Atenção, baratas à vista

Atenção, baratas à vista

De acordo com Fernando Bernardini, coordenador de Desenvolvimento de produtos da unidade de Saúde Ambiental da Bayer CropScience, a Blattella germanica, principal espécie que infesta regiões urbanas aparecem, sobretudo, em locais de difícil acesso para limpeza, como frestas, atrás de fogões, borrachas de vedação e no fundo de gavetas.
Conhecidas por serem sinal de sujeira, as baratas são recorrentes em diversos ambientes. Nas cidades, esses insetos se proliferam em redes de esgoto e sobem à superfície em busca de comida, água e abrigo. Com a chegada do verão e as chuvas, aumenta a proliferação dessa praga urbana.

Apesar de comuns, as baratas são disseminadoras de doenças, entre elas enfermidades sérias como o tifo – gama de doenças infectocontagiosas de origem bacteriana que causam febre alta, calafrios, dores musculares e até delírios – salmonelas, infecções urinárias, tuberculose e a Hepatite A. Além disso, as fezes desses insetos deixam manchas, causam odores e podem agravar casos de asma assim como outras doenças alérgicas.

De acordo com Fernando Bernardini, coordenador de Desenvolvimento de produtos da unidade de Saúde Ambiental da Bayer CropScience, a Blattella germanica, principal espécie que infesta regiões urbanas aparecem, sobretudo, em locais de difícil acesso para limpeza, como frestas, atrás de fogões, borrachas de vedação e no fundo de gavetas. Em estabelecimentos comerciais, elas são ainda mais recorrentes por causa do armazenamento de caixas e alimentos por longos períodos.

O transporte de produtos em caminhões por diferentes lugares também facilita a proliferação do inseto que acaba sendo entregue junto com as mercadorias. “O ideal é que estabelecimentos comerciais troquem o conteúdo recebido de recipiente ou caixa e mantenham os locais de armazenamento sempre limpos”, explica Maria Fernanda Zarzuela, Analista de Suporte Técnico de Marketing em Saúde Ambiental da Bayer CropScience.

As baratas se alimentam principalmente de proteínas, carboidratos e gorduras acumuladas em locais sujos, mas são capazes de sobreviver até 45 dias em ambientes sem comida e passar 15 dias sem água. Assim, o controle desses insetos precisa ser feito de forma adequada e também preventiva para que não voltem a incomodar.

Depois de identificada, essa praga pode ser controlada com a aplicação de produtos líquidos pulverizados nos locais da infestação. O controle também é possível por aplicação de gel nos locais onde as baratas se alojam e transitam.

Fonte: Bayer

Deixe seu comentário

- 4 = 1