Proteja-se contra os insetos dos seus lençóis

Proteja-se contra os insetos dos seus lençóis

Aqui no Brasil, quem serviu no quartel ou dormiu em hotéis de qualidade duvidosa pode já ter contraído o “chato”, um parasita que se esconde nas roupas de cama e ataca a região pubiana, causando uma coceira intensa. Da mesma forma, podem ter contraído a “muquirana” ácaro ousado que se esconde nas dobras da roupa, não tem asas, mas pode dar grandes saltos de uma pessoa para outra e causar inflamações na pele. Estes são apenas dois exemplos “brasileiros” de uma infinidade de parasitas que podem estar muito mais perto de nós do que imaginamos: nos nossos lençois.

Os pequenos animais que podem dividir o espaço nos nossos colchões foram os protagonistas de um estudo da Universidade de Michigan (EUA). Os cientistas fizeram um levantamento sobre a incidência desses insetos nas camas, já que são atraídos pela grande variedade de fluidos corporais que liberamos durante o sono, tais como suor, saliva, gotículas de sangue devido a picadas, e outras mucosas.
Foi descoberto que estes bichinhos estão em ascensão. De 2000 para cá, subiu em 81% o número de chamadas em serviços especializados em matar percevejos. Em hoteis e motéis, aumentou em 67% a demanda por serviços de desinfestação.

Os parasitas, em geral, alimentam-se de sangue. E se você não agüentaria mais do que poucas semanas sem comer, eles podem passar até um ano sem se alimentar; portanto, se uma cama de hotel fica desocupada, digamos, por seis meses, ainda é grande a chance de que haja algum inseto entre os lençois mal lavados.

De acordo com um instituto de saúde em Nova Iorque (EUA), cerca de 10% da população mundial tem algum tipo de ração alérgica a estes parasitas. Caso não haja alergia, em geral, os sintomas das picadas não passam de pruridos (coceira) e uma irritação na pele. Se a pessoa for alérgica, no entanto, pode haver consequências mais graves: além da tosse, que vira uma rotina na vida do infeliz alérgico, algumas doenças infecciosas como a febre e o tifo. E aqui vai uma informação que você talvez desconheça: o que nos causa a tosse e os espirros não são os ácaros em si, mas seus excrementos.

Assim, fica a recomendação dos cientistas: cuidado com a roupa de cama. Os parasitas podem se instalar em lugares mais higiênicos do que imaginamos. Eles aconselham que se lave frequentemente os lençois com uma temperatura mais alta que o habitual, algo em torno de 50°C. Mantenha os aposentos arejados e ventilados.
Se for se ausentar de casa por períodos mais longos, geralmente devido a viagens, procure colocar uma capa plástica sobre os colchões.

E há também outros perigos: alguns brinquedos de crianças, especialmente bichinhos de pelúcia, são fortes candidatos a colônias de ácaros. Assim, se eles não forem laváveis à máquina, recomenda-se que sejam periodicamente embalados em plástico e colocados no freezer por umas cinco horas. E se os animais de mentira representam um risco, os de verdade são uma ameaça ainda maior. Cães e gatos que costumam dividir a cama com seus donos podem transmitir uma nova linhagem de parasitas, como sarnas e piolhos. Portanto, também não descuide da higiene do seu animal de estimação.

Observe a validade do seu colchão. Sim, eles têm uma vida útil, e prolongá-la por muito tempo adicional não é apenas um prejuízo para suas costas, já que você começa a dormir em forma de “U”. Quando a espuma interna se comprime, facilita a infiltração de insetos, que podem tornar o seu sono uma tortura diária.

Como identificar se as picadas que você recebeu durante a noite são de simples mosquitos ou de algum inseto mais perigoso à saúde pública? Observe o seguinte: as de mosquitos são pequeninos inchaços em um vermelho não muito vivo, enquanto as de percevejos são mais superficiais, porém mais escuras e duras, semelhantes a feridas. Depois de ler tudo isso, você talvez vá dormir hoje com a seguinte dúvida: “será que agora mesmo tem algum parasita se divertindo sobre o meu colchão”? Fácil: pegue uma lupa ou qualquer lente de aumento e faça uma inspeção. Ela geralmente dá resultado, porque os insetos estão constantemente em movimento e não é difícil percebê-los. Mas é claro que acordar cheio de coceiras pelo corpo é uma pista ainda mais forte.

 

Fonte: http://hypescience.com/proteja-se-contra-os-insetos-dos-seus-lencois/ 

Deixe seu comentário

74 - 73 =