Ao contrário da dedetização, repelentes não funcionam contra todos os insetos

Ao contrário da dedetização, repelentes não funcionam contra todos os insetos

Sem dedetização constante, os mosquitos fazem a festa. E pelo que se sabe, ninguém gosta de ter mosquitos voando à toda, incomodando e trazendo doenças. Insetos como pulgas, muriçocas, pernilongos e o Aedes aegypti fêmeas são hematófagos, ou seja, têm a alimentação à base de sangue animal. Vem daí seu interesse em atacar os seres humanos. A pior parte, porém, são as doenças que as picadas desses animais podem causar. São males como dengue, malária, zika, febre amarela e leishmaniose.

Para ficar livre dessas pragas, é preciso usar constantemente repelentes e cremes quando em locais propensos a infestações. Por outro lado, animais como vespa, abelhas e formigas, que são himenópteros, se alimentam de proteína, água, glicose, néctar, pólen de flores, frutas e outros bichos. Por isso, são imunes aos repelentes. Para tratar a picada, o recomendado é usar compressas de água fria.

Como todos já sabem, prevenir é melhor que remediar. Portanto, é fundamental viabilizar formas de evitar que o mosquito se instale e se multiplique. Para isso, mantenha a casa sempre limpa, sem água parada, sem lixo destampado e tenha sempre em mente o número de telefone de uma dedetizadora de confiança para cuidar de eventuais problemas com infestação de mosquitos.

Deixe seu comentário

6 + = 14