte de nossa rotina, como manter caixas d’água sempre fechadas, colocar areia nos pratinhos de plantas, trocar a água dos animais com frequência, e manter o lixo sempre tampado, por exemplo, são também eficientes para evitar a Chikungunya”, reforça a especialista.

Outros 5 casos da doenças estão em análise em Minas Gerais, um na capital e outros quatro nas cidades de Contagem, Montes Claros, Viçosa e Coronel Fabriciano, segundo a SES-MG. Até hoje mais de 200 casos já foram confirmados no Brasil, a maioria no estado da Bahia.

Veja outras maneiras para se prevenir a Dengue e a Febre Chikungunya:

 

Captura-de-Tela-2014-10-22-às-18.44.05 Confirmado o segundo caso de Febre Chikungunya em Minas Notícias

Fonte: dengue.com.br

Deixe seu comentário

+ 1 = 3