Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti é lançada com atenção redobrada para 9 municípios com alto risco de surto

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti é lançada com atenção redobrada para 9 municípios com alto risco de surto

Lançada nacionalmente no país nesta sexta-feira, 2, a Campanha de Combate ao Mosquito Aedes aegypti ocorrerá até o final do mês de fevereiro de 2017. O governo federal escalou ministros para reforçar e fortalecer a campanha que exige maior conscientização da sociedade. Em Rondônia, o ministro interino da Agricultura Eumar Novacki participou do ato de lançamento na escola estadual Major Guapindaia, juntamente com o vice-governador Daniel Pereira e secretário Luiz Eduardo Maiorquim (Saúde).

 

“Todos os governos estaduais, municipais e o governo federal estão empenhados em sensibilizar a população sobre a necessidade de debelar criadouros porque criamos o mosquito em nossas casas; esse é o maior problema. Conseguiremos evitar epidemia de doenças como a dengue se tiver sensibilização, e essa ação efetiva no período chuvoso é fundamental”, disse o secretário Luiz Maiorquim.

 

O secretário disse que há dois anos a Agência de Vigilância em Saúde (Agevisa ) desenvolveu um índice chamado Lira’a (Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti) que serve para medir a proliferação dos criadouros nos espaços físicos visitados, em parceria com os municípios.

 

Para evitar que o mosquito se prolifere mais, nove municípios medidos exigem uma atenção continuada, conforme o índice de infestação detectado pelo Lira’a. São os municípios de Alto Paraíso, Buritis, Campo Novo de Rondônia, Monte Negro, Itapuã do Oeste, Espigão do Oeste, Governador Jorge Teixeira, Rolim de Moura e Parecis.

 

“Os imóveis desses municípios tiveram índice superior a 3,9% de infestação”, disse o secretário, representando alto risco de surto de dengue e outras doenças provocadas pelo Aedes aegypti.

 

O ministro interino Eumar Novacki, que também cumprirá agenda ligada a agricultura, com visita em uma propriedade de café no município de Rolim de Moura, disse que é preciso a sociedade despertar urgentemente para a consciência de combate ao mosquito.

 

“Dez minutos ao dia, dedicado à buscar focos que podem criar mosquitos e tirar vidas, representam muito, não são gastar tempo fora. E o mosquito não escolhe pessoas. Ele vai pra cima. Portanto, quando chegarmos à conclusão de que a vida é um valor imensurável e que pode atingir até mesmo aqueles que nos são queridos, nós veremos que dez minutos não são nada e vamos atuar para limpar nossas casas”, disse o ministro.

 

O vice-governador Daniel Pereira disse que a responsabilidade de combater o mosquito é de todos. “Se formos achar que é somente da autoridade, e se formos negligente, vamos perder a guerra para o mosquito. Se cada um de nós cuidar do espaço que nós estamos não vai ter boca para o mosquito, e aqui na escola é o melhor lugar para irradiar essa campanha”, disse.

 

Segundo a Agencia Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) em 2015 foram registrados 905 casos de dengue em Rondônia. Já em 2016 foram contabilizados 3.077, até o primeiro semestre.

 

Mil homens da 17ª Brigada de Infantaria da Silva irão atuar em Porto Velho no combate aos focos do mosquito. Segundo o major Marco Lucio Niendziela, o grupo já iniciou visitas a 31 escolas estaduais e municipais, e irá atuar em todos os espaços e dependências pertencentes ou que tem a presença das Forças Armadas na capital, como a Base Aérea, clubes, residências, sedes dos comandos militares e Memorial Rondon.

 

O prefeito eleito Hildon Chaves, o secretário Evandro Padovani (Agricultura) e a diretora da Agevisa Arlete Baldez também estiveram no evento.

Fonte

Texto: Mara Páraguassu

Fotos: Daiane Mendonça

Secom – Governo de Rondônia

 

Deixe seu comentário

5 + 5 =