Baratas. Há mesmo motivos para temê-las?

Baratas. Há mesmo motivos para temê-las?

Basta uma delas aparecer para que todo mundo entre em pânico. É certo que as baratas causam histeria e pavor por onde passam.

Mas é de se espantar que um animal tão pequeno seja o culpado por tanta confusão. Diante disso, buscamos a resposta da pergunta que provavelmente todo mundo em algum momento já se pegou a fazer. Afinal, há mesmo motivo para todo esse terror? Entre palpites, boatos, achismos e terrorismos, temos a má notícia para os mais medrosos: temos, sim. Eis aqui sete motivos para justificá-lo.

1- As baratas não exercem influência fundamental no equilíbrio do meio ambiente.

Apesar de existirem baratas que vivem na natureza e que contribuem para a reciclagem da

matéria orgânica, de modo geral, as baratas não possuem uma função nobre no equilíbrio

do meio ambiente.

2- Baratas andando pela casa durante o dia é motivo para um alerta.

Viu alguma barata andando pela casa em plena luz do dia? Más notícias. Apesar de não dormirem, elas sabem muito bem a hora de se recolherem. Elas saem à noite e se escondem quando detectam a claridade. Quando as baratas são vistas de dia, é sinal de que a casa está tão infestada que não há esconderijo para todas.

3- Elas conseguem obter informações detalhadas sobre o inimigo.

As baratas têm dois pelinhos no traseiro chamados cercis  que são capazes de perceber movimentos leves no ar e conseguir informações sobre ameaças em potencial. Além disso, as baratas são muito velozes e enxergam muito bem até no escuro e seus ouvidos conseguem escutar até os passos de outra barata.

4- Elas podem passear pela sua boca enquanto você dorme.

Parece até filme de terror, mas é verdade. As baratas têm o hábito de roer os lábios das pessoas enquanto elas dormem para colher restos de alimentos. O hábito em si já causa embrulho no estômago, acrescente ainda o fato de que as baratas podem transmitir várias doenças.

5- As baratas conseguem se reproduzir com muita facilidade.

A capacidade de reprodução das baratas é assustadora: em 150 dias de vida, a fêmea pode botar aproximadamente 320 baratinhas. Aquele fluido branco que há dentro do corpo delas é constituído por reservas de nutrientes, o que contribui para que os ovos vinguem mesmo com a morte da mãe.

6- As baratas são incrivelmente resistentes.

As baratas conseguem ficar meses sem se alimentar e conseguem sobreviver por vários meses sem a cabeça, uma vez que suas estruturas vitais ficam no abdômen. Além disso, seu corpo conta com um revestimento de células sensíveis à luz que a permite localizá-la rapidamente e correr para pontos de sombra.

7- Elas estão em praticamente todos os lugares.

Das 4 mil espécies, apenas 1% são caseiras. O restante vive na natureza e consegue sobreviver em todas as condições naturais, de desertos a florestas tropicais.

Deixe seu comentário

9 + 1 =