Especialista dá dicas de como agir em casos de picadas de escorpião

Especialista dá dicas de como agir em casos de picadas de escorpião

Todos os anos são registrados centenas de casos de acidentes com escorpiões. Só em 2013 o Hospital João XXIII, fez mais de mil atendimentos envolvendo picada de escorpião, considerando ainda os atendimentos feitos por telefone.

Em Minas Gerais, a espécie de escorpião mais comum é o Escorpião amarelo, ou  tityus serrulatus, que também é considerado o mais venenoso de toda a América do Sul.

A melhor maneira para manter o perigo mais longe de sua família é evitar que ele entre em casa. Para isso, “impedimentos mecânicos” são recomendados. Este tipo de proteção é feito colocando saquinhos de areia na beira da porta para que estes aracnídeos não entrem. Os ralos do banheiro também podem ser vedados.

Segundo a médica plantonista do setor de toxicologia do Hospital João XXIII, Luciana Reis da Silveira, em caso de suspeita da picada, é importante que a pessoa seja levada imediatamente para o primeiro serviço médico nas proximidades da ocorrência. “Procure um hospital mais próximo para receber o primeiro atendimento de imediato, que é primordial nesses casos”, salienta.

Ela alerta que é preciso ter cuidado e afirma que a maior maneira de prevenir um acidente é impedindo a entrada dos bichos. “Tem que tomar cuidado a pessoa que for capturar o escorpião, para que não sofra um novo acidente.

 

Deixe seu comentário

- 1 = 1